O que nos resta
Ovni Cius
Tipo: Lírico
Postado: 16/10/18 13:15
Editado: 16/10/18 13:18
Gênero(s): Poema
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 59seg a 1min
Apreciadores: 4
Comentários: 1
Total de Visualizações: 158
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 158
[Texto Divulgado] "Por trás da porta" ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Livre para todos os públicos
Capítulo Único O que nos resta

No fim das contas...

sim, no fim das contas...

E haverá fim... e haverá contas?

Sim, no fim das contas...

Três casos de amor fracassados...

Quarenta diários escritos:

pura desolação, perdição...

Ânimo! Há muita estrada pela frente.

Sim, pela frente... E por trás

a estrada que fica... como sonho...

Caminhadas solitárias pela cidade...

Semblante lúgubre...

A juventude? O auge da juventude?

Não, nada, apenas ribanceiras...

O Brasil... Ah, o Brasil...

Esse monstro, essa máquina...

A ascensão do neofascismo...

O cansaço das eras...

O niilismo global...

Os seres humanos...

cobaias de experimentos científicos...

psiquiatras nazistas...

dissecando corpos vivos...

Bela humanidade...

Sacrifiquemo-nos por ela,

a humanidade...

Um quartinho qualquer,

uma resignação infinita,

é o que nos resta.

Sem dinheiro ou

perspectivas.

É o que nos resta.

Assistir aos filmes,

todos os filmes,

ou o máximo possível,

até cansar.

Ter em mente todas as narrativas,

todas as possibilidades de vida,

e continuar na realidade,

nesta tristeza de ser só

e só.

❖❖❖
Notas de Rodapé

"Existem para o pobre neste mundo duas grandes maneiras de morrer, seja pela indiferença absoluta de seus semelhantes em tempos de paz, seja pela paixão homicida dos mesmos quando chega a guerra. Se se põe a pensar em você, é na sua tortura que pensam logo, os outros, e só nisso. Não os interessamos a não ser sangrando, a esses canalhas! Princhard quanto a isso tinha toda a razão. Na iminência do matadouro, já não especulamos muito sobre as coisas de nosso futuro."

Trecho de Viagem ao fim da noite.

Apreciadores (4)
Comentários (1)
Postado 18/10/18 19:26

De vez em quando, eu me pergunto se o mundo é tão terrível assim. Ora acho que sim, que somos apenas gado, ora acho que não, que somos apenas exagerados.

De qualquer forma, decidimos seguir em frente, o que é um claro sinal de esperança. E se há esperança, há de haver algo de bom.