Confiando cegamente
Desafagos
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 06/03/19 22:29
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 2
Comentários: 2
Total de Visualizações: 47
Usuários que Visualizaram: 3
Palavras: 488
[Texto Divulgado] "Por trás da porta" O que uma mente insana é capaz de fazer? ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Confiando cegamente

m 2015, comecei a usar óculos. Precisei usar porque eu corrigia muitos textos na época (não sei o motivo dessa frase estar no pretérito) e a visão começou a dar uma fraquejada.

A primeira oftalmologista em que eu fui me diagnosticou com miopia. Eu falei que o grau não estava condizendo com meu problema, nem me ajudando, mesmo assim ela receitou e mandou eu fazer o óculos. "Toma aqui, desgraçado, vai lá dar dinheiro pra ótica!" Você fez? Nem eu, obviamente e graças a Deus. Procurei uma segunda e terceira opinião.

Foi aí que conheci um médico excelente em Niterói, que, além de me atender super bem, foi muito simpático e esclarecedor. Ele teve dificuldade para precisar meu grau numa análise com o exame básico, então fez o famoso "fundo de olho". Fui diagnosticado, por ele - terceiro oftalmo a me avaliar - e pela segunda opinião também com HIPERMETROPIA. Com a receita certa dessa vez, fiz meus óculos.

Em 2017, troquei os óculos. Cansei da armação. Dotô M. percebeu que meu grau havia diminuído, a partir daí, fizemos novamente os segundos óculos. Perdi meus óculos no dia do meu aniversário em 2017.

Em janeiro de 2018, (sim, levei 3 meses para fazer isso) retornei ao dotô M. para fazer meus terceiros óculos. Fui diagnosticado com ASTIGMATISMO, além da HIPERMETROPIA de outrora. Dotô M. fez o exame e estipulou um grau que não estava me agradando nem um pouco.

Conversei com ele, expliquei, levei os óculos depois de prontos... Ele me convenceu de que eu não estava me sentindo bem porque eu tinha um problema novo e que eu deveria deixar o tempo de adaptação rolar.

Acabei fazendo a porcaria dos óculos e foi à toa! Obedeci ao ciclo de 3 meses usando os bendidos dos óculos e nada de eu me acostumar. Não usar os óculos era melhor que usar, e assim foi-se quase um ano praticamente.

Esses dias, fui a outra oftalmologista. Ela também era gentil, esclarecedora e preocupada como dotô M. era. Fez uma série de exames e ainda pediu para eu contar sobre meu histórico e lhe mostrar meus últimos óculos. E foi por isso que eu consegui me lembrar de tudo isso que vos narro. (risos). Ela olhou tudinho e disse:

- Meu filho, você não se deu bem com esses óculos porque seu grau de ASTIGMATISMO é tão baixo que, se você usar os óculos direitinho, talvez nem tenha mais esse problema ano que vem. O oftalmologista prescreveu 1,00 grau referente ao ASTIGMATISMO, quando na verdade seu grau para esse problema é 0,25.

Traduzindo... Eu estava me esforçando para enxergar numa porcaria que estava só me fazendo mal. Eu sentia dores fortes de cabeça e nos olhos com aqueles óculos há 3 meses e o cara me dizendo que era normal. E ainda falava "é a adãpitaçãum".

Realmente... adaptação da minha mão na cara dele! Não dá para eu confiar nesses dotôres! Ainda mais cegamente.

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (2)
Comentário Favorito
Postado 14/03/19 20:48

Uma das coisas que sou apaixonada são esses duplos sentidos em títulos, que nos instigam a uma idéia totalmente contrária do enredo. A narrativa é simples e corriqueira, mas de um humor gostoso de acompanhar. Quem diria que algumas consultas com dotôres renderia uma crônica dessas?

Interessante é que nos faz pensar nas consequências de nossos julgamentos e na confiança depositada em terceiros. Se fosse seguir o diagnóstico da primeira doutora, Deus me livre onde iria parar e evoluir essa dor. Entretanto, confiando no terceiro dotô é nítido o vacilo posterior. Obviamente que todos estão sujeitos a erros, mas tem alguns que poderiam ter sido evitados... Como essa dor contínua de três meses.

E isso pode ser assimilado a tantos outros atos e pensamentos nossos. Só que de uma forma mais humorada.

Parabéns!

Postado 07/03/19 18:02

Aquele momento em que você sente medo de visitar o dôtor e passar pela mesma situação...

A leitura fluida e o humor fazem do texto uma das coisas mais gostosas de se ler. Espero ter a oportunidade de ler mais desses aqui!

P.s.: Mais uma vez seja bem vindo!!!

Postado 09/03/19 14:42

Obrigado, sua linda! Pela poesia diária e por dividir esse espaço e mundo com alguém tão grandiosa como você.

Postado 09/03/19 18:05

❤ Muito obrigada por existir, anjo literário! ❤