Autismo e Amor
Meiling Yukari
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 07/08/20 21:14
Editado: 05/04/23 18:22
Avaliação: 9.92
Tempo de Leitura: 6min a 8min
Apreciadores: 6
Comentários: 6
Total de Visualizações: 643
Usuários que Visualizaram: 10
Palavras: 1030
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Olá, senhoras e senhores!

Ao ver a imagem número 8 do Desafio de Agosto, não pude deixar de pensar em autismo, com aquela criança correndo em meios às cores, me transmitindo aquela sensação doce que só essas crianças conseguem transmitir!

EU SOU UMA PESSOA AUTISTA! Mas a minha personagem narradora não é.

Desejo uma linda leitura para todos <3

Capítulo Único Autismo e Amor

Todos os dias tento imaginar seu mundo, como ele é, os sons que dele fazem parte, a sinfonia que toca em seus ouvidos, e as cores que brilham em seus doces olhos.

As cores me são tão intrigantes, fico sempre a tentar imaginar, se seu mundo é repleto das mais belas cores suntuosas e magníficas, e se é por isso que você fica tão imerso dentro de seus próprios olhos, tão perdido entre tantas tonalidades... Ou será que seu mundo é monocromático, repleto de cinzas, se é o preto no branco, e se é por isso que vejo tanta luta em seu olhar, a luta para enxergar o leque do espectro de cores...

Sabe, às vezes eu me convenço de que são as duas coisas ao mesmo tempo. Dizem que as pessoas como você vivem e sentem tudo com muito maior intensidade, então imagino que existam momentos coloridos, intensos e vivos, nos quais você mergulha dentro da sua própria imensidão, e então momentos depois a cor muda de lugar, ela foge, corre de seu alcance e o cinza toma conta da visão, e é nessa hora que surge o fogo ardente em seu olhar, confuso, desejoso de ver as cores novamente, triste por não compreender, inquieto por não conseguir controlar, mas lutador sempre, pois o fogo arde em chamas de esperança, de que a tempestade cinza logo vai passar...

Outra coisa que tento tanto imaginar, é a chuva angustiante de sons que preenchem o ar, deixando você tão assustado e confuso... Sinto toda minha impotência em te ajudar, pois as gotas caem sem parar, e meu guarda chuva não te protege dos pingos gelados que cortam sua alma...

Para você os sons são inimigos armados, prontos para atirar, mas para mim, o mais ensurdecedor som do universo, é o som calado e invisível do seu triste silêncio. Sei que é difícil, e a dificuldade te gera frustrações, mas sabe, por favor acredite em mim, eu vou estar aqui do seu lado sempre para te ajudar, então não deixe a frustração te derrubar! Avance em frente das dificuldades, com aquele seu olhar de força e garra, que tanto me comove e me encoraja a também seguir em frente.

Dizem que as pessoas como você não sabem demonstrar sentimentos, mas eu discordo plenamente disso, pois você é uma chama viva e intensa, que irradia sentimentos em cada toque e em cada olhar. Cada murmúrio e cada leve ou estridente som, é carregado pela ventania cheia de fúria que emana de seu coração, e chega até mim suavizado como brisa refrescante, da sua eterna mudança de estações, inverno, primavera, outono, verão, fora de ordem, mas com todas as infinitas qualidades.

Quero te ver bem, feliz e alegre, crescendo, se divertindo, passando por muitas experiências! Quero ver seu sorriso lindo, suas bochechas fofas, e quero escutar sua risada, sua gargalhada, quero também escutar o grito de entusiasmo, a respiração cheia de euforia! Quero seu abraço, quero seu carinho, preciso disso tanto quanto preciso do ar para respirar. Você é meu ar e minha respiração, tudo ao mesmo tempo, junto, misturado, compartilhado. Você é meu tudo.

A vida te designou a mim, e eu sinceramente desde há muito tempo estou perdida. Você me ajuda a me encontrar, a amenizar meu sofrimento ao mesmo tempo em que me faz sofrer mais. Desde o dia que te conheci, até agora, e para sempre, talvez nunca eu vá conseguir distinguir verdadeiramente o tipo de amor que sinto por você. Só sei que é amor, e é o amor mais forte que eu já senti em toda minha vida.

É confuso, é estranho, eu sei. Você infelizmente não é meu filho, e infelizmente também não é meu namorado, nem nunca será meu filho ou meu marido. Biologicamente não temos o mesmo sangue, psicologicamente não podemos ter uma relação de casal, eu não sei quem sou, nem quem tu és.

Uma menina que eu era de 12 anos, perdida em minha tempestade de nuvens e raios, você uma criança de 7 anos com uma tempestade ainda mais penosa que a minha, duas almas sofredoras, que encontraram alento uma na outra. Eu te via como um filho, mas não sei em que momento isso foi se modificar... Tenho tanto medo de tudo que bloqueio meus pensamentos e minha mente não consegue raciocinar. Em algum momento nos perdemos, só isso que sei. Você foi crescendo, e naturalmente como qualquer pessoa no universo, você foi se desenvolvendo.

