Hoje não é sexta-feira
Francisco L Serafini
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 10/04/16 18:13
Gênero(s): Comédia
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 5
Comentários: 6
Total de Visualizações: 706
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 318
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Mais um texto das antigas. Acredito que tenha só mais 2 ou 3 que postarei. Depois, serão só textos novos. Sejam pacientes.

Capítulo Único Hoje não é sexta-feira

Ao despertar do relógio, meu cérebro ativa meu corpo e aflora meus sentidos. O prazer de dormir é substituído pelo desprazer de acordar. Evidentemente que eu gosto de viver o dia intensamente e aproveitar o tempo acordado, mas o sinal sonoro somente indica um dia repleto de atividades indesejáveis.

No terceiro soco, desativei meu relógio. O som desagradável foi substituído pelo calmo barulho de chuva, perfeito para dormir. Com dos mais irônicos dos sorrisos expressei em duas palavras toda a minha fúria com a situação: “que merda!”

Como de costume, me levantei, rumei ao banheiro e olhei-me no espelho: “Graças a Deus que essa coisa feia é só meu reflexo, porque se fosse eu, já tinha marcado com um cirurgião plástico.” Tentei mudar, novamente, minha cara com um banho rápido e frio, mas somente consegui me acordar.

Já na cozinha, liguei a televisão e em seguida procurei por mantimentos na geladeira: “Cadê o pão? Cadê o queijo? Porra, cadê tudo?!” Mal podia acreditar que tinha esquecido todas as compras do dia anterior no carro: “Como posso ser tão burro?!”

Com a fúria crescente em mim, comi algumas bolachas velha para acompanhar um copo de café preto: “Que coisa mais ruim!” No entanto, minha refeição estava melhor que a situação daquelas pessoas que tornaram-se motivo de uma série televisiva.

Inclusive, aquela série me chamou bastante atenção: “Por que diabos essa série dominical tá passando durante a semana? Hoje não é sexta-feira?” Abri o calendário do meu celular e vi que não era sexta-feira. Era domingo. Calmamente, coloquei meu celular sobre a mesa, levantei-me e dirigir-me ao meu quarto.

“Que merda!” — foram as palavras com qual expressei minha fúria. Provavelmente alguns vizinhos ficaram furiosos comigo. Meu cachorro acordou e me ofendeu com seu olhar. No entanto, não me preocupei com isso. Até que foi prazeroso voltar a dormir de terno e sapato e com o sentimento de idiota me corroendo.

❖❖❖
Apreciadores (5)
Comentários (6)
Comentário Favorito
Postado 10/04/16 23:56

Coitado desse cara, imagino a tristeza de acordar pensando que é sexta e descobre que é domingo, trágico,mas engraçado. Belo texto.

Postado 11/04/16 10:19

É uma merda, haha. Se fosse comigo, ia ficar muito bravo.

Obrigado pelo comentário!

Postado 11/04/16 09:26

Ótimo!!!! Sei muito bem como é isso. Já aconteceu comigo...Mas como sempre, você descreve a situação de forma muito legal. amei.

Postado 11/04/16 10:20

Bah... que coisa ruim, hahaha. Deve ser algo triste de se viver, heehe.

E obrigado pelos elogios!

Postado 11/04/16 13:24

Não sei se rio do cara ou chamo ele de pimenta! Vai com calma, amigo, assim vai morrer de infarte aos 40 hein!

Adoro suas comédias. São as melhores <3

Postado 11/04/16 13:46

Hahaha. Pois é... que cara explosivo. Tu tem razão, vai morrer cedo se continuar assim.

E obrigado pelo elogio, Julih-chan! Me faz muito feliz =D

Postado 12/04/16 17:44

Primeiro texto teu que li! Muito bom xD

Postado 12/04/16 18:25

Hehehe. Foi uma das primeiras comédias que escrevi. Tenho bastante carinho por esse texto.

Obrigado!

Postado 09/06/16 08:43

Eu ri

Ri muito

Por que eu já passei por uma situação parecida

Mas é uma sensação ótima

ótima mesmo, poder voltar a dormir sabendo que hoje é dia de descanso

Parabéns!

Adoro seus textos

Escreva mais comédia!

Postado 09/06/16 16:23

Heheeh. Que bom ler um comentário assim!

E para sua alegria, estou escrevendo uma comédia. Será um romance com 5 ou 6 capítulos.

Esperarei por ti!

Postado 13/06/16 09:02

que legal!

aguardarei ansiosa!