desocupada
6 de Janeiro
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 19/01/20 05:08
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 45seg a 1min
Apreciadores: 2
Comentários: 2
Total de Visualizações: 167
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 120
[Texto Divulgado] "A esperança na sombra da morte." Ódio ou Esperança? Qual desses sentimentos poderia proteger o amor?
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Foto de Laura Makabresku.

Estou desempregada (de novo).

Capítulo Único desocupada

O peso das duas décadas

O barulho incessante

Os olhos ardendo e a boca latejando

Minha coluna torta

Meus dentes desgastados

E os dedos que sangram sem parar

Os pés rodopiantes

E línguas venenosas

São intermináveis escadarias

Todos querem estar no primeiro lugar

Eu consegui me libertar

Consegui juntar a pele que caiu de minha face

Consegui recuperar meu coração em pedaços

Consegui colocar meu pescoço no lugar

A que custo?

Tenho medo dessa gente

Medo dos olhares

E de todo grito repentino

Quero voltar pra casa

Pra dentro da barriga

Quero não ser pesada

Pesada demais para ser alimentada

Quero não ser burra

Mas tudo vem a falhar

Quero me ver de novo

...

Aonde é que eu fui parar?

❖❖❖
Notas de Rodapé

Fujam

do

Telemarketing.

Quem ama, avisa.

Apreciadores (2)
Comentários (2)
Comentário Favorito
Postado 16/07/20 21:25

Um texto muito bem explicativo e real, as palavras falam por si só. De mais a mais, só tenho a lhe elogiar e que a Força lhe conserve otimista

Postado 18/07/20 14:12

Você é um anjo <3 Obrigada pelo apoio <3

Postado 18/07/20 14:31

Anjo ? É um pouco ofensivo para eles, que nasceram e existem sem a maldade que nós, a segunda criação, somos. Mas eu sempre dou forças aos que me consideram digno.

Postado 01/08/20 22:59

O narrador do conto emana transparência. Todas as suas dores estão fragmentadas em meio as palavras, tornado-as dilacerantes. A leitura é equivalente a engolir vidros e senti-los rasgando tudo por dentro. Essa sensação de ser um peso deixa toda a atmosfera da leitura, também, pesada, o que é impressionante e revela um alto grau de expressão.

Obrigada por sempre nos dilacerar, 6.

Parabéns ♥

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo