O erro sem arrependimentos.
Pequena Estrela
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 13/05/19 09:51
Editado: 13/05/19 10:43
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 2min a 3min
Apreciadores: 0
Comentários: 1
Total de Visualizações: 49
Usuários que Visualizaram: 3
Palavras: 365
[Texto Divulgado] "Frágil ponto azul" No coração do espaço um objeto de origem desconhecida é encontrado. De onde ele terá vindo? Quem o construiu?
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Lembrando que sou pura ainda gente e toda a informação sobre o assunto adulto eu tiro de livros romanticos rsrsrs

Dito isto

Apenas apreciem.

Capítulo Único O erro sem arrependimentos.

Não sei como aquilo ocorreu, como fomos parar ali, na verdade eu sabia.

O beijo que lhe dei foi o estopim, foi o que começou tudo, sabiamos que se ti retribuisse aquele gesto não haveria volta. Mas você o fez, e com intensidade...

Nossas almas desesperadas pelo toque um do outro, nossos corpos sedentos, aquele beijo se tornou mais pecaminoso, e eu admito que ajudava para tal.

Pegou-me no colo, sem esforço ainda com nossos lábios selados, e fomos para o quarto, ao fechar a porta do aposento eu tinha certeza...

Aquilo era um erro, que eu faria questão de cometer.

Você era lento, suave, era torturante como me fazia implorar por mais daquilo. Cada beijo dado, cada marca que deixava ou cada sussurro que dava em meus ouvidos, faziam minha sanidade morrer.

Eu apenas apreciava, como dama inexperiente, me perdia entre tantas sensações boas, da minha boca só saia lamurias e suspiros pesados.

E de repente após um pedido para que meu corpo relaxasse...

Aquela dor inicial, o rompimento, o findamento do erro.

E mais tarde o movimento, o quente, o pecado, a força e o profundo, mais fundo do que se poderia imaginar.

Naquela mistura de suor, e paixão avassaladora, eu só sabia agarrar-me com unhas e dentes ao seu corpo sob o meu e soltar de meus lábios pedidos indecentes para que não parasse.

No fim, aconteceu, o erro que não me arrependi teve um fim glorioso para nós dois.

A queda de dois corpos exaustos e a visão ainda turva pelo recente apice confirmava tal glória.

_ Eu o amo _ disse eu, me aninhando em seus braços

_ E eu a amo, mesmo que não fique quando eu despertar _ tu me disseste, e deu por fim um leve selinho.

Fechamos os olhos, e adormecemos o resto da noite.

Quando acordei, você, meu amado, ainda adormecia. Perdoe-me meu bem mas não posso ficar e tu sabes...

Antes do sol se levantar em demasia eu tenho de partir.

Foi um erro...

Falha terrivel estarmos aqui, mas estaria mentindo se eu disser que me arrependi.

O erro de me entregar ao improvavel, ao amor inexplicavel.

Foi o maior e melhor erro sem arrependimentos que já fiz.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Espero que tenham gostado e apreciado

Comentem sobre o que acharam viu? Titia Estrela vai cobrar!

Aceito respostas educativas rs.

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (1)
Postado 13/05/19 11:02

Muito bem detalhaado, com uma escrita perfeita e realista, que torna a obra muito mais interessante

Postado 13/05/19 11:06

Fico grata por teu comentário querido Lucas.

Agora apenas aguardo respostas educativas rsrsrs