Cada caloroso abraço compartilhado, eu guardo como uma sensação de calor e amor, das mais belas e ternas, dos momentos em que você esteve em meus braços... Tantas vezes em que deitamos juntos na grama do jardim, nos aconchegando um no outro, transmitindo carinho e harmonia, em cada abraço silencioso, tão profundo que permitia que nossas almas conversassem e se amassem...

Quinze anos de convívio e de vida conjunta, nos fizeram cúmplices e prisioneiros um do outro. Minha vida depende completamente de ti, sou tua devota eternamente. Mas não consigo saber o que sou para você, sou covarde e não tenho coragem de enfrentar a correnteza e seguir o rio da sua alma, para poder mergulhar em seu âmago e descobrir tudo que a vida tinha para nos dar...

Por favor me ajude, eu preciso da sua coragem, da sua vontade de viver. Preciso da sua inteligência, do seu fogo, da sua tempestade. Preciso até mesmo dos seus tormentos, para junto com você tentar amenizá-los. Preciso de tudo de ti, de todas as suas chamas que brilham em todas as nuances e em todos os tons, as chamas desejosas de vida, de calor humano, de abraço. Preciso da chuva que cai, preciso do fogo que se consome, e que grita e urra na urgência de querer sair. Preciso da sua tempestade em conjunto com a minha.

Venha, meu amor, vem viver no mundo dos sonhos, vem ao mesmo tempo acordar, vem estar ao meu lado, vem, vem meu amor, eu quero te curar e ser curada, quero que todas as suas feridas virem cicatrizes bonitas a enfeitar as paredes da sua alma. Vem para o nosso recôndito, o nosso mundo, onde podemos viver felizes e juntos...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Sim, a personagem narradora que não é autista, quando descreve seu amado, no fundo, está descrevendo a mim própria, já que eu sou autista.

Muito obrigada!

Espero do fundo do coração que tenha sido uma leitura agradável <3

Apreciadores (6)
Comentários (6)
Comentário Favorito
Postado 07/08/20 21:51 Editado 07/08/20 22:04

Seu texto fez com que eu lembrasse sobre duas amigas, tão sinceras e bonitas, dos curtos momentos que passamos juntas e do quanto sinto falta de saber sobre as duas.

E quando você falou sobre não saberem demonstrar: "Dizem que as pessoas como você não sabem demonstrar sentimentos, mas eu discordo plenamente disso, pois você é uma chama viva e intensa, que irradia sentimentos em cada toque e em cada olhar". Eu posso até chorar mais uma vez lembrando dos sentimentos puros que as vi demonstrarem para mim e outras pessoas, dos momentos de angústia, dos mais lindos sorrisos e dos abraços... Os abraços quentinhos eram os melhores.

Eu adorei seu texto e a forma como o formatou me pareceu tão cheio de cor, parabéns!

Senhorita Meiling, você não faz ideia do sentimento bom que seu texto deixou em mim, muito... MUITO obrigado por me dar essa experiência.

Desculpa qualquer coisa a saudade bateu forte aqui, •́ ‿ ,•̀

Sem mais a dizer, agradeço mais uma vez por compartilhar sua obra.

Assinado alguém que senti falta das risadas, <3

Postado 08/08/20 16:11

Fico tão feliz em saber que através do meu texto a senhorita reviveu suas próprias lembranças!! Isso me causa muita alegria!!

Os momentos que essas pessoas são capazes de nos proporcionar são realmente lindos, né!! E a pureza sempre presente enche nosso coração de fofura!!

Muito obrigada pelo comentário, grande abraço <3

Postado 07/08/20 21:36

Que coisa maravilhosa, cheguei a quase chorar menina, sério, que leitura maravilhosa, que lindo, profundo, doce, inocente, perfeito.

SIMPLESMENTE PERFEITO.

Postado 08/08/20 16:14

Aaaaaa senhorita Estrela!!

Não sabe como me enche de felicidade ao ler suas palavras tão doces e gentis sobre meu texto <3

Eu agradeço profundamente por você ter lido, gostado, e se emocionado com a história que eu escrevi!!! Significa muito para mim!!

Um grande abraço <3

Postado 08/08/20 10:03

Mas que história mais linda meu Jesus, eu tô toda emocionada, vc escreveu de forma tão fofa enfatizando as partes mais bonitinhas, eu adorei isso, e só quem já conheceu uma criança especial assim sabe do quanto de amor elas são capazes de dar, foi lindão mesmo isso que vc escreveu *_*

Postado 08/08/20 16:17

Senhorita Vilma!!!

Você me deixou extremamente contente com seu comentário!! Muito obrigada por ter gostado do que eu escrevi!! Agradeço muito pelos elogios sobre as marcações que fiz para enfatizar!! <3

E sim, as crianças especiais nos dão um amor tão belo, tão puro, que não temos nem condições suficientes para retribuir tanto amor!!

