Vida
Meiling Yukari
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 20/08/20 20:59
Editado: 27/08/20 16:58
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 37seg a 50seg
Apreciadores: 9
Comentários: 7
Total de Visualizações: 167
Usuários que Visualizaram: 10
Palavras: 100
[Texto Divulgado] "Um, dois, três indiozinhos..." Um, dois, três indiozinhos viram uma caravela ao longe um, dois, três indiozinhos, pobrezinhos, mal sabia que a caravela trazia de convidada a morte.
Não recomendado para menores de dez anos
Notas de Cabeçalho

Acabei por escrever isso em formato de drabble, mas eu queria mesmo era escrever um texto do tamanho de uma tese de doutorado. Assistam ao documentário Terráqueos (Earthlings), vai fazer a cabeça de vocês explodirem (e juro que vocês vão sentir nojo da crueldade do ser humano), e exatamente o assunto que eu escrevi aqui nem aparece no documentário, aparecem coisas mil vezes piores (e olha que aqui já é horrível).

(Ah, e foi para a imagem 4 do Desafio de Agosto)

Capítulo Único Vida

Nasci.

Achei que poderia viver, correr pelos pastos, livre e feliz.

Mas assim que cheguei ao mundo, eles já me pegaram. Me trancafiaram enquanto eu ouvia minha mãe berrar.

Furaram minha orelha, doeu tanto. Só que eu não imaginava que tudo ia piorar.

Fui marcado a ferro quente. Fiquei preso, imobilizado, por todos os excruciantes únicos quatro meses da minha vida, só mexendo a cabeça.

Dor, sofrimento e fome, pois só alimentos pastosos hiper-calóricos eram-me dados.

Sem contar a escuridão completa.

Tudo para que eu não me desenvolvesse. Sem músculos, carne macia, era assim que me queriam para comer vitela.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Desde pequena eu não gostava de comer carne, e nem era por dó dos animais, e sim porque o gosto de carne me causa nauseas... Sinceramente, eu não acho errado comer carne. Eu acho errado o modo como a indústria alimentícia e o comércio da carne funcionam. É nojento. (Mas o modo de funcionamento dessa indústria infelizmente é regido pelo modo capitalista de produção né, e que se fodam a vida e o sofrimento dos animais).

Comer a carne, pelo menos para mim, não é o problema. O problema é a extrema violência e brutalização que fazem com os animais ainda vivos. E a reprodução em massa, maltratando miseravelmente as fêmeas. (Capitalismo mandou abraços).

Mas o documentário Terráqueos não fala só sobre os animais usados como alimentos, ele é muito mais abrangente, e trata de vários tópicos nos quais, nós humanos podres, usamos os animais como se fossem objetos, como se eles não sentissem medo e principalmente como se eles não sentissem dor.

Por exemplo a indústria de filhotes de cães e gatos, deixando as fêmeas em situações lastimáveis. A indústria de remédios que fazem testes desgraçados com vários tipos de animais. A indústria da moda que faz atrocidades com animais silvestres (e novamente, atrocidades com os animais ainda vivos, os caçadores não têm coração, não têm consideração nenhuma pelo sofrimento dos animais). A indústria do entretenimento, com circos, parques, e outros lugares nos quais obrigam os animais a serem adestrados, e nos quais também maltratam os animais (não sou contra zoológicos, contanto que eles cuidem bem dos animais e não tratem eles como meros objetos turísticos).

Caralho, é sério, assistam o documentário Terráqueos (Earthlings, 2005). E não digo isso para vocês pararem de comer carne. Não. É apenas para vocês terem consciência das atrocidades dessa indústria. Comer uma carne é um alimento, não é necessariamente errado. Errado é fazer intencionalmente os animais sofrerem horrores nos matadouros e frigoríricos e lugares assim...

O ser humano é podre. O ser humano me causa nojo. (Mas sei que grande parte disso é culpa das condições concretas de nossa existência nesse sistema de produção).

Apreciadores (9)
Comentários (7)
Comentário Favorito
Postado 21/08/20 10:22

Então, daria pra divagar bastante nesse assunto. Por uma lado, temos uma população de 8 bilhões de pessoas para alimentar. Por outro lado, temos toda essa selvageria (no pior sentido) do capitalismo. Por um lado, temos um sistema que permite que bilhões de seres humanos tenham uma condição de vida muito melhor do que era há 200 anos. Por outro lado, esse sistema já não se sustenta mais.

Dizer que o ser humano é podre pode ser exagero ou não. Sei lá, tem atitudes que apontam para os dois lados. Mas uma coisa é certa: quem pode, pode; quem não pode, se sacode. Passamos por cima de nós mesmo, imagina sobre algo que nem racional é. Esse comportamento, certamente é obra da natureza humana, tanto em termos biológicos, como em termos ambientas.

Sobre os animais em si, de fato, ocorre muita crueldade para com eles. E acho que única ferramenta capaz de mudar essa situação é o próprio capitalismo. Quando quem produz ver criar animais nessas condições não é mais lucrativo, eles vão mudar o jeito de fazê-lo. Pode ser que o Estado dê um canetaço proibindo esse tipo de maltrato, mas isso só aconteceria se o Estado ver que o povo assim o quer.

