As vezes
Jeff
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 23/06/16 01:29
Gênero(s): Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 33seg a 45seg
Apreciadores: 2
Comentários: 2
Total de Visualizações: 642
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 90
[Texto Divulgado] "Asas de papel... A resposta" Um poema que mostra as dificuldades relacionamentais e um amor que serve como porto seguro.
Livre para todos os públicos
Capítulo Único As vezes

Saudade do gosto

Da fumaça do meu cigarro se misturando com o insenço

Em meio ao aroma forte de café do meu quarto

Saudade das longas madrugadas

Do auto-conhecimento que elas traziam

Traziam a saudade do beijo dela

Saudade de quado eu pensava que o mundo seria como a fina fumaça

Que se desmancharia inteiro com um sopro meu se preciso fosse

Saudade de tudo

As vezes sinto saudade da minha ingenuidade

Mesmo ela não tendo existido por muito tempo

Escutava as vozes da minha consciência

Já hoje,

Durmo tranquilo

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (2)
Postado 25/06/16 10:56

Adorei sua poesia ! Me vi sentado olhando as estrelas e refletindo. Também sinto falta da minha ingenuidade, e gostaria muito de poder calar de vez em quando as vozes da minha consciência. Muito bom.

Ps: um errinho de português, é Incenso*. Espero que isso não seja incômodo, adoro teus escritos. Parabéns. Sucesso !

Postado 25/06/16 12:19

Meu português não é muito bom, mas eu adoro escrever. Obrigado pela correção e pelo comentario.

Postado 15/10/22 15:46

Não eu, mas alguns amigos, vi assim.

Cigarros, tristezas, desiluções...

A vida é muito complicada né..