Perfect Two- O par perfeito (Em Andamento)
Dani Silva
Usuários Acompanhando
Tipo: Romance ou Novela
Postado: 02/04/16 01:47
Editado: 02/04/16 01:48
Qtd. de Capítulos: 1
Cap. Postado: 02/04/16 01:47
Cap. Editado: 02/04/16 01:48
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 7min a 9min
Apreciadores: 0
Comentários: 0
Total de Visualizações: 316
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 1141
[Texto Divulgado] "Espelho" Querido espelho, meu reflexo, meu lado mais perverso... apenas seja o tudo, tudo o que eu quero que seja.
Não recomendado para menores de dezesseis anos
Perfect Two- O par perfeito
Notas de Cabeçalho

Agradeço por acompanhar a história desde já.

Seja Bem vindo e uma ótima leitura!

Ps. Espero que gostem ;)

Capítulo 1 Prólogo

"Não há uma hora certa para dizer adeus

Mas nós sabemos que temos que ir

Nossos caminhos separados

E eu sei que é difícil mas eu tenho que fazer isso

E isso está me matando

Porque nunca há uma hora certa

Hora certa para dizer adeus

(Say goodbay- Chris Brown)

--------------------------------------------

Emilly on:

Acordei sobressaltada com a discussão alta que vinha do quarto de meus pai, olhei no visor de meu celular que estavam 3 horas da manhã, acendi a luz de meu abajur, vesti um sobretudo e caminhei até o quarto de meus pais, mas antes de ir ao meu destino, dei uma olhada no quarto de minha irmã mais nova, ela ainda dormia profundamente.

- Você não podia ter feito isso!- ouvi minha mãe gritar, me encostei na parede ao lado da porta- Somos uma família, deveríamos tomar essa decisão juntos!- minha mãe parecia um pouco desesperada

- Amor, acredite essa foi a melhor decisão!- percebi que meu pai tentava manter a calma- Vai ser melhor assim!

- Pra quem? Claro que pra nós não, nós temos uma vida aqui!- minha mãe fez uma pausa- Como sabe que essa é a melhor de decisão?! Onde tomou ela? No bar?!- ela riu irônica

- Claro que não.. Eu fiquei até tarde na empresa, cansado e de decisão já tomada, passei no bar daquele meu amigo e tomei dois wisky, só isso!- escutei a cama ranger

- O que está acontecendo??- escutei minha voz perguntar e vi eles me olharem de olhos arregalados- Não vão falar nada?- além de estar ansiosa, o silencio deles estava me irritando, meu pai passou as mãos no rosto

- Minha filha... Precisamos conversar!- ele disse com um tom cauteloso

- Sente-se aqui minha filha!- minha mãe bateu na cama

- Querida vamos nos mudar!- ele falou como se arrancasse um band-aid de um machucado e eu franzi o cenho- Pra Inglaterra!- paralisei momentaneamente

- O que?- foi minha vez de gritar- Nós vamos o que? Eu não escutei direito!- disse ironica

- É meu amor eu e seu pai estivemos conversando...- eu a interrompi

- Gritando você quis dizer, ne?!- eles se entreolharam com culpa

- Filha eu sei que você gosta daqui, seus amigos estão aqui, sua história está aqui, mas...

- Mas nada!- eu gritei novamente- Eu não vou!- coloquei as mãos na cintura- Esse ano ainda eu vou me tornar de maior, posso me virar...

- Ah ta e a senhorita acha que vai se sustentar como? Acha que um empreguinho qualquer vai sustentar suas mordomias?! Que vai conseguir pagar suas coisas e ainda sim comprar suas roupas de marca, claro que não, eu não quero ver minha filha assim!- eu o encarei

- Eu não vou e ponto!- sai marchando e bati a porta com força

Fui até meu quarto e tirei meu pijama, troquei de roupa, peguei minha bolsa e sai...