Sei que tem muita pesquisa por aí para produção de carne em células de crescimento e de carne de soja. A tecnologia tá evoluindo muito nesse sentido porque tem demanda. Quem sabe, no futuro, o cenário de produção de proteina seja bem-diferente.

Para finalizar, esse documentário é de 2005. Eu acho que muita coisa já mudou nesses últimos 15 anos. Daqui 15 anos, vai estar ainda melhor para os animais. Hoje, se uma empresa testa suas maquiagens em animais, ela não vende mais.

Enfim, vamos ver!

Valeu pela possibilidade de reflexão.

Postado 21/08/20 11:47

Que comentário mais incrível, muito obrigada mesmo, Chico!!!!! *-*

Concordo muito com tudo isso que você falou. É engraçado, parece um paradoxo, um sistema que teve poder para mudar radicalmente nossas vidas, tornando as condições tão melhores, é o mesmo que acaba impedindo muitos de alcançarem uma condição menos miserável de vida.

Sou um pouco pessimista, e acho que o problema é o ser humano, por isso penso que o capitalismo não dá certo, e o comunismo não daria certo também, nem anarquismo nem NADA, porque de qualquer jeito somos humanos e o humano iria deturpar o sistema transformando ele em uma máquina de morte :(

Olha que interessante, eu nunca tinha parado para pensar desse modo, mas agora que você falou, fez sentido para mim, que o próprio capitalismo poderia mudar essa indústria da carne se ela se tornasse não tão lucrativa... Ainda estamos longe disso, mas quem sabe no futuro né...

Realmente, me conforta pensar que houve mudanças (para melhor) desde a época do documentário até agora!!

Agradeço muito por suas palavras, Chico, e por acrescentar questões tão construtivas para o debate!! <3

Um grande abraço!! <3

Postado 21/08/20 14:06

De nada! Sempre bom debater sobre assuntos importantes como esse.

E sim, acho que as coisas vão melhorar. De repente, eu e você não vejamos um mundo livre dos maltratos, mas quem sabe nossos filhos.

Hoje em dia, tem muita causa a favor dos animais e de uma vida mais saudavel. Então, a pressão já existe, embora ainda pequena. Além disso, recentemente, a Europa decidiu se manifestar contra desmatamento da Amazonia, que isso poderia fazer com que mais negócios não saisse entre o velho continente e o Brasil. Então, se fechando esse mercado, o Brasil ia se obrigar a cuidar mais da Amazonia. E a Europa deixar de fazer esse negócio por uma certa pressão popular do Europeu.

E outro exemplo que o capitalismo pode dar que ele pode resolver o problema (que ele mesmo criou) é a escravidão. Quando a revolução industrial começou na Inglaterra, para os ingleses era mais lucrativo ter funcionários remunerados. Então, na Inglaterra se acabou com a escravidão (ao menos na metrópole) e a Inglaterra exigiu que todos os demais países parassem de se utilizar escravizados. Então, essa possibilidade de lucro, mais a forte campanha contra escravidão na Inglaterra começou a acabar com a terrível escravidão no mundo. Demorou mais de 100 para a escravidão acabar, mas acabou (Brasil foi o último a deixar de utilizar de escravizados).

Postado 21/08/20 16:06

É verdade, acho que você pode estar certo mesmo nisso que está falando. É um tom esperançoso que eu sinceramente gostei de ver!!

Talvez nossos filhos estejam próximos demais de nós, mas quem sabe nossos netos possam realmente ver uma mudança significativa nisso tudo, no futuro!!

Geralmente sou tão pessimista. Então agradeço por você ter me feito ver um pouco de otimismo agora!!

Abraços!! <3

Postado 20/08/20 21:07

Eu entendo como é, srta mei. Fui criado em açougue desde a juventude e ja presenciei muitos bois tomarem marretadas para o abate.

Se ouvisse os gritos.. parece uma alma em agonia.

Infelizmente o *deus* da humanidade se tornou um cédula de 100 reais

Postado 21/08/20 11:53

Muitíssimo obrigada, Sr. Urizen, por ter vindo ler e comentar meu texto!!

Devia ser uma situação bem angustiante mesmo, ouvir esses gritos sofridos... Imagino bem como seja, minha vó já presenciou muito disso no sítio também.

Sim, concordo plenamente com você, infelizmente a humanidade se rendeu ao dinheiro como se ele fosse *deus*... Mesmo aqueles que tem fé em Deus muitas vezes se rende ao dinheiro, mas não podemos culpar as pessoas né? O sistema no qual vivemos é propício e é favorável à esta substituição de Deus por *deus*...

Obrigada e um abraço!! <3

Postado 21/08/20 02:00

Interessante visão, e muito boa contrstrução do texto, agora sobre a censura, acho que está boa "livre" pois está muito subjetivo.

