Distância que me mata
Tipo: Lírico
Postado: 31/05/16 16:14
Editado: 06/06/16 15:12
Gênero(s): Drama Poema Romântico
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 0
Comentários: 0
Total de Visualizações: 892
Usuários que Visualizaram: 4
Palavras: 227
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Distância que me mata

Pois bem, quanto tempo

Mal vejo a hora de te ver

Parece que as lembranças veem com o vento

Estava acostumada a te ter

Feliz por você ai

Fico pedindo para que dê tudo certo

Tudo tranquilo aqui

Vem logo pra perto

Era tão fácil ser pequena

E você resolver tudo

Não existia problema

Mas to bem, eu juro

Saudade bate forte

Cada dia mais sinto sua falta

Você sempre teve sorte

E eu ainda querendo ser alta

Logo viajou

Tomou seu destino

Sei que não acabou

E que vai ser sempre meu amigo

Sinto muita saudade

E você tá longe

Talvez seja vaidade

Mas quero te ter ainda hoje

Turbilhões de acontecimentos

Estou perdida nas decisões

São muitos sentimentos

Pra poucas conclusões

Pena que não posso te abraçar

Deixar a lágrima cair

Mas tenho certeza vou me orgulhar

E te abraçarei quando vir

Volta logo, ta difícil suportar

Te escrevo isso, pois sei o que você passou

Não quero lamentar

Mas não to legal, e nem tudo acabou

Fiz minhas besteiras

Pisei na bola

Aprendi com as rasteiras

O aprendizado não se joga fora

Saudade que sinto

Em mim não cabe mais

Senta com o vinho tinto

E não para de tocar pra nós

Só quero um abraço apertado

E não te perder rapaz

Sentir você ao meu lado

E me sentir em paz

Fernanda Gomes

❖❖❖
Apreciadores (0) Nenhum usuário apreciou este texto ainda.
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!

Outras obras de Memórias de um Piquenique

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Romântico