Ai estás sua resposta
White Dragneel
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 01/06/19 17:43
Editado: 01/06/19 18:10
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 0
Comentários: 0
Total de Visualizações: 54
Usuários que Visualizaram: 3
Palavras: 520
[Texto Divulgado] "Sem história " Esse é um conto bem ao contrário e entendedores entenderão as entrelinhas dele
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Ai está a resposta

Capítulo Único Ai estás sua resposta

Viajei pelos mais diversos planos de existencia, de asgard ate o olimpo, para tudo conhecer.

Estava exausto e resolvi voltar para casa , apos aqueles 10 anos passados, para tudo documentar.

Passeava por uma viela escura e fria, meu corpo tremia . Quando ali avistei, só , a pessoa que menos esperei encontrar.

Você estava ainda mais bela, seu corpo esguio combinava perfeito com o lindo vestido. Seus cabelos negros voavam ao vento . Era uma visão tentadora e eu iria arriscar.

Cobri o local com uma magia de invisibilidade, cheguei sorrateiramente por trás de voce e sussurrei baixinho ao seu ouvido:

_ que lugar mais conveniente para te encontrar.

_ Bastante conveniente -você brincou- o que deseja, sr pensamentos desconhecidos?

Você sabia e entendeu.

Me levou a tua casa e ao teu quarto e sorriu, me deixando a vontade para tomar a situaçao.

Céus, você era estonteante. Gostosa. E quando eu vi seu vestido cair .... eu vi o que homem nenhum viu. ...

Segurei você e a fui levando entre provocaçoes, te chamando de dama da perdiçao.

Você ria... mas entendia. Me conhecia. E se deixou levar.

Desci com vc devagar rumo ao chao , mas inverti nossas posições de forma que caisse por cima de mim. Propositalmente.

Minha mao ardia de prazer ao sentir aquela bunda macia e gostosa que tanto desejei.

Meu penis ficou ereto. Duro . E vc pode sentir. Eu ri e passei a mao por sua buceta, para que relaxasse.

_ Nao vou fazer o que não quer.

tirei meu shorts e minha cueca , ja deixando meu penis contra tua bunda.

Passeei com os dedos por tuas coxas e senti uma incalculável onda de tesão . Eu precisava de mais . Queria mais.

Inverti nossas posições, deixando você por baixo e eu por cima. E rasguei seu vestido selvagemente.

Antes que gritasse meti meu pau em sua boca deliciosa. Vc se agitou mas pareceu gostar.

Comecei a chupar e lamber teu pescoço, te excitanto e me excitando. E voce começou a se deliciar.

Uma nova onda de prazer. E me senti a gozar. Sim . Na tua boca.

Qual seria o gosto do pecado?

Retirei meu pau da tua boca e desci devagar por teu pescoço, seios, onde gozei de novo, e abdomem.

Ate chegar a tua buceta. Segurei firme em teus seios molhados e comecei a te forçar.

Você nao queria se render. Mas continuei as estocadas. Vem e vai. Ate vc ceder.

E pude te penetrar. Nossa que delicia. Indescritível. Freneticamente e sem pudor comecei a te comer, a te consumir.

Você começou a gemer e sussurar e aquilo me excitava mais. Fui mais fundo. Mais forte. E mais incisivo.

Rasguei teu clitoris e lambusei tua intimidade toda com porra. Ou vc estava louca ou eu.

Ja estava exausto mas nao queria parar. Virei-te de lado.

Enfiei dois dedos no teu cú, só pra te preparar.

E te consumi sem avisar. Vem e vai. Forte, preciso e delicioso. E voce me acompanhou.

Depois ainda sim vc me deitou, e pos-ss a sentar no meu pau. E a se deliciar.

Até no extase supremo, juntos gozar.

Que o inferno leve nossos corpos exaustos pois iriamos continuar....

❖❖❖
Notas de Rodapé

Obra revisada

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!