Iminnar (Em Andamento)
Deckinha Co-Autores Alenz07
Usuários Acompanhando
Tipo: Romance ou Novela
Postado: 06/10/20 18:17
Editado: 12/01/21 20:47
Qtd. de Capítulos: 3
Cap. Postado: 12/01/21 20:47
Avaliação: 8.9
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 0
Comentários: 0
Total de Visualizações: 9
Usuários que Visualizaram: 2
Palavras: 306
[Texto Divulgado] "A vida imita a internet." Se se usa a tecnologia pra tudo. então...não custa nada usa exemplos práticos de tecnologia na vida real.
Não recomendado para menores de dezoito anos
Iminnar
Capítulo 3 Aliança de cristal

— Então, vocês vieram para essa terra sem lei, a mando do imperador? — Python perguntava enquanto tomava vinho. — Interessante.

Todo o grupo havia se hospedado na casa daquele senhor misterioso, que ria ao vê-los e coçava sua empolada barba: — Se forem até a mansão do Barão, serão mortos.

— Como pode dizer isso tão calmamente? — Kalark perguntava ao ver o senhor rodeá-los, como se avaliasse todos os seus companheiros.

— Os anos em Tortuga me forjaram. Muito bem, o que vão me dar para que eu os ajude? Espero que seja algo de valor.

Catarina arregalou os olhos, Ana olhou com estranheza, Exêntrico estava distraído, Kalark ficou quieto e Sirenia rebateu: — O imperador disse que nos ajudaria!

— Senhorita. — Python chamava-a com um sorriso sarcástico. — Terei o maior prazer em ajudar seus amigos e você, depois que chegarmos a um acordo ou querem caridade?

Todo o grupo hesitou por alguns instantes, até que o anfitrião rompeu o silêncio: — Que tal se, eu ficar com todas as riquezas do Barão?

— Espera. — kalark pedia. — Ele não é o homem mais rico dessa região?

— Não sei. — Python rebatia usando o sarcasmo novamente. — Por que será que o apelido dele é Barão?

Exêntrico botou a mão no queixo, suspirou e rebateu: — Achei que fosse nome, como o meu. Que apelido estranho.

— Não meu caro, você sem dúvidas é especial. Caso não aceitem a minha ajuda, saibam que aquele homem, tem tanta influência quanto o imperador. Ninguém vai contra ele.

— Então não temos escolha a não ser aceitar os seus termos. — Catarina falava encarando o senhor.

— Sabia que iam fazer a melhor escolha. — Python parecia animado. — Quem de vocês, vai selar o acordo, com um bom vinho?

O idoso oferecia uma taça ao grupo, que foi pega por Sirenia e antes dela tomar o primeiro gole, ele proferiu: — Este é o sabor do nosso pacto.

❖❖❖
Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!

Outras obras de Deckinha

Outras obras do gênero Aventura

Outras obras do gênero Comédia

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Crítica