A parte difícil de ter sido uma parte
Efenord
Tipo: Lírico
Postado: 10/07/22 15:45
Gênero(s): Drama Poema Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 2
Comentários: 1
Total de Visualizações: 72
Usuários que Visualizaram: 5
Palavras: 297
[Texto Divulgado] "Renascentismo" "And it's good to be alive Crying into cereal at midnight If they ever let me out, I'm gonna really let it out"
Livre para todos os públicos
Capítulo Único A parte difícil de ter sido uma parte

Eu te ensinei sobre meu mundo

sobre a hora certa de abrir a torneira para escovar os dentes e a hora que a água do chuveiro fica quente

te ensinei sobre a hora que deveríamos acordar, pela saúde e pela aurora

mas depois da gente se acostumar, você se desfez dos ritos, foi embora, deixou o nosso espaço em vácuo e eu fiquei para sempre acordado

Mas uma hora isso passa, e vieram outros caminhos

o amor não morrera, como eu precipitadamente acreditei nos primeiros três anos de dor escaldante

encontrei lealdades e novos romances

vínculos e novas paixões

meu corpo voltou a ferver, meu sangue voltou a correr

não havia mais banho junto a ti, mas havia estrofes quando a água caía

Eu não sei se o que vivemos foi visto pelo mundo como correto

no sentido ético mesmo;

era disfuncional e proibido, agourento, havia qualquer coisa de um espírito compartilhado que se quebrou

e quem estava de fora via e dizia

mas nós pegávamos os pedaços quebrados e juntávamos para um mosaico

até que um resolveu que a amálgama que se formara era feia, e retirou o primeiro rejunte

é claro que não sabemos quem foi que fez o primeiro movimento nesse sentido

assim como não sabemos os mistérios do primeiro momento do universo

Mas nos nossos novos universos desconcertados um tornou-se para o outro inteiramente aquele pedaço quebrado, que serviu como faca no sentido pessoal, quando havia contato, e sal, no impessoal, quando atirávamos os estilhaços do mosaico

Isso passou e a chuva parou, entretanto

e ninguém decretou fim de jogo ou vitória

ambos saímos perdedores e irreversivelmente ilesos

porque se houve amor, essa doença se curou

se não houve, as máscaras cuidaram de nós até nossos rostos estarem prontos para novos cortes limpos

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (1)
Postado 10/07/22 20:19

Muito bom! Contundente... Merece uma reflexão a cada estrofe...

Parabéns!

Obrigada por compartilhar conosco!