Viva
Ozymandias
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 22/01/16 01:11
Editado: 25/02/16 16:24
Gênero(s): Drabble Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 37seg a 50seg
Apreciadores: 8
Comentários: 4
Total de Visualizações: 398
Usuários que Visualizaram: 16
Palavras: 100
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Este texto foi inicialmente escrito para um concurso de drabbles cujo tema era "Nota mental para uma próxima vida".

Boa leitura ;)

Capítulo Único Viva

Após passar para o outro lado, percebi a inutilidade dos eufemismos. Portanto, nova vida, considere meus conselhos e não os desperdice.

Em vez de encher-lhes de neologismos arrogantes, deixe que os contos ditem seu coração metonímico. Lembre-se de esquecer das antíteses, não perca tempo com paronomásias nem pare nos “mases” das ideias antes de experimentá-las. Não se alerte ao alterar letras que literalmente obliterem aliterações­­­­.

Contente-se em viver histórias hiperbólicas que invejarão os escritores do mundo, e conte-as metaforicamente numa roda de amigos, ou para si, como um ermitão isoladamente pleonástico. Ironize pois ironicamente todos amamos ironias, não silepses. Personifique-se!

❖❖❖
Apreciadores (8)
Comentários (4)
Comentário Favorito
Postado 27/06/16 17:55

Mais e mais palavras de signíficados fodas. Brincar com elas é algo divertido pra quem sabe, eu não me arrisco, pois acho que não manjo desses paranauê. Hahah

Postado 04/07/16 01:41

Eu também não manjo tanto hehe, dei uma pesquisada pra fazer o conto xD

Obrigado!

Postado 02/03/16 20:24

surreal...amei

Postado 03/03/16 04:15

Muito obrigado! :)

Postado 10/07/16 20:55

SHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! SATÃ, EU JURO QUE SE LERMOS ESTE TEXTO AO CONTRÁRIO AS PORTAS DO INFERNO SE ABREM! TEM PALAVRAS ARCANAS ALI, NÃO É POSSIVEL!

Brincadeiras à parte, a mensagem do texto (ao meu modesto ver) foi: "preoucupe-se menos com as palavras e mais com as atitudes. Tente praticar mais do que teorizar. Tente idealizar/fantasiar menos e viver mais!"... Foi um murro em minha boca feia, devo admitir.

Adorei o texto, tanto pelo português de origem cabalística quanto pela singela e bem direta mensagem do mesmo! Bravíssimo, Sr Daniel! Bravíssimo!

Atenciosamente,

Um ser que igualmente se perdeu no alto nível do texto, Diablair.

Postado 12/07/16 11:56

Esse texto surgiu numa época em que eu estava lendo uma série de obras que, na minha opinião, utilizavam muitas palavras bonitas e figuras de linguagem, mas no fundo não passavam uma mensagem muito valiosa ou diferenciada. Foi o que me fez pensar que é melhor se preocupar mais com a história, com a mensagem em si, em vez de se dedicar tanto a enfeitar a maneira como ela é passada.

Tal pensamento foi levando a ideia de que é melhor viver uma história fantástica do que sequer inventar como contar uma, e por aí vai... O que criou esse texto. Outro aspecto interessante é que o "eu lírico", o narrador do texto, é um grande hipócrita, pois utiliza de todos os artifícios que critica para escrever a própria mensagem.

Como é uma nota para a próxima vida, é como se ele tivesse dando uma mensagem de "faça como eu digo, não faça como eu faço", visto que ele mesmo não seguiu ao próprio conselho enquanto podia.

Obrigado pelo comentário, Manu! o/

Postado 10/09/16 22:25

A primeira vez que eu li foi tipo "uau, esse quer mostrar que manja". Aí depois de tanto tempo você me falou o real propósito do texto hahaha... Exibido :P

Parabéns <3