- Milly o que você está fazendo aqui?- Manu disse me olhando de cima a baixo

- Amiga eu preciso de você!- meus olhos marejaram e ela me puxou para dentro de sua casa

- O que aconteceu?- ela me interrogou enquanto subíamos as escadas, assim que entramos em seu quarto ela trancou a porta

- Meus pais vão embora pra Inglaterra, amiga socorro me ajuda, por favor, eu não quero ir!- me desesperei ao falar

- Esperai, você vai o que? Pra onde?- ela disse completamente atonita

- Pra Londres!- as lágrimas escorriam pelo meu rosto- Eu não quero ir!- choraminguei

- Mas amiga como assim? Quando eles decidiram isso?

- Agora na verdade!- já não conseguia nem conter meus soluços, celular começou a tocar...

Era minha mãe, o joguei com toda força na parede e o vi espatifar em mil pedaços

- Sua louca!- Manu arregalou os olhos e foi até o celular ou melhor o que restava dele

- Isso foi bem terapêutico!!- me joguei em sua cama e ela riu

- Você tem problemas!- ela se jogou ao meu lado

- Liga pra Sammy!...

- Quando ela chegar aqui vai enterrar agente viva!- demos de ombros e cinco minutos depois a campainha tocou

***

- Ah não..- Samantha chorava igual a um bebê

- Quer saber?- elas me olharam- Não to nem ai, vamos fazer o que nos der na telha hoje...

Sabe você pode está achando que tudo isso não passa de um drama ridículo.. Tá pode até ser, mas experimente ter que deixar as pessoas que mais ama por um problema que não é seu e depois vamos conversar... Aqui tenho minhas amigas, meu namorado de estimação, minha vida está aqui, meus pais não tem o menor direito de destruir em algumas horas o que eu levei 17 anos pra construir...

***

O relógio marcava 22 horas da noite, até agora ninguém da minha família não sabiam nada de mim e enquanto isso eu e minhas amigas estávamos parados enfrente a melhor balada

- Estamos esperando o que?- Sammy perguntou, eu sorri e adentramos no lugar

- Se é pra curtir vamos curtir direito ne!- Manu disse e demos um Hi5...

Eu me encontrava no meio exato da pista de dança, meu namorado havia acabado de chegar e pra variar eu já estava caindo de bêbada. Ouvi um barulho estrondoso, vi Heitor,meu belo brinquedo, ir parar no chão, minhas amigas sendo seguradas e uma mão puxando meu braço fortemente...

Acordei mais uma vez com gritos, mas dessa vez minha cabeça estava explodindo, quando abri meus olhos a claridade o fez doer, senti meu estomago revirar

- Dá pra abaixar o tom?!- identifiquei o sofá de minha casa, Jhenny brincando em seu cercadinho e meus pais me encarando

- Claro que não!- minha mãe gritou e eu fiz cara feia pela pontada que senti em minha cabeça- Emilly que ideia é essa?- ela esbravejou- Estávamos preocupados com você, mas enquanto isso a senhorita.. estava numa boate quase entrando em coma alcoólico, está de parabéns!- nossa pra que todo esse exagero

- Se vocês realmente se importassem comigo, não estariam me levando a força pra um lugar que eu não quero ir...!- meu pai deu uma gargalhada irônica que me assustou

- Emilly, depois desse episódio você só nos provou que não tem responsabilidade e muito menos maturidade pra viver sozinha!- meus olhos marejaram- Filha, pelo amor de Deus como vou te apresentar para o seu noivo com essas atitudes?!- meus olhos e minha boca se escancararam

- Noivo? Que noivo? Você estão pirando ne?!-disse irônica e minha mãe olhou para meu pai

- Querido, combinamos que não falaríamos disso agora!

- Disso o que?- perguntei meio receosa com a resposta

- Foi mal, falei sem pensar... Essa garota me deixou cego de raiva!!

- Da pra explicar que porcaria está acontecendo?- gritei

- Primeiramente olha como você fala conosco e depois pode ir parando com essas palavras!- minha mãe me repreendeu e eu revirei os olhos, como se educação servisse pra alguma coisa agora- Okay!- minha mãe respirou fundo- Querida 'você vai se casar!- cai sentada no mesmo sofá em que antes estava deitada, entrei em estado de choque...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Deixem seus comentários aqui para eu saber o que acharam e se continuo :)

Ain, mais uma vez, obrigada por ler, espero que tenham gostado e acompanhem ao longo...

Vale muito a pena, eu prometo!

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!