Asas para voar
Francisco
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 05/07/16 11:50
Editado: 05/07/16 13:28
Gênero(s): Comédia Drama
Tags: Goodbye
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 12
Comentários: 6
Total de Visualizações: 879
Usuários que Visualizaram: 19
Palavras: 197
[Texto Divulgado] "Pecado na Capital" Elaborado de frustações cotidianas de uma sociedade banal.
Não recomendado para menores de catorze anos
Notas de Cabeçalho

Ontem eu tava meio que meio "absurdo". Só ideias insanas. E aí decidi pegar a ideia para esse texto e moldá-la para o desafio quinzenal. Espero que gostem.

Capítulo Único Asas para voar

Um barril de pólvora, dez galões de gasolina e cinco bananas de dinamite. A base estava pronta. Sobre ela, um tanque com dez litro de trinitroglicerina. O segundo estágio estava pronto. Sobre ele, uma tábua grossa com uma cadeira pregada. O último estágio também estava pronto. Agora só faltava posicionar Maristela, a sua namorada, no local que lhe era dedicado.

— Ó, minha amada, você sempre quis voar e nunca me dissera nada. Mas hoje realizarei seu desejo.

— Não faça isso, João! Eu te amo!

— Não sei o porquê de você nunca ter me dito que meu pequeno passarinho era insuficiente para lhe levar às nuvens. Era só ter me dito, que eu daria um jeito. Você não precisava procurar por outros passarinhos...

— João, eu nunca me entreguei para outros homens! Para com isso!

— Voe, meu amor. Voe! Hoje lhe dou asas para voar.

Um fósforo foi o suficiente para começar uma reação em cadeia e gerar uma grande explosão. Maristela, em seus vários pedaços, voou pelos céus daquele campo verde e isolado. João, de longe, sentia uma triste dor por nunca mais ver sua amada, mas se sentia feliz por ter permitido que ela realizasse seu sonho.

❖❖❖
Apreciadores (12)
Comentários (6)
Comentário Favorito
Postado 05/07/16 22:00

Não sei porque raios eu ainda tento não rir quando sei que o texto é da sua autoria. Por quê? Simples, é quase impossível. Você cria algumas frases tão... Criativas, irônicas, com duplo sentido, e essa companhia toda, que a sensação que tenho é que não real. Não tem como alguém ter pensado nisso e desenvolvido de uma maneira tão cômica. Mas aqui está o nosso mestre Chico para contrariar as minhas argumentações.

Rapaz, cê para de lacrar desse jeito, menino! Quando eu li o título e somando com a capa eu pensei: "Chico se aventurou no romance, que perfeito". Bem, quase isso. Ou melhor, beeeeeeeeeeeem longe disso. Quer uma palavra pra definir? Estouro!

Pior é que na fala dos personagens, você tem um ar inocente e um ar com extremo duplo sentido! É raro encontrar textos que consigam conciliar ambos e ainda por cima terminar de uma maneira significativa. E a parte na qual ele cita que não precisava procurar outros passarinhos (vulgo citação que o Gio mandou) foi o ápice! A construção da frase, e a personificação da sua ideia foi totalmente genial. E eu fico muito feliz e orgulhosa por ter autores como você aqui (apesar de serem raros os que se aventuram nesse gênero).

E... Eu ainda fico dividida entre achar que o protagonista é inocente (por causa da construção frasal) ou na genialidade de tudo isso. Porque tem horas que ele parece apenas querer realizar o sonho dela de voar de uma forma... Ingênua; todavia, essa ideia é contrariada novamente quando ele afirma que não precisava procurar outros passarinhos porque o passarinho dele era insuficiente e... Aliás, quem em sã consciência afirma que o próprio passarinho é pequeno hoje em dia? q

Sério, esse jogo de palavras que você utiliza me encanta por completo. E pensar que o sonho dela de voar acabaria na sua tão doce morte. Um sonho simples... Uma consequência explosiva - literalmente.

Meus parabéns! ♡

Postado 11/07/16 13:47

Bah, mas que comentário, hein ô?! Bah.. nem sei se mereço, hehehe. Só fui eu sendo eu, ora pois, haha.

