Vou ter que te mostrar... a realidade
August
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 09/07/19 12:01
Editado: 09/07/19 22:26
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 0
Comentários: 1
Total de Visualizações: 62
Usuários que Visualizaram: 4
Palavras: 297
[Texto Divulgado] "Os meninos e o poeta." Posso até nem ser aquilo tudo como autor, nem é mesmo o pretendido, não obstante, tomar um cafézinho com o poeta é uma honra que vou levar dessa divertida existência.
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Vou te mandar pro hospital dessa vez, com uma parada respiratória

Capítulo Único Vou ter que te mostrar... a realidade

Estavamos nós dois, nus, naquele quarto frio, de madrugada. Nos amavamos, embora voce nao reconheça isso.

E mais que isso. Eu te queria . Te desejava. Ao extremo.

Comecei passando a língua em seu pescoço enquanto por meu próprio corpo sentia calafrios e arrepios indecentes, mas pouco importava.

Dei umas chupadas gostosas em seu pescoço enquanto meu pau ficava duro

Ah que delícia você é. Fui além e beijei você. Primeiro normal e depois eroticamente. Queria você soltinha.

Passei os dedos por teus labios e desci até seus seios aconchegantes, onde passei vagarosamente meu pau duro até sentir ali varias esguichadas.

Hum... vc lubrificadinha seria uma delicia. Passei a mao por teus seios, te assegurando que te trataria com cuidado no ápice, e desci com dois dedos na sua buceta. Nao demorou muito para você se render.

E logo voce, apos algumas caricias indecentes em seu interior, gozou em meu dedo

Eu retirei devagar os dedos, para nao te machucar, lambi os dedos e senti teu gostinho.

E com cuidado te penetrei . Nao uma, mas num vem e vai ritmado mas gostoso.

Até nossos líquidos se misturarem.

Retirei meu pau e desci suavemente para suas coxas, enquanto segurava seus seios.

Seus gemidos e arranhoes eram musica tentadora aos meus ouvidos. E eu gozei em tuas coxas. E passei aquele líquido por ela a te lubrificar.

Você se virou. Queria que eu terminasse.

E eu devagar primeiro enfiei meus dedos cheios de porra, para preparar terreno.

Depois retirei e enfiei meu pau.

E começamos. Vem e vai. Fraco e forte. Intenso . Ate a exaustao.

Ate todo meu liquido estar em voce.

Nao era o bastante. Voce se virou.

Abriu sua bucetinha.

Eu te lambi e lambi....

Esse é o meu desejo.

E no fim eu te disse te amo.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Como diria hermanoteu: isso pertence ao dissimulado kkkk

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (1)
Postado 09/07/19 13:06

Céus.... meus pulmões vão estourar de tanto respirar fundo e suspirar mano, vou queimar no inferno...

Postado 09/07/19 13:10

Eu avisei. Mas ainda nao dei tudo que podia, ainda nao mostrei para você o segredo absoluto, esse sim é assustador. Mas vc nao me deu um desafio a altura