Parabéns

Postado 21/08/20 11:55

Sinto-me muito honrada com sua presença e comentário, Eliézer!! <3

Agradeço muito pelos elogios!! E obrigada também por me aconselhar sobre a classificação indicativa!!

Um abraço!! <3

Postado 21/08/20 23:04 Editado 22/08/20 21:57

Como bem disse um dos antagonistas de Judge Dredd, "O mundo não passa de um moedor de carne: nós só ajudamos a girar a manivela"...

Quisera eu ter uma visão mais otimista das coisas acerca do futuro como o Sr Francisco eloquentemente expressou em seus comentários. Mas, eu partilho mesmo é da sua opinião/pensamento, Srta Meiling: o problema está em nós, humanos. E para cada coisa boa que acontece por nossa causa, tantas outras abomináveis seguem seu curso desde a fundação do Mundo...

Mas, enfim... Seu texto aborda de forma sucinta e, de certo modo, sutil um assunto muito delicado e muito triste. Só fico a imaginar quanto tempo mais vai levar para a Humanidade mudar ou extinguir a si mesma e/ou ao planeta.

Excelente obra, como sempre. Parabéns!

Atenciosamente,

Um ser que também hipocritamente come carne, Diablair.

Postado 23/08/20 16:29 Editado 23/08/20 16:30

Nunca tinha ouvido falar dessa frase, mas ela me pareceu bastante verdadeira... Um grande moedor de carne que nos estraçalha a todos nós...

Tenho que admitir que fico feliz em ter alguém para compartilhar de meu pessimismo em relação à humanidade. Sinceramente, talvez seja mais fácil nos extinguirmos do que mudarmos, infelizmente.

Muitíssimo obrigada, querido Diablair, pelo comentário e elogios!! <3

Um abraço, de uma criatura que hipocritamente come queijos e ovos (mesmo querendo ser vegana),

Meiling.

Postado 21/08/20 23:55

Em algum momento da humanidade, o ser humano vai engolir o mundo. Ele vai jantar todos os restos e depois vai caçar por mais. Instinto de sobreviência, alguns justificariam. Está mais para instinto de consumo.

De fato, o texto é extremamente reflexivo. A situação do animal criado para o abate é cruel, assim como a falta de consideração humana. O coração humano provavelmente é mais gelado que um frigorífico. O narrador desse texto, de fato, é o exemplo concreto daquele ditado: nascido para morrer.

Eu culpo, sim, o ser humano. As coisas podem mudar? Quem sabe! Há quem diga que tal consumo só vai parar quando acabar. A questão é que o sistema capitalista é regido por humanos e assim sempre será. Essa política do consumo sempre vai ser maior do que a empatia e bom senso. Em um mundo onde a velocidade da chegada da carne ao prato é mais valorizada do que a vida e cuidado dos animais, não se pode esperar nada. Mas, no fundo, eu torço muito para que tal cenário mude em algum momento. Existem movimentos que já espalham tal ideologia e vamos torcer para elas se disseminem.

Muito obrigada por compartilhar conosco esse texto e por trazer à tona tais reflexões.

Parabéns, Mei ♥

Postado 25/08/20 15:20

Adorei a sua, infelizmente verdadeira, frase do instinto de consumo...

Concordo plenamente com tudo que a senhorita disse, infelizmente o consumo e o lucro sempre será maior do que a empatia...

Mocinha Ternura, agradeço imensamente por sua leitura e comentário tão enriquecedor para o debate!!!

Um grande abraço <3

Postado 22/08/20 00:04

Direta e reta! Não precisava ser maior, assim ficou perfeito, impactante. Até em carnívoros como eu.

Aaaaa eu tava escrevendo um comentário gigante e tive que voltar pra aula, desanimei :( (duas guias é demais pro meu note e não salvou no Ctrl C, triste).

Enfim, muito bom o seu texto mesmo, um dialógo melhor sobre a temática deixamos para uma próxima kkk.

Meus parabéns, ficou muito bom!

Postado 25/08/20 15:23

Olá, senhorita Alien!

Muito obrigada por ter lido e ter gostado disso que eu escrevi!!

Seu comentário me deixou muito feliz mesmo!!

Um grande abraço <3

Postado 16/09/20 19:27

"Comer, comer é o melhor para poder crescer." Acho que é bem isso, em todos os sentidos possíveis e até nos impossíveis.

É bem como você falou nas notas, o errado não é o ato de comer carne é como essa carne se desenvolve (ou, no caso, não desenvolve). O ser humano é ridículo. Fato. Fica inventando torturas apenas para "o gosto ser o melhor de todos". Isso não é fome, é psicopatia pura mesmo.

Existem muitas coisas erradas e estranhas no mundo. É triste.

Parabéns!

Postado 16/09/20 22:42

Sim, infelizmente é extamente isso que você falou...

Infelizmente o ser humano é uma praga, com um ego maior que o universo, e que se sente tão supeior, mesmo não passando de um pedaço de bosta.

Muitíssimo obrigada por sua presença aqui <3

Grande abraço, mocinha Flávia <3

Outras obras de Meiling Yukari

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Drabble

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Reflexivo