Poesia?
Giordano
Tipo: Lírico
Postado: 19/04/16 20:52
Editado: 02/05/16 08:53
Gênero(s): Poema
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 7
Comentários: 3
Total de Visualizações: 350
Usuários que Visualizaram: 12
Palavras: 311
[Texto Divulgado] "Espelho" Querido espelho, meu reflexo, meu lado mais perverso... apenas seja o tudo, tudo o que eu quero que seja.
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Espero que gostem! Bom texto a todos! xD

"Falar com pessoas que nos leem a alma parece mais educado."

~Aléxia <3

Capítulo Único Poesia?

O que tu dirias ser poesia?

Seria o sentido escondido entre cada palavra?

Seria a palavra, para aquele alguém, tão mais amada?

Seria o céu límpido e claro?

Ou seria o friozinho de um dia nublado?

Seria a poesia a folha que em um dia de vento

Segue cambaleando entre tombos e destemperos de seu comandante?

Seria o odor de café, logo cedo da manhã, quando acordas atrasado?

Ver a capa do teu livro predileto nas mãos de alguém?

Seria esconder o riso ao pensar bobagens em público?

Ou rir descontroladamente para, do teu riso, ver a felicidade de uns,

Apesar da cara emburrada de outros.

Poesia seria tudo disto ou nem tanto de um pouco mais?

Seria aquela preguiça incontrolável ao amanhecer,

Olhar para o calendário e perceber que, diante de tua preguiça,

Podes, simplesmente, permanecer estirado em tua cama

Ou acordar, ainda que sem pressa, pular da cama completamente energizado,

Olhar para o céu aquém da janela e pensar neste como uma aquarela.

O que seria a poesia?

Seria a teatralidade do drama?

A sátira da comédia?

O amor do romance?

A simplicidade de um haicai?

A curiosidade da criança?

A serenidade de uma lembrança?

A nostalgia do senil?

A garra da juventude?

A amizade entre enamorados?

A bondade do samaritano?

Com lápis e caneta escreveram sobre a poesia,

Descreveram e soletraram,

Destoaram, cantaram e chamaram de maldita,

Afinaram-se, brandaram e aceitaram-na.

Enquanto isso,

A pessoa que tu dizes perdida na vida,

Aquela que perde-se na natureza

E vê além dos detalhes, em cada dia sua beleza,

Viveu na modéstia de sua felicidade,

Aquela tal de poesia,

Viu no bom e bem de cada dia

Que há o que não se defina,

Não por indiferença,

Mas por questão de abrangência,

Deixa ser o que houver de bom na vida,

E na dúvida para rimar,

A gente chama de poesia.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Inspirada parcialmente na música Felicidade d'O Tatro Mágico.

(https://www.youtube.com/watch?v=ZmtX7Ru3WA0)

Apreciadores (7)
Comentários (3)
Postado 20/04/16 20:36

Poesia é descontruir a essência, e refazê-la mil e uma vezes. <3

Postado 21/04/16 14:37

Que texto lindo e perfeito <3

Postado 21/04/16 21:53

Obrigado, julih! ^^

Postado 25/04/16 13:28

Tu defines bem poesia ali no final. A felicidade nas pequenas coisas. E cara, que texto foda. Tu é foda! Parabéns!

Postado 26/04/16 07:25

Valeu, chico. Que bom que gostaste.