Alma Cúmplice
Diablair
Tipo: Lírico
Postado: 17/02/21 22:13
Editado: 22/02/21 06:04
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 3
Comentários: 1
Total de Visualizações: 126
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 221
[Texto Divulgado] "Escrevendo O Rei de Amarelo" Uma professora de Literatura e Escrita Criativa decide trazer para a realidade uma peça fictícia que deixa seus leitores loucos. O que poderia dar errado?
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Poema inspirado na obra poéica Súplice Alma, da sempre sensível e competente autora Srta Meiling Yukari, bem como em um diálogo inesquecível do filme 47 Ronin, com Keanu Reeves.

Estou sendo extremamente atípico aqui, todavia não pude controlar a inspiração nem o que ela gerou...

Música Tema: Scorpions - Still Loving You

https://youtu.be/gJ5xAnujUSw

Espero que a leitura seja do seu agrado.

Capítulo Único Alma Cúmplice

Ainda que o início brilhante de outrora hoje seja uma estranha penumbra

Ainda que a alegria antes constante agora dê lugar à apreensão profunda

Ainda que no meio da memória atualmente haja um pesar que a inunda

Eu serei capaz de seguir mantendo aquilo vivo

Ainda que somente eu compreenda o motivo

Quando a tempestade dar lugar ao sol de novo

Quando o tumulto interno se tornar algo mais silencioso

Quando os abalos do coração cessarem seu ciclo impiedoso

Eu serei capaz de consentir novamente, indefinidamente

Não importa o quanto perdure, mesmo que dolorosamente

Ainda que sua luz não venha mais a me iluminar nem fornecer alento

Ainda que sua voz não mais me alcance como o mais doce som que me lembro

Ainda que meus olhos só possam encarar os seus em imagens do pensamento

Eu serei firme na minha decisão de ignorar o fluxo do tempo (que sim, nunca volta)

Mas o tempo não triunfará pois o que protejo, com ele só se renova

Ainda que eu naufrague nas águas da solidão

Ainda que os vermes façam de mim sua refeição

Ainda que nada reste, exceto a decisão...

Eu serei fiel à nova promessa e te procurarei em mil mundos e dez mil vidas

Para que minha alma cúmplice seja, novamente, sua e você volte a ser a minha...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Satã me odeia ainda mais agora.

Apreciadores (3)
Comentários (1)
Postado 20/02/21 11:19

Lindo demais!

Tocou fundo no coração e na alma... Realmente há amores que são para serem vividos em solo...

Obrigada por compartilhar conosco!

Postado 21/02/21 10:12

Fico deveras honrado e feliz que pense (e, mais importante, sinta) assim, Srta Sonja... Ainda que, na verdade, nem sempre algo assim há de ser vivido como deveria e/ou alguns gostariam que fosse...

Muitíssimo obrigado... Gratíssimo...

Outras obras de Diablair

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo

Outras obras do gênero Romântico