Poesias de aeroporto (Terminado)
Tháiza Lima
Usuários Acompanhando
Tipo: Antologia Poética
Postado: 15/07/16 23:14
Editado: 21/03/17 21:13
Qtd. de Capítulos: 16
Cap. Postado: 15/07/16 23:14
Avaliação: 9.73
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 7
Comentários: 2
Total de Visualizações: 435
Usuários que Visualizaram: 16
Palavras: 219
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Poesias de aeroporto
Primeira hora Fila de embarque

Uma hora, duas horas, três horas

Prende o cabelo, solta o cabelo

("Você! Largue meu cabelo!")

Algumas informações trocadas:

um número de telefone;

um sorriso;

um nome de Facebook;

às vezes chega a um abraço,

em outras, um beijo de despedida.

Mais uma hora se passa

("Raios de avião que não chega!")

Um irmão brigando com o colega

A irmã jogando cartas com o namorado

A mãe adormecida no ombro do pai

igualmente cansado.

Uma moça sozinha com fones de ouvido

Um moço rodeado de amigos falando bobagens

Uma menina aplicando batom

Uma mulher cansada de andar de salto e terno

A aeromoça prepara a garganta

Um senhor se encaminha para a fila de embarque

("Quando é nosso voo mesmo?")

Pessoas e pessoas e horas passando

Tanta comoção, multidão apressada

Prende o cabelo com o elástico

O rapaz desarruma tudo de novo

("Vai procurar algo para fazer!")

("Admita que gosta da minha companhia")

Rapariga enrugando os lábios

Rapariga revirando os olhos

Rapariga escondendo o rosto no cabelo

Rapariga dividindo fone com o rapaz

("Viu? Você sabe que gosta.")

A aeromoça anuncia o embarque

Rapariga embaraçada

Rapaz aliviado

Rapariga que sai correndo, deixando na mão do rapaz

Um número de telefone e um coração

("Nos vemos por aí!")

Como se ela soubesse o que aconteceria depois que subisse no avião.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Eu devia vasculhar as notas do meu celular mais vezes, tem muito escrito aleatório que nem me lembro quando escrevi. Recentemente passei por umas experiências bem bacanas em uma viagem, com direito a turbulências aéreas e "amizades" inesperadas, e no meio de tudo isso tinha esse incrível artefato artifício artefélico (vulgo celular) que me distraía nas horas de mesmice sem ter o que fazer.

Enfim, eu fiquei cozinhando esses poemas por umas semanas, mas agora decidi publicar todos em uma antologia. Espero que gostem :3

Apreciadores (7)
Comentários (2)
Postado 16/07/16 14:22

Tá bem gostoso de ler, esse texto.

Parabéns, Tháiza!

Postado 11/08/16 20:16

Fico feliz que gostastes :33 muito obrigada!!

Postado 19/07/16 23:56

Aeee! Outra antalogia sua :)

Estarei com certeza acompanhando! :D

Postado 11/08/16 20:17

Shaushua, vou tentar não atrasar demais nessa (meio tarde agora xD q)

Nya, obrigada, Joy, espero que goste dos próximos enton *-*