Primeiro Amor
Sabrina Ternura
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 31/07/19 23:56
Editado: 28/01/24 16:47
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 4min a 6min
Apreciadores: 9
Comentários: 8
Total de Visualizações: 733
Usuários que Visualizaram: 14
Palavras: 777
[Texto Divulgado] "Liberdade da tua Voz" Quando algo tão belo cai em nossas redes, o certo é soltar.
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Primeiro Amor

Pensei que jamais escreveria sobre você novamente. Minha eu de uns anos atrás, que estava tão determinada a te esquecer, ficaria desapontada por saber que a sua eu do futuro ainda te guarda no peito com tamanho apreço. Como está registrado, lembro-me de dizer há alguns meses atrás que desisti de tentar apagar os resquícios que você deixou. Contudo, cá estou eu me questionando: por que sou incapaz de te dizer adeus?

Pensei que as coisas estivessem esclarecidas entre nós, porque crescemos e seguimos nossos caminhos. Você me surpreendeu com as respostas de perguntas que me assombraram durante anos e, desta maneira, pensei que um ponto final havia sido colocado nessa história. No entanto… cá estou eu. Acredito que, desta vez, não seja algo que você precise esclarecer, mas, sim, eu.

Preciso dizer algo que venho escondendo de mim mesma durante todos esse anos, porque pensei que você não merecesse uma denominação tão grande assim, inicialmente. Mesmo aceitando tudo o que houve e me contentando em ser somente a B., guardei um pouco de rancor de você, porque eu deveria ser a escolhida. Deveria ser eu aquela que você chamaria de algum apelido carinhoso, que te deixaria encantado e profundamente apaixonado. Seu coração deveria ter escolhido a mim. Você… deveria ter me amado.

Sim, eu sei, isso é rídiculo, extremamente cínico e mesquinho da minha parte, afinal te amar me tornou gananciosa. Talvez você nunca mais me olhe com os mesmos olhos por ter consciência desse meu lado horrível… mas foi por medo do que você pensaria, que eu jamais ousei, sequer, escrever sobre. Sempre me preocupei com o que você pensaria de mim, porque a sua opinião era importante, mesmo que você nunca tenha me falado nada diretamente. Sempre quis saber se você me achava bonita, se você ficava incomodado por eu falar muito alto, se me considerava inteligente, se eu era o que você sonhou e, ao mesmo tempo, o que você sempre desprezou… porque, até nos mínimos detalhes, a sua opinião era importante.

Você fazer parte da minha vida moldou quem sou agora, pois, até mesmo quando você não estava perto, eu agia como se meu coração fosse o lar para o qual você gostaria de voltar. Por isso, todo o rancor que sentia, ficou trancado a sete chaves. Não queria que você tivesse conhecimento do pior de mim… porque sempre tive medo de você me estimar menos, mas, olhando para trás, foi só isso que consegui te mostrar, não é?

No fim, todo rancor se resumia a medo de ser menos estimada por você, não só porque a sua opinião era importante, mas também…

Porque você foi o meu primeiro amor.

E é isto que venho tentado esconder de mim mesma — apesar de estar estampado em todos os lugares possíveis. Inicialmente, era difícil aceitar que a pessoa que mais partiu meu coração, foi quem eu mais amei. No entanto, fico feliz por essa pessoa ter sido você. Hoje consigo entender que, se não fosse por toda situação que passamos, eu continuaria sendo aquela garota gananciosa, mimada e rancorosa, que reclamava do seu orgulho, porque nós éramos iguais demais neste aspecto e isso me irritava. O que nos difere é que você corajosamente assumiu esse defeito, enquanto eu o escondia por medo. Acho que, no fundo, eu esperava que você acreditasse mais em quem eu não era, porque a verdadeira B. poderia ser abominável e nem um pouco apaixonante. E, como sempre, acho que esperei demais de você.

Não esperava escrever sobre você novamente, mas o que mais me surpreendeu foi que tudo dito acima foi direcionado a mim mesma. Sinto-me aliviada por isso estar exposto. Não há nenhum resquício de arrependimento em meu coração. Se estivéssemos cara a cara, você me veria sorrir, porque cada palavra desse texto me cheira a ingenuidade de dias que não voltam e transbordam a coragem que eu sempre tinha nos meus sonhos com você.

Me apaixonei por tudo que o amor representa, porque eu te amei. Obrigada por ser a existência mais cheia de amor que entrou no meu coração. Queria ter dito que você é adorável quando dorme em qualquer canto, que a sua risada despreocupada é encantadora, que seus olhos parecem a manhã de outono mais bonita, que suas mãos se encaixam perfeitamente nas minhas, que você sempre se preocupa com os outros e acaba se deixando de lado e que isso te torna alguém muito gentil, que meus olhos ansiosos, às vezes, tentam te encontrar na multidão…

Queria ter dito que você foi o meu primeiro amor, R., e sempre será.

Obrigada por ter sido o primeiro.

Obrigada por não ter sido o último.

❖❖❖
Apreciadores (9)
Comentários (8)
Comentário Favorito
Postado 09/08/20 01:33

Ahhh, o primeiro amor. Sempre vai ser algo inesquecível, não? Apesar do modo como termina, como foi conduzida, como foi sentida... Sempre será inesquecível.

