Águas Profundas (Em Andamento)
Esfinge
Usuários Acompanhando
Tipo: Romance ou Novela
Postado: 18/06/22 15:54
Editado: 19/06/22 21:22
Qtd. de Capítulos: 19
Cap. Postado: 19/06/22 20:27
Avaliação: 10
Tempo de Leitura: 6min a 8min
Apreciadores: 0
Comentários: 0
Total de Visualizações: 18
Usuários que Visualizaram: 2
Palavras: 1019
[Texto Divulgado] ""
Não recomendado para menores de dezoito anos
Águas Profundas
Capítulo 14 Capítulo 14

Ao terminar o jantar com Raiden, que pareceu durar séculos, Aydan foi imediatamente para o seu quarto. Ele tentou esconder ao máximo seu ódio, mas imaginava Raiden morrendo engasgado até mesmo com uma uva.

Rinne estava esperando-o voltar em sua cama.

− Que bom que você voltou logo. Aquele maldito fez algo com você?

− Não. – Aydan mentiu. Seu irmão não precisava de mais um motivo para sofrer. Ele tirou as roupas que Raiden lhe deu e simplesmente as chutou para o chão. Deitando em sua cama.

−Irmão...posso dormir com você? − Rinne pediu com um olhar triste.

Aydan pensou um pouco. Ele não parecia se sentir bem com o contato físico de outras pessoas, e geralmente tinha calor à noite.

−Tudo bem, eu abro uma exceção. − Ele abriu a coberta e Rinne se espremeu na cama com ele.

Um cheiro adocicado e enjoativo atingiu seu nariz.

− Ei, Rinne. Controle seu feromônio, por que você está soltando ele? − Era sabido que os feromônios ômega, eram atraentes somente para alfas, pois eles causavam o efeito oposto da excitação em outros ômegas.

Rinne sentiu-se um pouco ofendido. Seu cheiro era tão ruim assim? Ele não queria usar o luto da irmã para se aproximar de seu irmão mais velho, porém, desde que teve seu primeiro cio, estava tendo dificuldades de controlá-lo.

− Desculpe. Eu não sei a razão dele estar saindo.

−Tudo bem, seus sentimentos influenciam na sua liberação. Leva um tempo até conseguir controlar.

− Irmão...o meu cheiro é tão ruim assim para você?

− Humm, não é que seja de todo ruim. Como posso explicar...Ah sim, sinta um pouco do meu. − Aydan liberou seu próprio feromônio.

Rinne não lembrava de alguma vez ter sentido o cheiro de Aydan e sempre imaginou que seu aroma fosse algo que ele gostaria de primeira, entretanto, o cheiro que sentiu o repeliu de imediato, não era ruim, mas gerava um desconforto. Ele levantou das cobertas e abriu as janelas. "Os alfas gostam tanto do nosso cheiro?" Era tão doce que seu nariz queimava.

Aydan sorriu pela primeira vez em muitos dias.

− Agora você entende.

Rinne bateu as cobertas irritado.

− Ora, esqueça! − ele puxou as cobertas e se tapou até a cabeça, fazendo Aydan rir ainda mais.

Rinne ficou no escuro de suas cobertas pensativo. "Aquele pássaro...parecia ser meu alfa, qual será o cheiro que ele tem?" Rinne sentiu uma excitação subir e um formigamento surgir num lugar estranho. Ao perceber que estava excitado, sua cara queimou. "Que vergonha! Eu não acredito que estava pensando nele! Oh deuses, me ajudem!"

Aydan ouviu barulhos de tapas e as cobertas de Rinne se agitarem. "Que doido" ele olhou para a janela aberta onde a claridade da lua entrava, se perdendo em pensamentos quando um vulto negro chamou sua atenção. Ele levantou fitando a janela. "Isso foi impressão minha?" Ele teria deixado para lá se algo frio não o tocasse fazendo-o pular da cama.

− Pelos deuses! O quê?...Zara!? Ai meus deuses, Zara! – Ele tentou falar baixo para que nenhum dos guardas de Raiden viessem ao seu quarto.

A serpente negra levantou a cabeça e colocou a língua para farejar seu amigo e senhor. Aydan não sabia, mas ela estava seguindo os caçadores por muitos quilômetros. Alguns deles formavam barreiras para impedir que animais selvagens se aproximassem do acampamento, somente bestas mágicas de nível superior eram imunes a essas barreiras.

Aydan pegou sua amiga no colo, enrolando-a no braço e esfregando suas bochechas nela. Lágrimas de felicidades molharam a cobrinha que ficou preocupada

− Eu senti tanto a sua falta! Você não sabe o quanto precisei de você!

Zara não podia se comunicar com palavras, eram necessários muitos anos de cultivação para quebrar os estágios de transformação e poder se transformar em uma besta mágica de nível médio, e eram raras as serpentes de sua espécie que conseguiam, quem dirá se transformar em um ser humanoide.

Na hierarquia das bestas mágicas, ela era a classe que servia as grandes serpentes que estavam no topo, algo comum no mundo das bestas mágicas. Poder era poder, e o mais forte comandava.

A pequena serpente deslizou até estar presa ao ômega, ela não falharia de novo em protegê-lo.

Aydan levou sua amiga até a sua cama, a acariciando. As escamas lhe traziam paz e familiaridade. Assim ele adormeceu, dormindo em paz.

• ────── ✾ ────── •

Katsuo estava em seu quarto na hospedaria. Ele observou a menina ômega dormir ao seu lado. Ele colocou a mão em seu ventre sentido a fraca energia que emitia a pequena vida ali.

Ele levantou e lavou-se, indo para o quarto ao lado, que pertencia a Raiden. Após algumas batidas, ele ouviu a ordem para entrar.

Raiden via alguns mapas e fazia algumas anotações da viagem.

−Alguma novidade? Como anda a menina?

−A ômega ainda não apresentou nenhuma reação ao medicamento, mas o feto ainda está fraco.

−Para uma primeira tentativa, até que está dando certo. O curandeiro disse que o corpo dela rejeitaria a gravidez. Se a mantivermos inconsciente, o corpo não vai ter tanta rejeição. Continue dando as pílulas para fortalecer sua energia e a pílula de jejum.

− Ok.

Raiden o olhou, sorrindo.

−Você não precisa mais ficar dormindo com ela. Não me diga que se apegou?

−Quem está apegado? Apenas é mais fácil para monitorar a gravidez. Não era isso que você queria? −Katsuo se irritou com a provocação.

Raiden levantou as mãos.

−Não está mais aqui quem falou. Faça como achar melhor. Só não esqueça de manter a sua guarda. Você é o homem mais inteligente e forte que eu tenho. Sem você eu ficaria sem apoio algum.

−Digo o mesmo. Tenha cuidado com aquele ômega, nós dois somos caçadores há anos, não tire o olho da sua presa...

− ...Ou será você a ser morto. Eu sei, mas é exatamente o perigo que o cerca que me atrai.

Katsuo sorriu

−Se você diz. – Ele fez um gesto de adeus e saiu pela porta, o aviso estava dado.

O maior erro do homem, é ficar cego pelo desejo, e cobiçar aquilo que não pode controlar

❖❖❖
Notas de Rodapé

Pílulas de jejum: Para quem não conhece o mundo da cultivação, as pílulas são feitas de ervas mágicas e tem pílula para quase tudo: Jejum (a pessoa pode ficar dias e até meses sem comer e não morre).

Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!