fanfarra
6 de Janeiro
Tipo: Lírico
Postado: 21/10/19 11:52
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 0
Comentários: 0
Total de Visualizações: 69
Usuários que Visualizaram: 1
Palavras: 261
[Texto Divulgado] "Singularidade" O que aconteceria se uma pessoa entrasse em um buraco negro?
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

ver o mundo girar de cima

Capítulo Único fanfarra

.

hoje vou me vestir de flores

para que todos finjam que

não estou escancarando minhas dores

me pintarei inteira de arco-íris

contarei piadas proibidas e medíocres

que não devem ser proferidas

em horário de serviço

para que todos riam e vejam

como eu sou mesmo

amável e cínica

ninguém viu o tanto de socos que desferi

em minha própria pele ontem a noite

ninguém ouviu meus gritos:

abafados de pânico

ninguém lamberá minhas mãos

nem curará minhas cicatrizes

como saliva canina

eu sei que de todas as formas estou sozinha

mesmo com um amor

em forma de homem que me ama

mesmo com uma família

que me ama, compreende, dá abrigo e comida

mesmo com um emprego, que me torna

escrava do tempo, mas que paga as

poucas contas que um salário ínfimo

me permite.

mesmo com tantos bons amigos...

me sinto sozinha, ouvindo voz de gente

sentindo cheiro de gente

e ajudando gente

me sinto sozinha

sozinha eu desferi cada corte

sozinha me permito sentir feia

sozinha me permito odiar minha cabeça

esta grande fanfarra que chamo de mente

sozinha me permito fingir que escrevo poemas

sozinha me permito desejar queimar

(e amar)

cada um deles

mas hoje, vou me vestir de flores

contar piadas

falar de amor

de pecado

e de medo

chegarei em casa,

dormirei em meu leito de pesadelos

e vou acordar já me esquecendo

de seus segredos

o dia recomeçará cedo

pintarei meu corpo de prata

rangirei os dentes

e novamente, vou prometer com lágrimas

na frente do espelho

que mais uma vez, estou com medo

❖❖❖
Notas de Rodapé

ai ai ai ai ai

cuidado.

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Crônica

Outras obras do gênero Drama