Suados e felizes
Shizu
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 31/07/19 00:55
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 4min a 5min
Apreciadores: 1
Comentários: 1
Total de Visualizações: 108
Usuários que Visualizaram: 3
Palavras: 640
[Texto Divulgado] "réquiem for me" estou me dirigindo a várias pessoas nesta passagem. todas elas de mãos dadas comigo no espelho. 
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Quanto tempo, puta vergonha.

Mas aqui estou, eu e o August (vugo ethayn) estamos fazendo uma competiçãozinha entre amiguinho no gênero erótico por pura brincadeira sem pé ou cabeça. Então, uma ajudinha seria legal <3

Texto do August - Uma noite de lúxuria

Capítulo Único Suados e felizes

Passavam das onze horas da noite, o rapaz saia de seu trabalho e voltava para casa. Alguns minutos depois de mandar mensagem para sua namorada avisando que estava indo, a mensagem é respondida.

— “Estou te esperando” —foi a legenda que ela colocou na sua foto com o suéter favorito do jovem.

Suéter esse que ficava grande e cai os ombros sobre sua pele delicada e macia, mostrava poucas pintas e o sorriso branquinho em seus lábios rosados; aquela foto disparou o coração dele. Aquela saudade do dia inteiro, virando aos poucos desejo.

Em meio a viagem de ônibus até sua casa; ele pensava nela deitada, esperando inquieta no sofá. Trocando os canais da televisão e suspirando, enrolada em um cobertor. As vezes passando suas mãozinhas sobre a calcinha de renda azul, molhada.

Em tantos pensamentos, ele sentia seu corpo esquentar e tentava não pensar na mulher excitada que o esperava em casa.

Pelo percurso que caminha, o rostinho da namorada desejosa lhe fazia babar um pouco e abrir sorrisos bobos. E a ideia daqueles olhos pedindo mais um pouco quase o deixava duro em praça pública ou mesmo os planos de beijos que arrepiavam sua espinha eram vergonhosos.

O rapaz não conseguiu cumprimentar o porteiro e se segurava ao último suspiro no elevador lotado de gente, não queria conversa com seus vizinhos inoportunos. Quanto mais cedo chegasse, mais cedo poderia matar a saudade.

Tentando fazer menos barulho possível, abriu a porta devagar e deixou sua mochila, casaco e sapatos logo na porta. Na ponta dos pés foi a sala, ela sentada com o cobertor em volta o olhava com os lábios meio abertos; o jovem se aproximou e selou seus lábios com os dela.

Logo o selinho era beijo; a jovem passou as mãos em seu queixou conduzindo-o a sentar no sofá. Moço a puxando para sentar em seu colo, sobre seu pênis duro; colocando sua mão áspera dentro do suéter, apertando o seio em uma excitante massagem: Segurando boa parte e acariciando o pico do seio conforme ela mexia seu quadril.

Variava entre rebolar e esfregar sua virilha na de seu namorado, ficando cada vez mais molhada; não conseguia conter o fôlego. Ainda assim, ela o mordeu no pescoço e apertou forte seu corpo contra o moço, fazendo-o gemer.

O jovem segurou lhe pela cintura e a deitou no sofá, puxou o suéter para cima e colocou na boca dela: —Segura assim, Amor... —com uma mão nas costas da moça e outra na nádega esquerda, ele começo a beijar e morde o corpo dela que gemia ofegante e segurava algumas mexas de cabelo. Sorrindo lambeu o pico do peito e chupou, até seus cabelos serem puxados para leva-lo a beijos.

—Amor, por favor... —o rosto excitado da namorada o deixou molhado, mas ela abrindo seu cinto o deixou sem chão.

Ele largou a nádega redonda e macia, tirando a calcinha sexy da moça. Colocando dois dedos na boca e molhando-os, desceu sua mão até a vagina que escorria de tão molhada; escutava os batimentos rápidos e fortes dela. Seus olhos a observando, perdendo o controle com os dedos que se mexiam devagar entre seus lábios; enfim, colocou os dedos dentro abrindo-a.

Entrou com seu pênis a segurou pelo quadril, enquanto a mordia seu pescoço. Ela gemia conforme ele mexia em um entra e sai.

O arranhando e mordendo até só conseguir se agarrar forte a seu namorado. Nesse momento, o rapaz colocou seu dedo na boca da moça que mordeu e babou para colocá-lo no clitóris duro e mexer até vê-la gozar mais uma vez ou ter um orgasmo.

Ela gostava daquela sensação que ficava cada vez mais forte, cravar suas unhas no corpo do namorado e gemer no ouvido do mesmo antes de vir a derreter-se com tudo aquilo e os dois terminarem nos suspiros.

Suados e felizes.

❖❖❖
Apreciadores (1)
Comentários (1)
Postado 31/07/19 08:04

Pois é você ganhou e terei que cumprir minha parte na aposta, visto que ao que parece, nem te arranhei com meu texto haha mas foi divertido. Embora eu nao tenha desfeito todas as amarras para escrever, só algumas XD

Postado 31/07/19 08:31

Eu também não dei meu tudo, o que deixa-me incomodada de certa forma.

Foi legal.

<3

Postado 31/07/19 11:17

Ahhhh pode parar vai. Quero que dê seu melhor. Garanto que vou respeitá-la independente do que escrever.

Mas se quer o meu melhor, terá que dar o seu haha

E nao aceito recusas.