A noiva
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 19/10/18 22:19
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 2min a 3min
Apreciadores: 3
Comentários: 2
Total de Visualizações: 164
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 390
[Texto Divulgado] " Apenas se jogue!" seja da altura de um pé, ou de um precipício para haver aventura tem que ter um inicio. tudo começa do momento em que tu se jogas.
Livre para todos os públicos
Capítulo Único A noiva

Em meio ao barulho das taças tinindo, conversas paralelas e toda aquela euforia que se pode encontrar em festas. No meio da multidão, uma garota de vestido azul caminhava distraída observando os convidados.

Com uma taça em mãos e olhar voraz, se flagrava confortável por não ter alguém ao seu lado prometendo o que não é capaz de cumprir. Observava a concentração do pianista, as velas agora já derretidas na bancada e o sorriso que iluminava o belo rosto da noiva.

Já distante da música, sentou-se em um dos bancos no jardim, o vento balançava seus cabelos e desfazia aos poucos seu penteado de festa. Tirou as sandálias que lhe incomodavam os pés e em segundos, desabou num choro silencioso.

Aparentemente não existia motivo para o choro, nem para a tristeza que estava sentindo, afinal, estava em um casamento, onde se celebra o amor. Qualquer estranho que a visse naquele momento, julgaria que a moça estava perdendo o seu grande amor naquela noite. Mas não era esse o clichê, seu coração estava se afogando em tristeza e desespero. Não havia nenhum bote salva vidas por perto e talvez essa fosse a pior das sensações.

A moça escutou passos e olhou para trás, uma linda mulher de branco apareceu, segurando o véu que voava com o vento. Sentou ao seu lado e ficou ali por alguns minutos em silêncio.

- Ei menina, porque está chorando tanto?

O silêncio permaneceu, mas a noiva se levantou e caminhou em direção a uma linda cerejeira florescida. Com delicadeza, tirou um pequeno galho com flores já desabrochadas e botões que ainda estavam esperando a sua hora de nascer. A noiva encostou as flores em seus lábios e sorriu voltando em direção da menina.

- Estou lhe entregando porque precisa. Toda essa dor vai passar, aceita o meu presente.

A moça pegou as flores com cuidado e as colocou próximo ao coração.

- Esse é o presente precioso, guarda com carinho e não se entristece mais.

A noiva estava indo embora, mas antes de ir, olhou para trás e sorriu, fechou as portas atrás de si e nunca mais apareceu.

...

Acordei num sobressalto, ainda conseguia ter a sensação do vento em meu rosto e do perfume do jardim. As flores que recebi já secaram, mas eu sabia que a noiva, meu anjo, estava cuidando de mim em algum lugar.

❖❖❖
Apreciadores (3)
Comentários (2)
Comentário Favorito
Postado 31/03/19 16:22

Uma belíssima narrativa, que nos toca e nos transporta a momentos em que nos sentimos sozinhos e tristes. Ah as flores, que sensação nostálgica.

Continue com obras maravilhosas como essa

Postado 27/04/19 22:28

Aaah gratidão pelo seu comentario. Fico feliz que o conto tenha tocado o seu coração... <3

Postado 06/01/19 19:16

Ah, seus contos são sempre tão sensíveis! Gosto da forma que as palavras transbordam o coração.

Meus parabéns ♥

Postado 06/01/19 21:30

Fico feliz que tenha apreciado. Muito obrigada ❤️

Outras obras de Pelas janelas de um coração

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Mistério

Outras obras do gênero Reflexivo

Outras obras do gênero Romântico