Gigante
6 de Janeiro
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 09/05/19 00:28
Editado: 09/05/19 00:30
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 43seg a 57seg
Apreciadores: 0
Comentários: 0
Total de Visualizações: 21
Usuários que Visualizaram: 1
Palavras: 115
[Texto Divulgado] "Frágil ponto azul" No coração do espaço um objeto de origem desconhecida é encontrado. De onde ele terá vindo? Quem o construiu?
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Compus esta música para a COSMOTEL no dia 27/04/2018, era domingo, um dia quente e de muita rinite. Essa letra ficou tão maravilhosa que vou tatuar na minha cara!

Capítulo Único Gigante

Rodando nas pistas

Das cidades cinzas

Ouvindo o vento rezar

O tempo, também é obscuro

Nos obrigando a lutar

E, aí como eu luto?

Sem traje fajuto

Minha vida é rimar!

As pessoas que me veem na rua

Elas não sabem o q'eu hei de alcançar

Quando eu crescer, quero ser gigante

Abraçar os abraços do mar!

Mãe, por favor não se espante,

Seu menino sem asas

Aprendeu a voar!

E nesta noite tão corriqueira...

Senti minh'alma lavar

Quero brilhar, qual poeira de estrela

Até que o pó da terra,

Venha me roubar...

Eu vou ser gigante

Bem antes do tempo me tragar,

Mãe, eu vou ser tão grande...!

Verei de longe, o planeta acenar...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Obrigada por serem gigantes comigo!

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Ação

Outras obras do gênero Aventura

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Crítica