Um grande abraço <3

Postado 10/08/20 18:17

Srta Yukari, confesso que igualmente pensei em abordar o autismo ao ver a imagem do Desafio, todavia admito que jamais faria algo tão sublime, grandioso, intenso e deleitável quanto o seu texto...

Sua obra é excepcionalmente bela, retratando o assunto de um modo idílico e memorável. Mesmo um ser miserável e averso a este tipo de conto como eu não pode negar o quão incrível ele é. Meus mais sinceros parabéns!

Atenciosamente,

Um ser que se recusa a enxergar outras cores que não sejam preto ou vermelho, Diablair.

Postado 10/08/20 19:43

Sr. Diablair!!!

Quanta felicidade e enorme honra sinto por ter a sua ilustre e querida presença por aqui <3

Sinto-me extremamente grata por todos os seus belos e significativos elogios!! Vou guardá-los em meu coração!!

Hmmmmmm se o senhor se aventurar a escrever sobre esse tema, tenho certeza que será genial, e posso dizer que já aguardo ansiosa por essa obra!!

Um grande abraço, de uma criatura que, apesar de enxergar todas as cores, sente predileção pelo preto e vermelho, Meiling Yukari!!

Postado 10/08/20 20:35

A importância deste texto não possui precedentes. A questão da representatividade é necessária em todos os locais: ônibus, escolas, contos... cada local em que esse tema é desenvolvido tão bem e com sinceridade, é uma pequena vitória para os autistas. Nós sempre falamos abertamente sobre as pautas mais importantes de minorias, como o feminismo, o racismo e até mesmo sobre a inacessibilidade dos deficientes, mas, raramente, falamos sobre autismo. E sabe porquê? Porque quando nos deparamos com alguém autista, o primeiro pensamento é sempre de pena. Às vezes precisamos ter um caso na família para entender que isso não é sinônimo de pena, que possui tratamento... Nós pensamos dessa forma justamente por não falarmos sobre, não possuímos informações suficientes e acabamos lidando com pena quando, na verdade, precisamos lidar com amor e paciência.

Eu tenho um priminho autista. A minha tia mora em uma cidade pequena e rapidamente a notícia se espalhou e todos sentiram pena do meu primo, o Isac. Minha tia, como a ótima mãe que é, não aceitou a situação. Ela conseguiu mudar a perspectiva de tantas pessoas sobre o assunto, mostrando as possibilidades de tratamento e como os pais e familiares podem se posicionar diante dessas situações. O conhecimento mudou muitas pessoas sobre o autismo, porque minha tia queria mostrar que isso não é, de forma alguma, motivo para se ter pena de alguém. E meu primo, mais do que nunca, é uma criança feliz e amada. Inteligente de maneira surpreendente e incrível.

Seu texto é maravilhoso. Juro, estou até agora arrepiada. Você conseguiu retratar perfeitamente o que é o autismo e como é alguém que o possui. Isso é lindo... pois todas as palavras emanam amor, afeto e carinho puros. O outro lado da moeda é mostrado, também, pois só quem convive de perto com pessoas autistas sabem como existem dias de calmaria, mas dias de pura tempestade. Esse texto possui tudo o que um dia eu procurei para poder falar que precisamos falar sobre o autismo, porque todos merecem espaço para serem entendidos e representados.

Muito, mas muito obrigada mesmo, Mei, por compartilhar esse texto. Ele é NECESSÁRIO!

Mil parabéns ♥

Postado 11/08/20 20:19

Querida senhorita Ternura, seu comentário foi tão maravilhoso, que só tenho a lhe agradecer imensamente!!

É muita tristeza mesmo quando vemos o olhar de pena que a maioria das pessoas lança para os autistas, como se eles fossem seres miseráveis que apenas são dignos de dó, como se não fossem humanos, com sentimentos e vontade de viver...

Cidades pequenas são criaturas monstruosas, mas eu fico tão feliz em saber que sua tia conseguiu vencer a barreira do preconceito e com isso fez as pessoas enxergarem que o filho dela é um ser humano maravilhoso!!

Você não sabe a felicidade que me dá ao saber que seu priminho é uma criança feliz e amada!! Desejo tudo de mais bonito na vida do Isac, e de toda a família que convive com ele e o ama!!

Muito obrigada por compartilhar comigo ♥

Um grande abraço, com todo carinho do mundo ♥

Postado 25/09/20 15:23

Mei, sua narrativa é muito tocante e pura... Que texto amável! E concordo plenamente com a Shizu, a parte "Dizem que as pessoas como você não sabem demonstrar sentimentos, mas eu discordo plenamente disso, pois você é uma chama viva e intensa, que irradia sentimentos em cada toque e em cada olhar" é a mais verdadeira... Só quem convive com pessoas autistas, sabe o significado disso!

Parabéns, Mei! Tudo que você se dispõe a escrever, é perfeito e necessário!

Postado 25/10/20 00:20

Nossa, me perdi no tempo e não te respondi antes... me desculpa...

A senhorita é tão maravilhosa e tão gentil comigo, eu agradeço imensamente por todos os seus elogios acerca de mim e do texto <3

Muitos abraços para a senhorita <3