Menina perfeita - dia 17
Aristeles
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 17/10/20 19:50
Editado: 17/10/20 19:52
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 3
Comentários: 3
Total de Visualizações: 48
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 207
[Texto Divulgado] "Dia 17...." Dia 17, dia tão comum, mas ainda sim tão especial... dia de reatar laços de sentir de novo.
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Boa noite, meus amores culposos. Eu sei que vocês devem estar confusos com o modo que estou tratando vocês, pessoas que de nada eu conheço. Essa é exatamente a intenção.

Se quiserem saber o modo que esse lindo texto foi criado, leiam as notas de rodapé.

Capítulo Único Menina perfeita - dia 17

A maioria das engrenagens, ao se enferrujar, precisa de um bom óleo para funcionar. Adeptos ao sexo não convencional - até mesmo aos caretas - devem saber a necessidade de um bom lubrificante. Seja artificial ou natural. Seja um homicídio em massa para reduzir a porcentagem populacional ou uma pandemia. Entendem o que eu quero dizer? Claro que sim. Seriam idiotas se não entendessem - ou apenas eu seria confuso demais? - Bem, o ponto é que, para resolver certos empecilhos se faz necessário o uso de lubrificantes específicos.

Minha vida até um pouco tempo atrás vinha sendo, como posso dizer, um puta tédio. Muito seco, precisava de algo para lubrificar meu humor, minha fluidez na oratória, nas cantadas - essa sendo sempre minha pior qualidade. "Ei gata, você parece um anjo. Que tal eu te mandar de volta pra casa?". Eu sei, algumas garotas não possuem senso de humor. Mas vida que segue. O ponto é que eu precisava de um "relaxante". E eu encontrei.

Bebês, vou lhes contar, garotas suicidas são as melhores. Vivem cada dia como se fosse ser o último, sem frescuras ou nojinho. Ah... Minha pequena suicida... A cabeça cheia de tralhas que pesam enquanto sob seus olhos apenas o sangue. Apenas o sangue.

Sangue.

Sangue.

Sangue.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Eu estava no ônibus, então observei através da janela e vi uma linda garota de cabelos pretos, máscara e camisa branca. Então lembrei do meu primeiro amor, uma linda garota que amava se mutilar por prazer. Tive minha primeira experiência sadomasoquista com ela e me inspiro nela em muito dos meus textos.

Apreciadores (3)
Comentários (3)
Postado 17/10/20 22:17 Editado 17/10/20 22:18

Para começar, preciso elogiar a parte sobre o homicídio em massa ou a pandemia (apesar de eu não estar gostando de viver presa por causa de uma pandemia, mas você entendeu kkkk), isso é muito interessante, e digamos, bastante necessário né...

E agora sobre lubrificantes. Sim, concordo tanto com esse texto! Mas posso dar uma dica aos não adeptos de cortes suicídas, e nem de assassinatos... O bom e velho lubrificante de sangue natural que escorre uma vez por mês hahahahaha

Apesar que sinceramente eu não sei se funciona, se o sangue da menstruação ajuda ou atrapalha, porque não tenho coragem de tentar isso estando menstruada, porque tenho medo kkkkk, mas fica a dica para as corajosas kkkkkkk

Enfim, ótimo texto!! Um grande abraço <3

Postado 17/10/20 22:34

Hahahaha. Ah... Algumas não se incomodavam, outras sim. Agora eu... Depende do meu humor.

E muchas gracias. Venha sempre que quiser ao poço de bizarras reflexões, ao multiverso da loucura

Postado 18/10/20 17:24

Pelos deuses, que texto macabro e incrível! Como sempre, você consegue nos cativar intensamente com as leituras.

Obrigada por compartilhar conosco!

Parabéns, Aristeles ♥

Postado 18/10/20 19:29

Acho que eu não cativo tanto assim lsksks. Mas agradeço pelas palavras. Foram gentis. Hehe. Obrigado.

Postado 22/10/20 16:58

Olha, foi um texto realmente macabro. Gostei dessa nova visão de lubrificante.

Parabéns!

Outras obras de Aristeles

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Drabble

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Romântico