Os sentimentos novos que transbordam no peito são difíceis de lidar, ainda mais quando são os primeiros. Não há base para se comparar, não há semelhanças que consiga discernir o modo certo de agir; os impulsos são maiores, assim como a insegurança.

Eu sou o que ele quer? Se eu fosse ele, iria me querer? Me acharia atraente ou interessante? Eu me olharia?

Inconsciente ou conscientemente tentamos nos adaptar ao padrão que o outro almeja, e com isso vem a cobrança em nós mesmos, ainda mais quando há um terceiro elemento - que desejaria que fosse você. E dói. Tudo dói. As lembranças, os quases, as decisões...

Afinal, esse foi o primeiro amor. E ele sempre será inesquecível.

Mas esse texto não é sobre o sofrimento. É sobre amadurecer. Sobre olhar para trás e ver que tudo valeu à pena, e agradecer por tudo que viveu, pois se não fosse por isso não teria a maturidade e a cabeça de atualmente. É sobre um primeiro amor, mas como um adeus se tornou reconfortante e grandioso.

Parabéns Ternura ♡

Postado 09/08/20 23:23

Por onde eu começo respondendo um comentário tão lindo que deixou até meus olhos marejados?

Assim como Querido Outono, essa obra representa uma fase que foi muito difícil para mim, porém quando escrevi esse texto, percebi que as turbulências da paixão já haviam passado... afinal, eu havia amadurecido. É muito engraçado voltar aqui e encarar essas palavras e ver que elas já não me causam mais dor, mas, sim, lembranças daquele primeiro amor tão especial. Tudo isso para falar que se eu pudesse descrever esse texto, com certeza usaria as suas palavras, porque elas carregam exatamente tudo o que quis passar.

Obrigada, mil vezes, Pãozinho ♥

Postado 01/08/19 00:43

Muito bonito, eu gosto de te ler.

Postado 30/07/20 23:47

Muito obrigada, Nilton ♥

Postado 01/08/19 07:00

Que fofo. Que perfeito

Postado 30/07/20 23:47

Obrigada ♥

Postado 01/08/19 11:28

Que coisa linda meu santo Deus!

Meus olhos se encheram de água por conta de tantas lembranças que me vieram !

Amei! Mil vezes amei!

Postado 30/07/20 23:47

Fico feliz! Obrigada ♥♥

Postado 30/07/20 00:14

Olá! Vira e mexe eu sempre volto para cá, e dessa vez encontrei esse texto sublime, lindo e maravilhoso!

A sua delicadeza em escrever esses sentimentos é tão bonita! Você realmente transmite ternura!

Preciso dizer que me identifiquei muito em algumas partes, e isso tornou seu texto ainda mais tocante para mim.

As duas últimas linhas contém uma verdade tão bonita. Eu realmente gostaria de falar essas palavras para meu primeiro amor. Foi lindo demais esse agradecimento por ter sido o primeiro e não ter sido o último.

Grandes e afetuosos abraços para a senhorita!!!

Postado 30/07/20 22:49

É sempre lindo e maravilhoso te ter por aqui!

Obrigada pelas suas palavras tão doces! ♥

Postado 02/08/20 21:32

Eu adoraria um dia te conhecer e dizer o quão talentosa você é! Você irradia luz e sol minha doce Sabrina!

Amei a obra, como sempre!

Parabéns e mil flores para você! Já que não se pode dar abraços no distanciamento social, lhe dou flores! Hahaha!

Beijos da Girassol ❤️

Postado 02/08/20 21:44

Eu adoraria te conhecer também. Acredito que nossa conexão foi instantânea!

Fico muito feliz que tenha gostado. Meu coração está feliz com esse doce comentário!

Você me dá flores e eu te dou um jardim inteiro! Após o distanciamento, espero que o abraço venha!

Obrigada, querida ♥

Postado 17/08/20 21:41

O primeiro amor geralmente é tão caótico e estranho. Acho que por mais que seja ruim, a gente nunca esquece. Não sei explicar.

O que eu mais gostei dentre todas as coisas que eu realmente amei aqui, foi o final. O primeiro, mas não o último. O bom da vida é esse, eu acho. (olha eu e meu caos aqui)

Parabéns, Brina!

Postado 18/08/20 18:54

É exatamente nesse modelo que quis expressar a mensagem nesse texto. A vida é caótica, mas alguns acontecimentos não precisam ser os últimos.

Obrigada, Flavinha ♥♥♥

Postado 19/09/20 15:16

É difícil demais comentar tão lindamente quanto os que comentaram antes de mim, mas só gostaria de frizar que seus escritos românticos SEMPRE me ensinam a amar e a sentir as emoções com mais intensidade, me ensinam coisas novas, profundas...

"Obrigada por ter sido o primeiro.

Obrigada por não ter sido o último." - e como sempre, frases de impacto que me deixam filosofando pensativa, pensando sei lá, nos meus avós que só puderem "amar" uma vez, a primeira e a última, são a mesma pessoa, como isso deve parecer com um castigo... Agradeço por viver em uma realiade que podemos escolher esses tipos de coisa, enfim, obrigada por postar seu texto... Me trouxe muitas memórias a tona.

Postado 24/09/20 02:33

Seus comentários sempre são lindos e me deixam feliz! Fico feliz que essa obra tenha mexido contigo.

Obrigada pelo comentário e presença, 6