Comporta-te
Tháiza Lima
Tipo: Lírico
Postado: 19/04/16 20:11
Editado: 19/04/16 20:24
Gênero(s): Crítica Poema
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 12
Comentários: 3
Total de Visualizações: 471
Usuários que Visualizaram: 19
Palavras: 256
[Texto Divulgado] "A bela arvore" Era uma vez, uma bela arvore, que de tanto ser admirada, passou a criar vida, e admirar o mundo...
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Finalmente terminei esse texto para o desafio u.u se bem que esse nem era o que eu originalmente havia planejado, foi graças a um texto maravilhoso daqui do site que a inspiração pode vir, e também por meio de conversas com uma amiga minha feminista.

Sem mais delongas, boa leitura! (Espero que eu tenha usado as conjugações verbais certas, segunda pessoa é complicadinha de usar :/)

Capítulo Único Comporta-te

Que tens a reclamar, tu que estas vestida de branco?

Teu homem é um encanto, partido que todas desejam ter

Desde o alvorecer, enchendo-te de carinhos

Tanto zelo e tanto mimo, para no fim tu reclamares?

Mulher tolinha, sabes quão difícil é o mundo

Deixa isso tudo a cargo dos homens

Brigas para aprender pronomes, letras e números

Quando inúmeros querem ter a vida mansa como tu

O que muda ao saber ler, contar e escrever,

Quando apenas ao saber coser, cozinhar e obedecer

É suficiente para um filho criar, ou dois ou mais?

Afinal essa calma nunca te satisfaz

Mulher bobinha, lutares por direitos

Quando teus trejeitos admitem o que tu queres

Serás uma célebre moça sortuda

Não sendo madura, mas sim obediente

Faz apenas o que te mandam, mulher

Assim em teu pé nunca mais pegarão

Para que tens coração se ele de nada vale?

Se te cobres com um xale sempre quando o vê

Mulher parvinha, para que rebelares?

Quando em teus lares já possui felicidade

Em qual cidade podes ter tudo o que deseja?

Ou a liberdade que almeja é um jardim com feminazis?

Cala-te a boca, os braços, as pernas

Sê singela ao denunciar teus problemas

Não carregues um emblema como quem carrega uma cruz

Porque até no tempo de Jesus subjugada eras

Mulher sonsinha, insistes nestas baboseiras?

Deixa de bobeira, que te ensinarei a se comportar

Talvez se eu ficar séria, poderás entender

Que não adianta crer, que o mundo mudará

(pois somente em utopias, uma mulher livre pode ficar.)

❖❖❖
Notas de Rodapé

Espero que tenham gostado ^^.

Apreciadores (12)
Comentários (3)
Postado 25/04/16 22:52

Aeee! Não tem nenhum comentário esse texto, como pode? Apesar que tem um comentário bem bonito e justo lá no tópico do desafio.

Moça, sinceramente, gostei muito do jeito que abordaste o tema. Te confesso que escreveste de um jeito que tinha tudo para eu não gostar, mas eu gostei, o texto ficou muito coeso e profundo, do começo ao fim! Parabéns!

Ah! Só faltou dizer qual é o texto maravilhoso que leste para acabar o teu texto, hehee.

Postado 25/04/16 23:23

Para apreciar é só apertar um botão, para escrever um comentário precisa de no mínimo uns dez -q shuahsu ainda não acredito no comentário do tópico, e o seu também me parece muito surreal ._.

Mas, de verdade, muito obrigada *u* fico muito, muito feliz que você tenha gostado! (Só de curiosidade, por que ele tinha tudo para você não gostar? .-.)

Hm, eu fiquei meio receosa de citar qual texto, até porque nem tinha pedido permissão e tal, mas foi o seu, "A noite será delas", se me permitir eu posso colocar nas notas iniciais com o maior prazer *-*

E... obrigada de novo, senhor :3 Até!

Postado 25/04/16 23:54

Ah, nem é tão complicado comentar não, hehe. Somos todos escritores e críticos. É só escrever o que achamos e deu, hehe.

Sobre eu não gostar, sei lá, é meio complicado de me explicar. Eu tenho certo receio quando vejo algum texto que só vê um lado da história. Assim sendo, textos sobre injustiças sociais me incomodam na maioria das vezes, pois, por as pessoas serem vítimas, argumentos vazios são válidos. Isso não é verdade. Sempre são necessários bons argumentos. E no teu caso, tu trouxe bons argumentos.

Além do mais, tu atacaste o homem opressor de forma sútil, com classe, sem agressividade, sem raiva. E sei lá, também parece que não foi uma crítica generelizada, chamando todos os homens de machistas e tal. E é como eu disse, não gosto de histórias que só vem um lado da história e acabam generalizando qualquer pessoa e situação.

Sei lá... eu tenho que parar para refletir o porquê de certos textos me incomodarem e outros não, haha. É para ter uma resposta mais precisa do que essa que te dei. Mas por enquanto é só isso, infelizmente.

E imaginei que foste aquele texto, pelo comentário que tu deixaste lá, hehe. Não precisa botar não o link, hehe. Fico feliz em saber que é ele.

Postado 25/04/16 23:58

Só pra complementar. Tu usaste uma estrutura de texto que geralmente é usada por pessoas que utilizam argumentos vazios e generalizam tudo. Alguns pontos são:

- argumentos através de questionamentos (isso me incomoda muito, haha);

- ofensas irônicas como "bobinha", "sonsinha"..;

Postado 27/04/16 08:47

Wow! Fazia tempo que eu não lia algo sobre o assunto tão bom assim. E olha que escrever sobre o machismo/feminismo/sexismo está muito em alta ultimamente. Mas enfim... Adorei como a poesia é finalizada, adorei como uma visão é ironizada e o melhor: "talvez se eu ficar séria..." Genial o eu lírico ser uma mulher. Exatamente como as mães, as avós, as tias, as amigas, irmãs, primas e etc ainda (infelizmente) falam umas com as outras. Parabéns pelo texto.

Ps. Tem um livro chamado "O papel de parede amarelo". Recomendo. Principalmente por ser um livro feminista escrito no século XIX.

Postado 27/04/16 21:28

Oh, muito obrigada *u* fico tão feliz que tenha gostado :33

Essa frase final em itálico foi parafraseando essa amiga minha feminista, ela admitiu que o grupo defende uma causa bem utópica, mesmo sendo bonita (mais ou menos como o socialismo na teoria). E, admito, colocar o eu-lírico como feminino e fazê-lo provocar a coitada da mulher foi divertido qq mas a ideia foi essa mesmo, mostrar que as mulheres atuais ainda têm a mentalidade dos séculos anteriores, mesmo com tanta mudança. Isso me enche de tristeza, porque às vezes até eu penso dessa forma, pensar contrária à educação que nos é dada é um longo e tortuoso caminho :/

Obrigada de novo, moça, pela recomendação também. Vou ler esse livro assim que puder, parece ser bem interessante, e curtinho também. Até o/

Postado 06/05/16 12:12

Eu simplesmente adorei

Parabéns!

Postado 10/05/16 20:02

Eu também adorei - seu comentário. Muito obrigada, moça, fico imensamente feliz que tenha gostado :3