Iniciação
Yvi
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 22/10/20 22:30
Editado: 14/05/21 00:00
Tags: AD03
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 9
Comentários: 8
Total de Visualizações: 412
Usuários que Visualizaram: 13
Palavras: 505
[Texto Divulgado] ""
Não recomendado para menores de dezoito anos

Esta obra participou do Evento Academia de Ouro 2020, indicada na categoria Erótico ou Adulto.
Para saber mais sobre o Evento e os ganhadores, acesse o tópico de Resultados.

Capítulo Único Iniciação

Abi estava sozinha em casa. Os pais haviam viajado para um retiro espiritual ou qualquer coisa do tipo. A jovem planejou aquilo por meses. Assim que os pais saíram, correu no mercado e comprou várias velas. Estava ansiosa. Assim que a noite caiu, começou a acender as velas, seis no total. A adolescente trajava uma camisola branca de manga comprida, seus cabelos estavam soltos e desarrumados e os pés estavam desnudos, envoltos por algum tipo de líquido viscoso.

Abi apagou as luzes, fechou os olhos e começou a proferir qualquer palavra que viesse a sua mente. Era frases desconexas e que nem ela própria entendia. Em determinado momento do ritual, as chamas das velas dobraram de tamanho e um som abafado começou a ecoar pela casa.

Abi abriu um sorriso, mas permaneceu com os olhos fechados. Sentiu algo tocar sua pele, foi um contato estranho. Pareciam dedos, mas ao mesmo tempo pareciam garras de urso. Ela quase vacilou, mas manteve a calma e permaneceu parada. A mão desceu do seu rosto para os seus seios, e fez uma leve pressão ali. Abi pode sentir uma respiração descompassada e quente próxima ao seu pescoço. Ainda de olhos fechados, a menina apagou a primeira vela, que estava em sua mão.

A criatura viu o ato como um sinal para prosseguir. Abi pode sentir sua roupa sendo rasgada e sua pele sendo acariciada. Sentiu cada toque da criatura em seu corpo esguio. Quando a segunda vela foi apagada, Abi teve seus lábios tomados. Foi a pior e melhor sensação que já sentiu em toda sua vida.

A terceira vela se apagou e a entidade largou a boca de Abi, apenas para abocanhar seus seios. Na quarta vela, a língua de cobra da criatura já tentava invadir a intimidade da garota pura. Com a quinta vela apagada, Abi sentiu as garras entrarem em sua vagina e soltou um grito, que foi abafado por suas mãos. Estava enlouquecendo. Sabia que faltava pouco para conseguir o que queria.

Apenas a vela vermelha permaneceu queimando. A criatura então parou o que fazia com a jovem, buscou a veja e jogou nos pés de Abi. O líquido viscoso começou a queimar, mas parecia não afetar Abi. A criatura caminhou pelas chamas, segurou-a pela cintura, abriu suas pernas e a penetrou de uma só vez. O sangue que escorreu apagou a chama da vela vermelha, mas a casa inteira já pegava fogo.

Abi foi, lentamente, sendo consumida pelas chamas. Gritava, rebolava e implorava por mais. Naquela altura, seus olhos estavam bem abertos e fascinados pela visão da criatura horrenda que lhe devorava. Estava ensandecida pelo prazer que aquele demônio estava dando. Quando finalmente chegou ao seu limite, o demônio despejou seu sêmen dentro dela, as chamas se apagaram e Abi caiu no chão.

Aquele seria o começo de uma nova vida para a jovem. Abi havia sobrevivido ao ritual de iniciação e agora fazia parte da Ordem oCulta, uma organização secreta de mulheres que doavam suas vidas e seus úteros para demônios do sexo.

❖❖❖
Apreciadores (9)
Comentários (8)
Comentário Favorito
Postado 24/10/20 01:41

Eu só vim enaltecer a minha Gema por essa obra magnífica. Flávia do céu - e do inferno também -, que texto maravilhoso foi esse que você escreveu? Não sei se fico chocada com essa perversão, se fico assustada (porque aparentemente é contagioso devido a certo grupo), ou se apenas te parabenizo. Acho que vou fazer os três, porque sim.

Não tem o que falar dessa narrativa, ela é perfeita por si só. Toda a descrição, o erotismo em cada ato, assim como o clima meio suspense meio sensual, é magnífico. Tudo bem que é totalmente bizarro, mas foi muito criativo no desenvolvimento do enredo.

Fica o alerta para os pais ficarem de olho no que seus filhos andam procurando por aí, além disso, eu amei essa ironia do destino. Enquanto os pais foram em um retiro espiritual, a filha estava literalmente transando com um demônio e selando um pacto medonho.

Imagina a cena, os pais orgulhosos da filha por ver inúmeras velas achando que ela estava rezando, quando na verdade era um ritual de sexo demoníaco. Ah, cara, eu amo a criatividade sua (assim como tenho medo também).

Parabéns, Gema ♡

Postado 24/10/20 23:31

Muito obrigada! <3

Postado 22/10/20 22:47

Ah, eu agradeço. Isso sim. Esse conto me lembrou uma atmosfera que eu sentia em certos momentos, bem específicos, da adolescência. Okay que também me lembrou um hentai, dois na verdade, mas... ahhh. Não sei o que pensar. Foi bom? Sim. Foi. Com certeza

Postado 23/10/20 21:02

Sinistro.

Postado 22/10/20 23:06

Muito obrigado pela representação monsterfucker, só posso dizer isso NDKSNFKSD

Piadas a parte, adorei a narrativa e gostei bastante da atmosfera. Parabéns pelo conto!

Postado 23/10/20 21:02

kkkkkkk

Obrigada! <3

Postado 22/10/20 23:22

A atmosfera criada é realmente muito imersiva e cativante. Parabéns! <3

Postado 23/10/20 21:02

Obrigada! <3

Postado 23/10/20 17:52

PELO AMOR DE MIM MESMA, O QUE FOI ISSO QUE ACABEI DE LER? A Doença tarada da Mei te contaminou! Deuses, isso foi bizarramente bom! Que narrativa bem construída e elaborada.

Obrigada por compartilhar conosco.

​Parabéns, Flavia ♥

Postado 23/10/20 21:03

EU NÃO SEI!!!!

Acho que foi isso! x.x

Obrigada!

Postado 24/10/20 14:56

Como isso poderia ter sido humorístico? Tô pasma até agora, foi como se eu sentisse as garras do demônio em mim, suas palavras tem um poder inesplicável de nos fazer imaginar... De nos teletransportar para dentro do texto...!

Amei sua narrativa, o enredo surpreendeu demais, eu imaginava que o ritual que seria retratado, fosse algo menos... Invasivo, por assim dizer.

Fenomenal.

Talvez eu nunca mais queira apagar uma vela com meus próprios lábios, com medo desse bichão aparecer e me comer viva.

Ainda bem que não tenho nenhuma camisola branca! KJDSSIOJIOJD

Parabéns, e como sempre, eu agradeço, pois suas obras me surpreendem cada vez mais pela vastidão de mensagens subliminares que você nos dá de presente <3 <3 <3

Postado 24/10/20 23:33

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Camisolas brancas e velas são uma combinação perigosa!

Muito obrigada! <3

Postado 26/10/20 16:52

Mei influenciando positivamente a todos ahahaha

Postado 28/10/20 17:06 Editado 28/10/20 17:07

Podem me culpar, e com orgulho!

Essa senhorita Flávia das Trevas Eróticas escreve cada coisa maligna e interessante!

HUAHAUHAUHAU Satã nos cuide!

Mas sabe o que essa história fez eu lembrar? De Goblin, por causa do gesto de soprar a vela hahahaha

Claro, aquele homem fofinho e gentil não era um capeta sexual né, mas fiquei aqui imaginando um ritual entre ele e sua pura noiva kkkkkkk

Socorro, esse texto é perfeito, muito obrigada por ter concebido esse precioso bebê * --- *

Abracinhos malignos para você <3

Postado 28/10/20 20:37

Nossaaaaaaaaaa!!! Seria sinistro de show! (Mas eu continuo sendo do time Ceifador u_u)

Muito obrigada! <3

Postado 28/10/20 20:40

O time Ceifador sempre irá ganhar em nossos corações <3

Outras obras de Yvi

Outras obras do gênero Erótico ou Adulto

Outras obras do gênero Sobrenatural

Outras obras do gênero Suspense

Outras obras do gênero Terror ou Horror