O diário do Sr. XXX (Em Andamento)
Usuários Acompanhando
Tipo: Romance ou Novela
Postado: 19/01/19 18:05
Qtd. de Capítulos: 1
Cap. Postado: 19/01/19 18:05
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 7min a 9min
Apreciadores: 1
Comentários: 1
Total de Visualizações: 62
Usuários que Visualizaram: 3
Palavras: 1167
[Texto Divulgado] "Voltando para casa" Estou de volta, e isso é tudo. Sem meias palavras ou versos contidos, apenas eu.
Livre para todos os públicos
O diário do Sr. XXX
Capítulo 1 Nos olhos do oceano

Era uma bela ilha, que apesar de ser um dos pontos turísticos, parecia tranquila. Dividida entre mansões, pequenas casas, pescadores e restaurantes.

Numa das minhas conversas com os moradores, fiquei encantado com as histórias, porém, uma delas chamou a minha atenção.

Uma "sereia" rondava o caís do pequeno lugar. Por vezes, podia ser vista das varandas das mansões.

Geralmente aparecia no final da tarde, quando o movimento de barcos no local ia diminuindo.

Soube que nunca conseguiram captura-la, apesar dos grupos de vigia que ficavam próximo aos locais onde ela mais aparecia.

Perguntei aos moradores se algum deles já tinha chegado próximo a sereia, e eles, disseram que ninguém conseguiu viver para contar.

Em meio a minha curiosidade e espírito aventureiro, sigo caminhando e investigando os locais das histórias, sempre escutando os avisos dos pescadores.

No finalzinho de tarde, depois das histórias e fotografando os lugares mais lindos da pequena cidade, decido parar para descansar na beira da praia, próximo a um dos caís.

Pretensioso eu sei... Mas algo me dizia que a minha curiosidade iria me levar longe.

A calmaria nas águas salgadas da praia e o vai e vem das ondas, trazia uma paz indescritível.

A água era tão cristalina que dava para ver os peixinhos nadando por ali, mais a frente, caminhando entre as grandes pedras, pude contemplar uma espécie de piscina natural.

Foi quando escutei um leve barulho. Olhei para baixo e pude ver o belo rosto me observando.

Ela sorria para mim, era como um convite. Eu estava hipnotizado por aquele olhar, então sem saber muito bem o que estava acontecendo, desci de onde estava e me joguei no mar calmo.

Pude ver que ela estava se aproximando devagar. A água se agitava ao redor do meu corpo e podia sentir que a temperatura já não era a mesma.

Foi quando vi algo furta-cor passar no meu lado esquerdo, era como um peixe porém maior.

- Encontrou o que procurava? - ouço o som da sua voz pela primeira vez.

- Quem é você? - pergunto.

- Não respondeu a minha pergunta.

A bela mulher, ao qual ouso chamar de "sereia", me observa com atenção.

- Sim, encontrei o que procurava. Quem é você?

- Que bom que você me perguntou "quem é você" ao invés de "o que é você". Me faz pensar que seu respeito é maior que a curiosidade...

Ela sorri para mim mais um vez e tudo o que consigo é admirar a beleza dela.

- Meu nome é Serafim. E você, como se chama?

- Me chamo...

Sou interrompido por ela, que agora está chegando mais perto do que antes.

- Posso ver seu passado. Se esconde algo debaixo de sete chaves, eu vou saber. Também o seu futuro, basta olhar no fundo dos olhos por algum tempo. Vocês humanos não sabem mentir... Então me diga marinheiro, ainda quer que eu desvende a sua alma?

A voz não era tão aveludada e também não era tão sensual como contavam nas lendas. Era firme.

- Eu não sou um marinheiro. - tento responder com certa dificuldade. Ela sorri e se aproxima.

- Todos vocês são apenas marinheiros, velejando por águas desconhecidas. Por mais que conheçam as praias, que construam seus paraísos particulares, nunca vão conseguir chegar tão fundo...

Fico sem palavras, tudo o que sei é olhar para aquela criatura magnífica, minha curiosidade para com os dons dela chega a ser maior que os meus medos. Percebendo meu interesse, ela volta a perguntar.

- O que você quer saber?

Quando tomo coragem para finalmente perguntar, sou interrompido.

- Mas lembre-se, se quiser uma resposta terá que pagar por ela. Não me refiro aos seus bens, mas preciso de algo em troca.

