Eva Negra
Sabrina Ternura
Tipo: Lírico
Postado: 23/10/22 17:32
Editado: 23/10/22 17:33
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 1
Comentários: 1
Total de Visualizações: 115
Usuários que Visualizaram: 6
Palavras: 248
[Texto Divulgado] ""
Não recomendado para menores de dez anos
Notas de Cabeçalho

Sfida Musicale II: 3 - uma música com crítica social.

“Eu sou a voz da resistência preta

(Eu Sou - WD)

Capítulo Único Eva Negra

Excluída pela minha cor,

Fui forjada pelos gritos de dor

Daqueles que o preconceito calou.

Nasci ouvindo que o cabelo crespo é ruim,

Cresci vendo que o negro é ruim

E talvez eu morra sem poder dizer algo sobre mim

E sobre aqueles que nadam no meu sangue carmim.

Sou a Vênus que nunca foi pintada nas grandes telas

E a Primavera¹ que não pôde florescer nas pinceladas:

Não há espaço nas artes para as negras.

Sou a musa que nunca inspirou

E a passante² que nunca te encantou:

Não sou a mulher que Baudelaire versou.

Sou a Deusa em decadência

Que nasceu da violência:

A preta não é exemplo de resiliência.

Sou exemplo de ruindade

Para que a branquitude pratique a bondade:

Para onde foi a humanidade?

O âmago guarda as chicotadas do passado

o preto só vai ter fracasso

E o peito só ouve o silêncio divino

Deus não aceita a cor do pecado”.

Nasci sentindo que não era bem-vinda,

Cresci ouvindo que ser negra é não ser bonita,

Mas não vivi escravizada pelo seu preconceito

Que olha pro meu Exu e sai correndo.

Negra como a noite…

Ainda bem!

A noite é linda

E eu também.

Negra como minhas antepassadas…

Que alívio!

Elas eram fortes

E eu também sou.

Preta como a tinta que escreve estes versos…

Que honra!

Ela escreve a história

E eu também.

Diminuída pela minha cor,

Mas não há dor

Que possa arrancar as raízes da resistência

Da nossa existência negra.

❖❖❖
Notas de Rodapé

¹ Referência ao quadro Primavera de Sandro Botticelli.

² Referência ao poema A Uma Passante de Charles Baudelaire.

Apreciadores (1)
Comentários (1)
Postado 01/11/22 01:32

A crítica presente nessa obra representa uma realidade tão esmagadora... Os versos são bem construídos e possuem um ritmo maravilhoso, porém lê-los com a música eleva a leitura a outro patamar, pois potencializa a crítica abordada.

A importância dessa obra é imensa para todos e a luta contra o racismo deve ser constante. É lindo poder te ver sendo resistência!

Parabéns, meu amor :)

Outras obras de Sabrina Ternura

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo