Sobre deixar ir
thaistardust
Tipo: Lírico
Postado: 18/10/21 23:25
Editado: 28/10/21 23:18
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 22seg a 29seg
Apreciadores: 8
Comentários: 5
Total de Visualizações: 408
Usuários que Visualizaram: 11
Palavras: 59
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Boa noite, gente!

Espero que gostem desse poema curtinho! <3

Capítulo Único Sobre deixar ir

Eu sei que, às vezes, é melhor deixarmos as coisas irem,

apenas irem, fugirem, viverem. Sem juras de dor.

Pois foram feitas para serem livres.

pra onde quer que for.

Mas agora que meu presente é o seu passado,

meu coração embola e meu peito chora,

experimentando a dor de todos que machuquei

quando eu fui quem foi embora.

❖❖❖
Apreciadores (8)
Comentários (5)
Postado 19/10/21 09:59 Editado 19/10/21 10:01

Srta. Thaís...

Se este for um poema retratando sua dor real, eu sinto muitíssimo por seus sentimentos. Há alguns anos atrás eu senti exatamente isso, e sei o quanto isso nos faz sentir péssimos.

Porque tal como o seu último verso, era sempre eu a pessoa que ia embora. Ouso dizer que já fui embora de maneiras escrotas, mas também já fui embora para trazer o melhor para ambas as partes. Só que foi somente com o tempo que percebi que, independente do modo como se vai embora, o sofrimento é inevitável.

E o pior de tudo: aprendi que ambas as partes sofrem. É cruel dizer isso para quem foi abandonado. Mas eu pude ter certeza dessa afirmação quando pela primeira vez eu fui abandonada.

Percebi a diferença entre a intensidade de sentimentos e de dor e sofrimentos. Sim. Mas isso significa que ambos sofrem. Antes eu achava isso, mas de maneira egoísta, porque eu me sentia sofrer ao ir embora da vida das pessoas. Mas depois que fui abandonada, eu percebi que a pessoa que foi embora e me deixou, também estava sofrendo.

Depois disso, todos os términos me são ainda mais pesados. Pois agora sei a dor que causei quando fui embora, e sei a dor de deixar alguém ir.

Mas aprendi outra coisa também. Que deixar ir, também é um ato de amor. E é um ato extremamente amoroso e altruísta, pois deixamos o amor apego de lado, e podemos desejar a felicidade genuíno do outro, mesmo que tal felicidade não seja ao nosso lado. E digo isso com muita força, pois muito recentemente eu descobri que não é só a pessoa abandonada que precisa deixar ir. A pessoa que foi embora também precisa deixar a outra pessoa ir, e isso é extremamente confuso, triste, complicado e doloroso.

Mas quando os bons sentimentos predominam, quando ambos conseguem ter empatia pela dor um do outro, e quando ambos conseguem se deixar ir, desejando tanto a própria felicidade, mas principalmente a felicidade do outro, esse é um término que no final das contas, conseguiu ser bonito, do jeito mais melancólico e altruísta que poderia ser...

Seu poema é perfeito para sentirmos todo o peso do final de um relacionamento. Sinto muito mesmo. Mas obrigada por ter escrito e postado aqui...

Um grande abraço, com muito carinho <3

Postado 28/10/21 22:59

Muuuita gratidão, senhorita Mei!!!

Suas palavras e ensinamentos são tão belas quanto os elogios que fez ao meu modesto poema! É extremamente acolhedor saber que não estive sozinha quando passei por esses sentimentos, e fico feliz em dizer que escrever essas linhas foi minha maneira de deixar isso tudo ser, apenas ser, sem dor ou remorso, como se finalmente tivesse deixado esse sentimento em seu lugar, sem que me causasse mais danos! Todos sofremos, todos sentimos e, por fim, todos deixamos ir!

Muito obrigada mesmo, agradeço do fundo de meu coração por seu carinho e apoio de sempre! É muito bom tê-la por aqui, sempre!

Gratidão, senhorita!! <3

Postado 20/10/21 01:15 Editado 20/10/21 18:18

Srta Stardust, se porventura estes versos forem intimistas, com toda a empatia do mundo e com a que me resta... Eu sinto muito.

Não pude deixar de me sentir atraído pelo título deste belíssimo e tétrico poema, tal qual uma mariposa o é pelas chamas de uma vela.

Ou de um inferno.

O modo visceral como a senhorita retratou a dor dos que foram/são deixados para trás é sem dúvida de uma primazia (e crueldade, pois retrata a verdade e a verdade DÓI) absolutamente inquestionável e, por isso mesmo, admirável!

Julgo eu que deixar ir faz parte de um processo que transforma "a dor do término" em "o término da dor", pois ao se deixar ir quem de fato se foi, o ciclo se fecha e a cura de todo o sofrimento passa do "quase impossível" para o "certamente alcançável", ainda que exija tempo, esforço e coragem da parte mais ferida pelo advento da partida de quem escolheu ir embora...

Deixar ir é libertar-se desse arame farpado que se arrasta de maneira feroz e incessante feito um arado mente e coração adentro e aceitar que a vida pode e PRECISA seguir em frente.

Com ou sem a pessoa.

(Muito provavelmente sem. E tudo bem se/quando assim o for)

Fico extremamente feliz e satisfeito por estar conseguindo ler estas linhas hoje de um modo totalmente diferente do que eu as leria a pouco tempo atrás e lhe agradeço imensamente por me permitido esta (agora) inócua experiência/descoberta mediante sua postagem tão sucinta e poderosa, Srta Stardust!

Meus mais sinceros parabéns pela obra... E os meus mais profundos sentimentos, se for o caso...

Empaticamente,

Um homem que deixou ir, Manoel.

Postado 28/10/21 23:04

Querido Diablair, quanto tempo! É muito bom vê-lo por aqui!

Agradeço do fundo de meu coração todo o carinho e empatia! Fico feliz em compartilhar que escrever é meu escape e ao passar essas linhas para a poesia tirei de meu peito a dor que tal situação me causou, hoje me familiarizo com as cicatrizes de forma amigável. Você retratou perfeitamente, fui da dor do término ao término da dor e que alívio!

Muita gratidão! Fico feliz em saber que você já superou situações como essa, muito me orgulho!

Gratidão!!!

Postado 26/10/21 20:11 Editado 26/10/21 20:12

Esse poema, por menor que seja, emana grandes sentimentos e o impacto das palavras não pode ser descrito ou medido...

Obrigada por compartilhar conosco!

Parabéns, Thais ♥

P.S.: Thais, lembrando que, segundo a regra 5 do site, nenhum texto pode ser publicado inteiramente em negrito c:

Postado 28/10/21 23:06

Muito obrigada, Sabrina!!!! Fico muito feliz que você tenha gostado!!!

Peço desculpas pelo texto em negrito, publiquei pelo celular e não me atentei a esse detalhe, mas está corrigido!!

Gratidão <3

Postado 22/01/22 19:20

Pequeno poema com grandes reflexões! Sentimos dores, mas também já as causamos diversas vezes...

Obrigada por compartilhar conosco seus belos versos!

Postado 16/06/22 23:12

Muito obrigada, querida Monise <3

Postado 16/05/22 10:08

Muito fofo!! E melancólico, simplesmente adorável.

O jogo de palavras e esse final, eu amei ♥️

Obrigado por compartilhar sua obra.

Assinado uma pequena vampira, ♥️

Postado 16/06/22 23:13

Aaaaa muito obrigada, Shizu!!! Fico muito feliz mesmo que você tenha gostado!! <3

Outras obras de thaistardust

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo