O Inacabado Projeto de Jacy
Renato Franklyn
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 09/12/20 16:18
Gênero(s): Crítica Drama Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 2
Comentários: 3
Total de Visualizações: 213
Usuários que Visualizaram: 8
Palavras: 316
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

MINICONTO - O Inacabado Projeto de Jacy

Capítulo Único O Inacabado Projeto de Jacy

Não era preciso ler o jornal, pois todos já sabiam do ocorrido de tão corrido que foi o boato. Nada aquietava os olhares agudos que a vizinhança lançava, ora com sua piedade, como se de alto escalão ocupassem o céu, ora com suas verdades, como se espalhassem novamente as mentiras de Jesus Cristo.

De verdade era a dúvida de Jacy. Não conseguia acalentar seus desejos, pois já não tinha mais as perturbações com a morte de sua infância. Seu corpo obedecia às regras da vontade, mesmo que fétidas... Aliás, a podridão de suas volições era o que movia o seu prazer, o que deixava suas coxas úmidas, suas canelas bambas e seus pés contorcidos. Era à medida em que a sua incerteza aumentava, que seus dedos estalavam, e suas canelas afrouxavam, e suas coxas embebiam-se de sumo.

Tornou-se mulher por arbitrariedade do destino. Depois, decidiu no uni-duni-tê, porque já não havia mais tempo para confusões. Ela precisava amar. Se armou, então, de todas as formas: brincos argola, pulseiras douradas, batom vermelho carnal, fatal, lápis de olho e só, pois ainda não tinha as perícias de se fazer mulher.

Numa madrugada, às 22h, Jacy decide não ter mais dúvidas. Afinal de contas, quem poderia usurpá-la senão seu doce carrasco? Quem mais poderia amá-la, trazer-lhe o amor do qual provou o doloroso doce? Ninguém a não ser o seu nobre cavaleiro encantado.

Jacy se decidiu mais uma vez pela manhã. Mesmo entendendo que terá que esperar muito tempo para que seu noivo possa desposá-la novamente. Mas sabe que quando estiver com pelo menos seus treze anos de idade, reencontrará seu amado, livre. Seja ele visto como um carrasco que forçou um estrangeiro ninho em sua barriga, ou como um príncipe que luta contra tudo e a todos pelo seu amor... Jacy sabe que o ama e que é recíproco. Jacy só não sabe o que é ter certeza.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Antes que falem, não há apologia, mas sim uma crítica reflexiva da realidade.

Vide: Nabokov, Lolita.

Apreciadores (2)
Comentários (3)
Comentário Favorito
Postado 13/12/20 14:08

Santíssimo, eu adorei essa trágica história.

O livro citado nas notas de rodapé é um dos meus livros preferidos, acho interessantíssimo o modo como tudo é narrado. E quando nos damos conta, fomos enganados pelo narrador.

Mas sabe, acho que o seu texto sobre a Jacy supera em nível de tragicidade, pois Jacy se perde e o pior de tudo é que não tem certeza, tal como é mostrado na última linha.

Carrasco ou Príncipe? Acredito eu que de um tal modo nunca deixará de ser Carrasco, mas também que de outro modo pode vir a se tornar Príncipe. Confuso e paradoxal, o que é ótimo para a história!

Muito bom mesmo, eu adorei demais!

Um grande abraço <3

Postado 13/12/20 16:25 Editado 13/12/20 16:26

Querida, a tragicidade da primeira vez em que se ama alguém é algo imperceptível aos olhos precoces do desejo, mas logo após, forma-se a crosta de um questionamento doloroso, que os jovens adultos geralmente viram as costas; mas que as crianças, ou os jovens adolescentes, corroem-se à noite. Esse questionamento vem logo após a morte do primeiro amado, que deixa de ser quem foi depois de alguns minutos de prazer.

Como o próprio Humbert Humbert diz, e parafraseio aqui neste texto, correlacionando-a à Jacy: ela morre aos poucos, definha enquanto o martelo moral e a dúvida fatal, aguda, perfura sua alma.

Dito isto, creio que mesmo o amador sincero mata o amado juvenil. O príncipe é mutável... já o carrasco, sempre estará lá.

Grande abraço! Muito obrigado por ter lido.

Postado 11/04/21 23:01

Triste e pesado, entretanto reflete a realidade de centenas de meninas violadas que se sentem confusas e desesperadas sem apoio para compreender o que se passa com seu corpo, sentidos e sentimentos...

Obrigada por compartilhar conosco.

Postado 02/09/21 02:19

Obrigado pela leitura.