Injustiça
Amara Helena
Tipo: Lírico
Postado: 22/04/16 18:49
Editado: 22/04/16 18:52
Gênero(s): Crítica Drama Poema
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 33seg a 44seg
Apreciadores: 7
Comentários: 4
Total de Visualizações: 323
Usuários que Visualizaram: 12
Palavras: 89
[Texto Divulgado] " Bicicleta" "Meu bem, a vida é como andar de bicicleta, só chegamos a algum lugar se aprendermos a cair e se nos movimentarmos."
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Eu não gosto desse poema, porque não é bonito e nem trágico o suficiente; ele não retrata de forma satisfatória o que aconteceu. Porém, ele foi escrito para dizer: não, eu não morri.

Capítulo Único Injustiça

Insatisfação motiva

Como o grito de Vinagre

Aos pés dos cabanos

No chão que pisas

Hoje em dia

A chacina que não viste

E nem estudaste

Será lembrada

De qualquer modo

Pelas árvores almejadas

Pelos índios assassinados

Que padeceram às mãos

Dos homens fardados

A enxada que serviu de arma

Caiu, abandonada

Da mão morta da praga

Chamada cabano

Que lutava por algo melhor

E conseguiu alcançar

Mas foi traído pelo idiota

Que foi iludido

Pelo aristocrata da Capital

Que só queria ganhar

E mandar o cabano se danar

❖❖❖
Notas de Rodapé

A Revolta da Cabanagem foi uma revolta de carater social que aconteceu no Pará. Foi a única revolta brasileira em que o povo conseguiu o poder de uma província por um tempo. Quando saíram do poder, foram massacrados e a revolta ainda durou quatro anos no interior. Foi uma chacina. Um terço da população paraense foi morta.

Não, não é o meu texto para o Desafio. O texto também é sobre cabanagem, mas não é este.

É bom falar da história do Estado em que eu nasci e moro. Uma pena que a maioria das pessoas não se orgulham de sua História.

Apreciadores (7)
Comentários (4)
Postado 22/04/16 19:38

Obrigado por compartilhar esse conhecimento conosco, é sempre interessante aprender mais sobre a história nacional, não tinha ideia do acontecido,

Quanto ao poema, muito bom, parabéns :)

Postado 22/04/16 20:11

Ah, de boa, querido! É sempre bom ver alguém interessado em aprender algo.

É, a maioria que não é paraense, não sabe. Falta de interesse, talvez? Não sei.

Obrigada <3

Postado 22/04/16 20:53

Confesso que não sei muito sobre o assunto... O poema ficou perfeito. Parabéns!

Postado 23/04/16 10:43

É, gente de outros Estados quase não sabem. Normal :3

Obrigada <3

Postado 15/10/16 08:52

...

Estou realmente sem palavras.

Sabe, Srta Amara, eu sou um ignorante confesso (publica e repetidamente) por preguiça/falta de interesse/qualquer coisa vergonhosa do tipo. Sim, pois ccomo conhecimento tão disponível e acessível nos tempos de hoje, é lamentável. Por isso, agradeço sinceramente por este soturno poema que, ainda que não lhe apeteça em termos de tristeza, tragédia e horror, foi grandioso o suficiente para instigar os leitores a buscar mais informações sobre o assunto, além de fazer refletir sobre o preço de um objetivo... E de uma traição.

Belíssimos versos, ainda que inundados com pesar... A cada texto seu, a admiro mais e mais. És grandiosa e fascinante, Srta Amara. Como diria a Srta Gabi, chega a dar vontade de lamber seu cérebro.

Atenciosamente,

Um serque desconhe a Vida, o (I)Mundo e a si mesmo, Diablair.

Postado 25/10/16 11:58

Adorei cada verso. Realmente uma aprendizagem de um fato histórico a cada nova palavra. Parabéns pela poesia Amara.