Mas eu agradeço, com certeza, suas palavras que inflam meu ego e me motivam a querer escrever mais e mais. Nada melhor do que um resposta tão positiva de um leitor a obra de um autor. Fico muito, mas muito feliz em ler algo assim (espero não ficar mal acostumado, hehe).

Sobre o João, sinceramente, é complicado falar. Vai saber o que passa na cabeça dele. Mostrou, pelo menos, ter percepção das coisas, tal como que não conseguia fazer a Maristela feliz por ter um pequeno passarinho e por isso a permitiu partir. Embora percepção e realidade sejam coisas distintas, heeheh. Enfim...

Obrigado, Tia Pão!

Postado 05/07/16 12:37

"Não sei ô porquê de você nunca ter me dito que meu pequeno passarinho era insuficiente para lhe levar às nuvens. Era só ter me dito, que eu daria um jeito. Você não precisava procurar por outros passarinhos..." KKKKKKKKKKKKKKKKK

Muito massa, Chico!

Postado 05/07/16 13:29

Hahahahahaha, que barbaridade.

E relendo aí, vi que tem um acento a mais num "o". Que loucura!

Obrigado pelo comentário!

Postado 05/07/16 12:52

Eu ri muito na parte que o Giordano selecionou! uhsuahsuahs

Boa sorte no desafio!

Postado 05/07/16 13:30

Hehehe, tá uma coisa esse texto, hehe.

Obrigado!

Postado 09/07/16 14:35

Não sei se rio com essa narrativa, se acho que o protagonista é um baita dum... ou se ele é meio louco mesmo. Não sei o que eu faço hahauaha

Genial!

Postado 11/07/16 13:48

Hahahaha. O bom de ser livre é que podemos achar o que queremos, hehehe.

Obrigada, Julih!

Postado 10/07/16 02:20

SHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! SATÃ, TEMOS MAIS UM DOENTE AQUI, CUIDA DELE! SHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!

Sr LEcrivain, esta obra é tão insana e malevolamente bela que sinceramente fica dificílimo não se afeiçoar! Seu senso de humor é algo fora do comum, o senhor consegue variar do sublime ao grotesco em suas obras com uma facilidade e maestria desejavéis, invejáveis e incomparáveis! Seu estilo de escrita é brilhante, simplesmente brilhante!

Pelas chamas do Inferno, devo ter rido mais alto do que a pobre adúltera voou quando li seu triste (para ela, pois para mim foi hilário) fim... Somente assim para ambos alcançarmos o céu, creio eu... SHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!

Nem vou citar as frases de efeito... Elas foram de uma malícia e sabedoria MÍTICAS!

R est I n P ieces, Maristela...

Uma centena de parabéns pela qualidade e maestria com a qual esta (e tidas as demais que li até agora) obra foi descrita e narrada, Sr LEcrivain! Absolutamente MAGNÍFICO!

Atenciosamente,

Um ser que explodiu em gargalhadas ao riscar do fósforo, Diablair.

Postado 11/07/16 13:53

"R est I n P ieces, Maristela..."

Hahahahaha. Bah, esse trocadilho seria sensacional para o fim do texto. Tomara que as pessoas leiam teu comentário.

Mas, Diablair, meu querido, que puta comentário, haha. Muito obrigado por tuas singelas palavras, principalmente aquelas que inflam o meu ego. Como é bom se sentir bom, hahaha. Felizmente, o que conta é a percepção das coisas e não a realidade em si, haha.

Sempre é bom ler um comentário que traz o que o leitor acha de mais bacana na escrita. Isso aponta no que o autor deve se focar mais ou menos.

Enfim, muito obrigado pelo genial feedback, caro amigo.

Postado 18/08/16 23:43

CARACA! Que texto doido e foda, cara! Ri muito, sensacional kkkk

EDIT: Desculpa a demora pra ler xD

EDIT 2: Não tenho paciência pra comentar do jeito que o pessoal aí de cima comenta não hehe

Postado 18/08/16 23:45

Hahaha. Que bom, Dan, que bom!