desocupada
6 de Janeiro
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 19/01/20 05:08
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 45seg a 1min
Apreciadores: 0
Comentários: 0
Total de Visualizações: 64
Usuários que Visualizaram: 2
Palavras: 120
[Texto Divulgado] "Querida Ansiedade" Olá, eu sou a pessoa que, às vezes, você prejudica. Então, estou escrevendo essa carta para deixar claro uns assuntos.
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Foto de Laura Makabresku.

Estou desempregada (de novo).

Capítulo Único desocupada

O peso das duas décadas

O barulho incessante

Os olhos ardendo e a boca latejando

Minha coluna torta

Meus dentes desgastados

E os dedos que sangram sem parar

Os pés rodopiantes

E línguas venenosas

São intermináveis escadarias

Todos querem estar no primeiro lugar

Eu consegui me libertar

Consegui juntar a pele que caiu de minha face

Consegui recuperar meu coração em pedaços

Consegui colocar meu pescoço no lugar

A que custo?

Tenho medo dessa gente

Medo dos olhares

E de todo grito repentino

Quero voltar pra casa

Pra dentro da barriga

Quero não ser pesada

Pesada demais para ser alimentada

Quero não ser burra

Mas tudo vem a falhar

Quero me ver de novo

...

Aonde é que eu fui parar?

❖❖❖
Notas de Rodapé

Fujam

do

Telemarketing.

Quem ama, avisa.

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!

Outras obras de 6 de Janeiro

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo