Encantamento
Yvi
Tipo: Roteiro (Cena)
Postado: 26/10/20 22:40
Editado: 14/05/21 00:01
Gênero(s): Cotidiano Sobrenatural
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 4min a 6min
Apreciadores: 3
Comentários: 4
Total de Visualizações: 468
Usuários que Visualizaram: 14
Palavras: 721
[Texto Divulgado] ""
Não recomendado para menores de catorze anos
Capítulo Único Encantamento

CENA ÚNICA – EXT. FLORESTA AMALDIÇOADA – MADRUGADA.

Imperatriz caminha por entre a floresta. Ela está trajando um vestido preto e longo, nas costas, uma mochila roxa de couro. Parece impaciente.

IMPERATRIZ: Eu juro que vou arrumar um celular para o black. Vai ser meu presente de casamento, ou de qualquer outra coisa!

Ela para de andar por alguns instantes e olha para as suas mãos cobertas de sangue seco.

IMPERATRIZ: Que lindo, agora estou falando sozinha. Mas também, ser invocada em pleno domingo é de enlouquecer qualquer um. NÃO TEM UBER NESSA DESGRAÇA DE LUGAR!

Irritada, ela volta a andar por uma trilha de galhos secos e folhas mortas. Alguns minutos se passam e ela avista uma velha cabana de palha.

IMPERATRIZ: Ótimo, uma bruxa. Espero que essa tenha alguma poção de transporte ou de comunicação. Até vassoura serve, pelo Hell!

A moça corre até a cabana e bate três vezes na porta. Um homem alto, de cabelos levemente compridos abre a porta. Ela sorri levemente.

IMPERATRIZ: Desculpe, pensei que fosse a casa de uma bruxa.

DESCONHECIDO: Pensou certo. Mama Oudin pediu para que eu abrisse a porta. A propósito, você não seria a Imperatriz, seria?

IMPERATRIZ: Como me conhece? Quem é você?

DESCONHECIDO: Calma, não precisa ficar assim. Digamos que temos amigos em comum. Meu nome é Damon.

O rapaz abre um largo sorriso e dá passagem para a moça.

IMPERATRIZ: Vampiro. Mereço.

O lugar é um verdadeiro caos. Aves penduradas no teto, teias de aranhas por todas as partes, ossos, ervas, tudo pendurado nas paredes apodrecidas. No cento, um grande caldeirão e uma cadeira de couro, onde Mama Oudin estava sentada, era uma mulher jovem, encoberta por um xale vermelho. Seus cabelos eram brancos e seus olhos eram totalmente negros.

MAMA OUDIN: O que aconteceu para uma Imperatriz vir ao meu antro?

IMPERATRIZ: Longa história. Você tem algum pó de transporte, ou pó de fada ou vassoura ou qualquer coisa que me tire desse lugar? O Tio Diab já deve estar subindo pelas paredes.

MAMA OUDIN: Não fale o nome daquele velho gagá, por favor. Se quer chegar rápido, pó da escama de um dragão petrificado é a melhor pedida, cara senhorita. Só um instante.

A mulher levanta da cadeira e vai até uma pequena mesa, lá ela pega um fraco com um pó verde, outro com um pó azul, um preto e algumas flores secas, coloca tudo em um pote e começa a misturar. Enquanto isso, Imperatriz se dá conta da presença de Damon.

IMPERATRIZ: Precisa de um babador, abajur?

DAMON: Eu deixo isso para você. Sei que está encantada com a minha beleza.

IMPERATRIZ: Claro. Não consigo nem respirar, de tão louca que estou.

DAMON: O quê? Quer me ver sem camisa? Podemos resolver isso.

IMPERATRIZ: Lê mentes, que ótimo! Mama Oudin, algo para impedir que esse sangue suga leia minha mente?

MAMA OUDIN: Hibisco, pode mastigar alguns. Esses são especiais. Mas-

Imperatriz ignora Mama Oudin e caminha até uma das paredes. Ela tenta pegar o fraco de Hibisco, mas Damon age mais rápido.

DAMON: Calma. Eu estava só brincando. Não consigo ler mentes, isso é coisa de série adolescente, querida. O máximo que eu faço é ler as pessoas, mas qualquer um faz isso.

Imperatriz fecha os olhos e acerta um soco no ombro do vampiro.

IMPERATRIZ: E eu consigo matar seres que, supostamente, são imortais. Não me tente.

Damon ri. Mama Oudin termina a poção e entrega para a imperatriz, que lhe dá um saco de moedas. Damon olha para Mama Oudin.

MAMA OUDIN: Senhorita, recomento que leve o vampiro com você.

IMPERATRIZ: OI??

MAMA OUDIN: Pó de dragão pode causar efeitos perigosos e só o sangue de um vampiro pode reverter a situação. Pode levar e, de preferência, não traga de volta. Ele é uma praga.

Damon ignora o comentário, puxa imperatriz para perto, toma o frasco de suas mãos e joga o pó nos dois. Imperatriz permanece sem reação. Uma fumaça roxa surge e eles desaparecem. Mama Oudin volta a sentar em sua cadeira.

NARRADOR: Naquela madrugada, ao voltar para casa, Imperatriz apresentou seu futuro namorado para Diablair, que quase enfartou. Meiling registrou tudo com sua câmera, quase deixando Damon cego. Tortura não conheceu o rapaz, pois havia “fugido” com Black, Tristeza fez chover e Ternura riu de toda a situação.

FIM DA CENA.

❖❖❖
Apreciadores (3)
Comentários (4)
Comentário Favorito
Postado 31/12/20 02:08

Como evitar ter uma crise de risada depois dessa jornada romântica nada romântica? Melhor casal e só a minha opinião importa!

Damon e Imperatriz são metades de uma laranja envenenada e com certeza merecem todo o clamor do fandom. Sobre Diablair ser gagá: talvez metade do mundo mágico ache isso kkkkkkk. Esse roteiro foi incrível!

Obrigada por compartilhar conosco!

Parabéns, Flavinha ♥

Postado 09/01/21 22:18

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk O mundo mágico é muito esperto!

Só tem shipp divo nesse nosso universo místico!

Muito obrigada!

Postado 27/10/20 00:04

Sua cena está ótima, as descriçoes, os momentos...as falas.. tudo muito de acodo.

Postado 27/10/20 00:27

Obrigada!

Postado 27/10/20 06:40

VELHO GAGÁ?!

Me abstenho de comentar depois dessa blasfêmia. Adeus.

Atenciosamente,

um ser que é um velho Doente, mas não gagá, Diablair.

Postado 02/11/20 00:44

Não olha para mim, é coisa da Mama Oudin! u_u

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Postado 22/01/21 21:08

Esse foi o jeito mais romanticamente incorreto de conhecer alguém, e isso é maravilhosamente perfeito para esse casal hahaha

Só fiquei tão curiosa de saber exatamente o que o Damon teve que fazer com a Imperatriz para reverter algum efeito colateral... talvez ele a tenha beijado... rs

Flávinha é uma diva dos roteiros, e nada mudará isso <3

Abracinhos <3

Postado 22/01/21 21:43

Um dia tudo se explica! kkkkk

Muito obrigada!