Tempo
Pedro de Andrade
Tipo: Lírico
Postado: 09/07/16 16:43
Editado: 09/07/16 21:52
Gênero(s): Poema
Tags: Goodbye
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 42seg a 56seg
Apreciadores: 10
Comentários: 2
Total de Visualizações: 696
Usuários que Visualizaram: 15
Palavras: 112
[Texto Divulgado] "Liberdade da tua Voz" Quando algo tão belo cai em nossas redes, o certo é soltar.
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Tempo

Tempo...meu algoz,

A toda hora escuto

Tua voz e agora

Entro em luto.

Pois és cruel,

Rouba-me as linhas do papel

E limita minha história,

Apressa-me ao céu.

Todo dia é

Mais ou menos um dia?

Sempre estás em minha

Saudosa companhia.

És tu o ceifador,

Hei de lavar

A minha dor,

Obscura cura.

Sinto a lua a banhar-me,

Aprecio o silêncio.

Escrevo esses versos

E aprecio meu tempo.

Já que o mesmo

Escorre por mim.

E vejo que logo

As linhas teram fim.

Sei que uma hora

Terei que me despedir

De minha obra,

De minha história.

Paradoxal é meu anseio.

Ó tempo, quanto mais

De você esqueço,

Mais você desejo.

❖❖❖
Apreciadores (10)
Comentários (2)
Postado 11/07/16 21:53

Adorei a alusão ao final do próprio poema.

Belo texto!

Postado 13/07/16 12:13

Muito obg:)

Postado 16/01/18 03:05

Que poema incrível, Pedro. Não consigo nem colocar em palavras o quanto gostei.

Parabéns ❤