O dia da mulher
Matan
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 08/03/21 00:41
Gênero(s): Romântico
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 2
Comentários: 2
Total de Visualizações: 262
Usuários que Visualizaram: 4
Palavras: 526
[Texto Divulgado] "Renascentismo" "And it's good to be alive Crying into cereal at midnight If they ever let me out, I'm gonna really let it out"
Livre para todos os públicos
Capítulo Único O dia da mulher

Dessa vez estou com um buquê, é o dia dela, e ela merece todo o amor do mundo, nunca perguntei se ela gosta de flores, será que eu deveria? Agora já comprei, estou torcendo pra ela gostar, coloquei minha melhor roupa para vê-la.

Na frente da casa dela, eu tento bater 3 palmas com o buquê na mão, não sei se consegui, mas sei que ele ainda está inteiro, coloco ele nas minhas costas pra ela não ver de cara, espero um pouco, e tento de novo, dessa vez eu consegui, aposto que ela ouviu, espere ... olha ela lá acenando, só de ver ela já meu coração já acelera. Ela vem correndo pra me atender:

- "Que surpresa boa! Eu não imaginei que você viria hoje." - Ela fala enquanto abre o portão;

- "Feliz dia da mulher, linda!" - E mostro o buquê;

- "Ah, que lindo!" - Ela fica ainda mais feliz, e me recebe com um longo beijo;

- "Eu me questionei se você ia gostar, não sei porquê" - Eu coço a cabeça, um pouco sem jeito;

- "Claro que amei, mas não sei o que fazer com ele";

- "Eu tava pensando nisso, geralmente colocam em um vaso com água, certo?" - Eu dou uma risadinha novamente, ela retribui a risada;

- "Então vou fazer isso agora mesmo";

Eu a acompanho até a cozinha, ela tinha acabado de terminar de gravar um vídeo, ela não parecia feliz só com a minha chegada, gosto quando ela está tendo um dia bom, isso me aquece por dentro.

- "Quais os planos pra hoje?" - Ela me pergunta;

- "O dia é seu, você que decide";

- "Hoje eu to animada pra gravar vídeos!";

- "Certo, qual vai ser o primeiro?" - Eu não sou muito de fazer vídeo, mas topo qualquer coisa com ela, então falei sem gaguejar;

- "Pega o violão, a gente vai cantar um música";

Pra ser sincero, gravar a música foi o mais fácil, envolvido na música, eu consigo focar só no que estou cantando ou tocando no momento. Eu ajudei ela com outras gravações que ela prefere fazer sozinha, participei de algumas brincadeiras, apesar de ficar um pouco sem jeito, eu estou me divertindo bastante.

Depois das gravações, ela disse que tinha que estudar um pouco, eu ainda me impressiono com o tanto de coisa que ela faz muito minuto corrido, eu não sei se 3 de mim seriam capaz de tudo isso, mas deixei ela estudar a vontade, fiquei no meu espaço, a observando, de vez em quando ela me mostrava alguma coisa que estava aprendendo, como eu sempre gostei de aprender assim, eu meio que pegava impulso no assunto, e acho que foi mais fácil de ela aprender e me ensinar também.

A gente descansou um pouco, eu acho que cochilei, depois do banho, a gente ficou um tempo juntos, só aproveitando o momento, ouvindo música, cantando junto, tentando aprender música nova, a gente quase passou muito da hora pra dormir, mas foi só um pouquinho, se ela não percebesse, não sei se eu perceberia, mas dormir tarde não era uma boa opção visto o monte de compromissos do próximo dia novamente, então fomos dormir, eu estava leve, calmo, feliz, espero que ela também esteja.

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (2)
Comentário Favorito
Postado 09/03/21 17:35

Que obra mais gostosinha de ler, o amor é sobre isso, momentos simples, delicados e especiais com quem você ama, quando há amor e companheirismo, o mais singelo desde uma soneca até gravar um vídeo de música, se torna uma aventura emocionante!

Sua maneira de escrever é lindamente simples, intensa, parece apenas escorregar para dentro dos olhos, parabéns por esta obra magnífica!

Postado 11/01/22 16:30

Suas obras sempre me deixam com o coração quentinho. Lê-las é como admirar o verdadeiro significado do amor.

Obrigada por compartilhar conosco.

​Parabéns, Matan ♥