Garranchos Mentais (Terminado)
Giordano
Usuários Acompanhando
Tipo: Antologia Poética
Postado: 12/07/16 22:37
Editado: 29/08/16 16:56
Qtd. de Capítulos: 5
Cap. Postado: 12/07/16 22:37
Cap. Editado: 12/07/16 22:54
Avaliação: 9.75
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 14
Comentários: 6
Total de Visualizações: 632
Usuários que Visualizaram: 24
Palavras: 201
[Texto Divulgado] ""
Não recomendado para menores de dezesseis anos
Garranchos Mentais
Notas de Cabeçalho

Dopaminha é, resumidamente, um dos muitos neutransmissores que auxilia no envio de informações dos neurônios às demais células do corpo. Entre outras áreas de atuação a dopamina está fortemente ligada à sensação de prazer.

Primeiro Rascunho Dopamina

O ácido escorria sobre tábuas do primeiro andar e

Caia levemente a alguns centímetros da poltrona em que eu me encontrava.

Levantei-me, olhei uma última vez o vinho, lembrei-me do sangue no andar superior,

Engoli o líquido de uma vez e posicionei a taça onde o ácido pingava.

Na cozinha, deixei todo gás do fogão fluir,

Senti a pressão provinda de seu contentor empurrar o butano para o exterior,

Posicionei um fósforo aceso dentro do cálice, neste momento, quase cheio.

O ácido em questão, o perclórico, é inflamável e tocará o fósforo aceso...

Não tarda até que o ácido una-se ao butano

E, juntos, tomarão em chamas toda casa...

Acontece que só uma dor extremara para aliviar outra,

Após tornar inerte a pessoa que um dia amei,

Apenas uma dor física extrema para aliviar o que me corroia por dentro

E deste modo foi, alguns segundos atrás os paramédicos retiraram meu corpo,

Eu ainda sorria levemente, segundos após o fogo atear minha pele,

Meus receptores mecânicos tornaram-se inúteis,

Após sentir uma dor insuportável por alguns segundos,

Nada mais senti. Apreciei uma última vez o oxigênio

E deixei que monóxido de carbono adentrasse a mim...

Fui um inteiro como não era antes.

❖❖❖
Apreciadores (14)
Comentários (6)
Comentário Favorito
Postado 17/08/16 04:40

Sr Giordano, teu excelso texto me fez lembrar a conhecida foto do "suicídio mais belo do mundo"... A obra toda é de uma qualidade e sensibilidade que deixam qualquer leitor agraciado e agradecido com/pela leitura de algo tão bom! E eu, claro, me incluo nessa certamente grande lista!

Foi um dos modos mais belos e poéticos de dizer "e que tudo mais vá pro Inferno" que tive o prazer de ler! Simplesmente MAGNÍFICO, como tudo o que o senhor se dispõe a postar. Meus parabéns e muitíssimo obrigado pela aula científica e literária!

Atenciosamente,

Um ser sem muita dopamina sobrando desde o ventre, Diablair.

Postado 17/08/16 10:21

Muitíssimo obrigado, sr. diabólico.

Fico extremamente agraciado com tamanho elogio vindo do ser mais trevoso de todos da Academia Carinhosa/Carnificina/Caliente.

Postado 13/07/16 15:31

Tu juntou as duas coisas que mais amo em um magnífico texto: a poesia e a química <3

Difícil não amar tuas palavras e sentir o peso de realidade que elas trazem. Extraordinário como sempre, Gio.

Postado 13/07/16 17:28

:3

Difícil não amar tuas palavras e sentir o peso da ternura que elas trazem.

Postado 13/07/16 17:15

Magnífico! Você é incrível, cara!

Postado 13/07/16 17:27

Agradecido, senhorita Paixão! ^^

Postado 16/07/16 14:03

Muito bom. Novamente um texto carregado de sentimetos, os quais estão sempre aflorados e são capazes de encorajar qualquer tipo de ação.

Achei bacana esse enfoque em química, é algo que valorizou muito o texto que traz a história de alguém que quer "acabar" com quem ama e consigo próprio.

Parabéns!

Postado 16/07/16 14:59

Valeu, Chico!

Postado 22/07/16 22:25

Inteligentíssimo e sentimental. Fantástico, meus parabéns.

Postado 22/07/16 23:56

Obrigado, Lucas!

Postado 20/02/17 14:19

QUE LOUCURA É ESSA QUE BUGOU MEU CÉREBRO? Giorrrdano, tu sabe que ce é meu favorito, cê escreve essas coisas e me deixa sem ar! Eu tô suando de ansiedade depois disso tudo, que enxurrada, estou derretida pelo ácido, pelas palavras todas, eu tô escorrendo no chão, parabéns, mesmo, tu é demais, sempre! Que texto fuderoso de bom!

Outras obras de Giordano

Outras obras do gênero Comédia

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Suspense