Marketing Pessoal
6 de Janeiro
Tipo: Lírico
Postado: 20/08/20 20:41
Editado: 20/08/20 20:45
Avaliação: 9.92
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 7
Comentários: 7
Total de Visualizações: 113
Usuários que Visualizaram: 9
Palavras: 217
[Texto Divulgado] "Ecos do passado acorrentados pela negação" Somos os vultos nas fotos, aqueles que observam do escuro, aqueles que não estão mais mortos, o som da respiração no silêncio, a negação ecoando no futuro. Ou talvez apenas um de nós. Afundados em melancolia e no esquecimento, esperamos o momento em que voltaremos como uma folha em branco, sem nos dar conta da natureza trágica de nossa existência. Somos ecos do passado, somos o fardo e o trauma daqueles desafortunados da classe 3-3. Éramos a classe 3-3. Quem é o morto do ano? Também aguardamos essa resposta. | Oneshot Per Month Project | Mês do Terror e Horror | Outubro 2020 |
Não recomendado para menores de dez anos
Notas de Cabeçalho

Olha só, a Ana está fazendo um texto romântico... Doidera.

Capítulo Único Marketing Pessoal

Estou à venda - mas só se for para você...

Eu te espero na janela,

no restaurante, na frente da sua casa

ou naquele bar - que você já levou ela uma vez -

E... Para você: apenas minha melhor roupa,

meus sapatos mais novos

e, as intenções mais insanas

que uma paixão desastrada pode querer ter!

Eu quero ser sua - nesta noite

e nas outras...

E para sempre! - mas só se você adquirir meus melhores planos...

Eu sei bem como fazer carinho,

e eu faço tão gostosinho,

que você não vai querer mais nenhum (outro)

Eu sei cuidar com jeitinho,

e vou ficar plantada do seu lado,

guardando seu sono de qualquer pesadelo ruim.

Minha paixão ecoa, e, para ti eu quero ser boa

faço seu TCC, e você pode me usar de cobaia

para qualquer experiência doida que queira fazer

você pode me usar de exemplo,

(o exemplo que sua mãe sempre quis ter),

posso ser a boa nora, a boa esposa,

eu posso ser tudo, só para você me ter.

E meu custo, é tão baratinho...

se eu for seu chaveirinho,

já será o suficiente para mim...

E sabe, de verdade,

o único defeito que eu possa vir a dar...

É se algum dia, por ventura,

se de leve,

por um descuido...

Você venha a me abandonar...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Iti malia, eu nem sei o que deu em mim.

Obrigada por se venderem na minha lojinha.

Apreciadores (7)
Comentários (7)
Postado 20/08/20 21:11

Noto aqui uma excelente ilustração do que eu chamo de amor inteligente.

No demais sua escrita e coerência sempre são facinantes. Os detalhes e a cultura. Incrível

Postado 20/08/20 22:58

Muito obrigada pelo seu apoio ❤️❤️❤️

Postado 21/08/20 16:30

Aaaaaaiiii que gracinha de texto mais fofinhoooo!!! <3

O poema inteiro é lindo, e eu gostei de tudinho nele, mas principalmente eu gostei da frase de abertura, pois essa ideia de estar a venda somente para essa determinada pessoa, é muito romântica, e combinou perfeitinho com o título!!!

Posso amar a carnificina e o sangue escorrendo das cabeças explodidas, mas também amo umas fofuras assim, e acho que a dona Aninha deveria escrever mais coisinhas nesse gênero <3

Um enorme abraço <3 <3 <3

Postado 21/08/20 17:48

Itiiiiii

Eu não consigo escrever muito bem sobre coisas fofinhas, mas tô aprendendo, precisamos reviver a Academia do Carinho kkkkk

Obrigada por me apoiar ❤️

Postado 22/08/20 10:53

Aaaaaaaaaaa Mei, você é um doce!

Muito obrigada pelo apoio, fico feliz que você tenha gostado ❤️

Postado 21/08/20 23:38

As mais variadas melodias tem o intuito de nos marcar eternamente. Seus versos funcionam dessa maneira: parecem músicas que nunca vou me cansar de ler.

Desde o uso dos diminutivos até a linguagem barbaramente amorosa, tem-se um amor palpável e visível. Esse sentimento faz o leitor dar uma risadinha diante das atitudes icônicas e singulares que este eu poético diz querer ter para com o seu amor. A questão é: quem nunca quis ser o chaveirinho do amado?

Todos os versos são sinfonias que resoam por meio de suas ondas sonoras de amor. Tudo brilha, encanta e conduz o leitor a relembrar todos os motivos que o levaram a amar quem guarda com carinho no coração. As palavras sorriem durante a leitura e é por isso que se torna inevitável não sorrir quando ela se encerra.

Além disso, a ideia central que é esse marketing pessoal só confirma o que o leitor já sabe: a inteligência magnífica desta autora que nunca cansa de surpreender e inovar.

Obrigada por compartilhar esse abraço de amor poético conosco!

Parabéns, mil vezes, 6 ♥

Postado 22/08/20 02:46

Isso foi uma mistura de cute com susto (chaveirinho não, pô).

Mas ficou muito fofinho igual, aaaaaa

Parabéns pelo seu texto! Foi muito gostoso de ler!

Postado 22/08/20 10:52

Todo mundo fica meio retardado quando está apaixonado, né? Kkkk

Obrigada pelo apoio ❤️

Postado 22/08/20 13:01

Que gracinha, isso que é amor, vc tá muito inspirada né, muita fofura viu, eu adorei *_*

Postado 07/09/20 09:07

Não sei porquê, mas ao ler o seu texto lembrei da Animação Coraline e o mundo secreto, e pior, ouvi o poema na voz dela...

Não me pergunte porque nem eu entendi!

Mas pensando sobre essa relação que a minha mente fez com o filme, esse "marketing" do produto, no caso a pessoa, parece em muito com a proposta da "Outra mãe" apresentada no filme...

Quando a proposta é tão intensa e tão perfeita, a ponto da pessoa se anular para fazer TUDO o que o ser "amado" quiser ou imaginar, me pergunto, qual será o preço disso no futuro???

Tudo na vida tem seu preço e suas consequências...

Ainda fazendo uma analogia com Coraline (se pretende assistir o filme, agora vêm um spoiler) o preço da outra mãe eram os olhos de Coraline, representando sua alma, pois "os olhos são a janela da alma"!

Já no caso de uma dedicação assim, tão completa e tão cega, o preço não seria a liberdade do outro?

Desculpe, acho que estraguei o romantismo do poema, mas foram essas reflexões que ele me trouxe...

Parabéns pela instigante obra!

Postado 12/09/20 20:55

Acho que eu sempre acabo vendo coisas que não existem. Ou existem, já que eu estou vendo. Confuso, mas enfim...

Eu não vi nada romântico aí, te juro. Tudo que minha mente Doente conseguiu imaginar foi alguém doente a ponto de se stalkear uma pessoa, descobrir tudo que essa pessoa gosta e criar um personagem digno do Oscar.

Eu imaginei alguém psicopata a ponto de se destruir, apenas para construir a imagem perfeita, para conseguir o que a mente ilusoriamente acha que é amor.

Talvez a minha visão seja romântica, aos olhos de alguém... Vai saber. Enfim, desculpa por isso.

Parabéns!