- O que você quer em troca?

- Quero algo precioso, quero o seu coração marinheiro.

- Não entendo...

- Se não entende então por que quer saber do seu futuro?

Decidi tomar coragem e perguntar o que mais me amedrontava.

- Se tiver meu coração, ainda viverei?

- Hum. - ela murmura, agora a sua voz é aveludada e seu olhar hipnotizante.

Ela gira ao redor do meu corpo e a água se agita um pouco.

- Dependendo do quanto de amor guardar no coração... Possa ser que sobreviva.

Não consigo responder, agora sou todo confusão.

- Você é jovem e eu entendo que esteja confuso, mas eu posso te ajudar. Gostaria de ver a minha coleção meu rapaz?

- Onde?

- Não aqui na superfície.

- Não iria conseguir, não sou como você e não conseguiria respirar embaixo d'água.

Ela sorri se aproximando cada vez mais, repousa uma das mãos no meu rosto e acaricia o mesmo.

- Seu ponto fraco... Você sabia que o meu beijo pode ser mágico? Ele poderia te levar a outros universos... Só deixe eu te beijar e você descobrirá o que habita nas profundezas.

Decidi me entregar, eu queria ver meu futuro, queria saber o que existia para além daquelas águas.

- Então me beije...

- Atenderei ao seu desejo.

Seus lábios encostam nos meus, é mais doce do que eu imaginava. irresistíveis... Então, sou puxado para o fundo.

Posso ouvir os sons, o colorido dos peixes e observar a bela criatura que puxa meu corpo para as profundezas.

Seus olhos são escuros e os cabelos assim como a sua calda são furta-cor. A pele agora brilha e ouço uma melodia calma e serena, a qual me faz esquecer todos os sentimentos ruins que algum dia tive.

Depois de um certo tempo, consigo visualizar a beleza do fundo do oceano e alguns pontos de luz interessantes. Até que enfim percebo que não existe nenhuma coleção...

Como um passe de mágica voltamos a superfície, não estou com medo mas acabo percebendo que passei em um dos seus testes.

- Ah meu marinheiro, hoje provou o quanto é corajoso. Venceu os medos, esqueceu das suas dores passadas...

- Eu te dou o meu coração. - estou apaixonado por aquele mistério de extrema beleza.

- Eu já o tenho. Você não é como os outros, se fosse não estaria mais vivo. Aqueles que não voltaram a superfície se perderam no mar. Eu os levei para conhecê-lo, mas a ganância e o poder não deixaram que eles vissem.

- Como assim?

- Você é curioso... Como eu. - ela sorri - Eles nem pensaram em mergulhar, esperaram a melhor oportunidade para me capturar.

Ela mostra algumas cicatrizes perto do pescoço e na calda.

- Quando olhei a vida que eles tinham descobrir coisas perturbadoras. Ganância, egoísmo e mentiras, mas não qualquer mentira. Eles fingiam amar, contavam sonhos falsos, enganavam e eram confusos. Não sabiam se realmente amavam. Quando nós dúvidamos do amor, não amamos plenamente.

- Posso contar sobre você em meu diário?

- Ah, claro que pode. Só não esqueça de mim e eu prometo lembrar para sempre de você... E de como seu coração é bonito.

Não tenho tempo de lhe prometer nada, Serafim me dá um beijo no rosto e coloca uma pequena concha nas minhas mãos, vai embora sem olhar para trás e nesse momento tudo o que sinto é felicidade.

Volto para a areia analisando a pequena concha e sorrindo de saudades da sereia misteriosa que roubou meu coração.

❖❖❖
Apreciadores (1)
Comentários (1)
Postado 19/01/19 21:01

SE TEM SEREIA NO MEIO E UM ROMANCE PRA COMPLETAR O PACOTE, COM CERTEZA A HISTÓRIA JÁ TEM MEU CORAÇÃO!

AAAAAAAAAAAAAAA, obrigada por postar essa história. Tenho certeza que vai ser ótima!

Meus parabéns, ansiosa para a continuação ♥

Postado 27/01/19 19:53

Obrigadaaaaa ❤️ Fico feliz por ter gostado da história. O Sr. XXX ainda tem muitas aventuras para contar ...

Outras obras de Pelas janelas de um coração

Outras obras do gênero Ação

Outras obras do gênero Aventura

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Crônica