Saudades
Andromeda
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 16/07/16 19:26
Editado: 08/02/19 12:52
Gênero(s): Cotidiano Drabble Drama
Tags: passado drama
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 54seg a 1min
Apreciadores: 5
Comentários: 3
Total de Visualizações: 319
Usuários que Visualizaram: 8
Palavras: 145
[Texto Divulgado] "O quarto" Quando a filha bem sucedida e mais nova de uma família instável, recebe uma ligação do seu irmão e retorna para a sua antiga casa, não imaginaria a série de eventos que iria acontecer.
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

alone together

Capítulo Único Saudades

Papai, você se lembra de quando estávamos brincando e sem querer eu bati em sua cabeça? Foi nesse dia em que meu dente ficou mole. Se lembra também da minha primeira formatura? Você disse que eu estava tão linda mas, papai, por quê? Por que o senhor se foi e nunca mais voltou? O senhor me deixou, mas antes tinha que me fazer conhecer esse maldito sentimento, não é? Me dizia que me amava, me chamava de pequena bailarina e me apelidava de menininha. Nos dávamos tão bem e pensar que estou escrevendo isso me dói na alma, porque a verdade é que me lembro de você todos os dias. Já chorei tanto e pensei que chorando te retiraria da minha mente, que não sentiria mais saudades; mas não adianta, eu não sinto um vazio no peito, porque está cheio de saudades, saudades de você.

❖❖❖
Apreciadores (5)
Comentários (3)
Postado 16/07/16 21:47

Moça, que texto triste foi esse? Doeu em mim, e muito! E o pior é que infelizmente não tem como fugir desse sentimento, dessa dor, desse vazio na alma que é preenchido por uma saudade daquilo que foi e, talvez, não voltará mais - definitiva ou brevemente.

A citação dos momentos foi primordial para de fato conseguir passar a mensagem e o sentimento ao leitor, e você o fez muito bem. Em cada palavra lida é como se lembrássemos de momentos com alguém que se foi; um pai, uma mãe, um irmão ou irmã, um amigo muito próximo... Não importa quem, mas acabamos nos lembrando de muitos momentos.

E sabe, eu sempre me pergunto a mesma coisa: por que nos fazer conhecer esse sentimento?

É um pergunta que geralmente não há uma resposta, e quando há, não é tão convincente assim. A verdade é que a nossa vida é fadada a situações consecutivas como essa, infelizmente.

Belo texto, moça ♡

Postado 17/07/16 18:25

Olá, fico feliz que tenha sentido todos os meus sentimentos, só não muito porque doeu. Pois é, se tivesse eu fugiria todos os dias, velho. No meu caso foi um abandono (não) intencional que me causa tantas saudades e problemas na minha personalidade.

Fico muito feliz de saber que eu fiz as coisas certas, tanto que, pra você saber esse conto era um comentário meu! Minha amiga (ou ex, como ela definir) me ajudou e betou pra mim o texto, mas segundo ela foram só erros de vírgula.

Também quero saber moça, é tão ruim sentir tal saudade. Tudo que dissesse foram nada mais que a pura verdade e querendo ou não me ajudou muito, obrigada!

Beijos!

Postado 19/07/16 23:51

É péssimo ler algo assim conhecendo-te... Mas mesmo se eu não te conhecesse eu diria que esse conto é tão cheio de sentimentos, tão repleto de saudades...

Enfim... É isso.

Postado 20/07/16 01:47

Pois, é, pior ainda é saber que tudo que escrevi é verdade :( e que está tudo para acontecer de novo. Obrigada, Joy, fico feliz em receber esse comentário de uma pessoa pela qual eu considero tanto! <3

Pois é, saudades a gente sente, principalmente quando nos fazem ter algo e depois tiram da gente.

Enfim... É isso.

Beijos.

Postado 11/09/17 20:22

Ah! Esse sentimento de saudade, de ausência e de nostalgia de tempos que não voltam é algo que sempre faz meu coração doer e sangrar. É triste se acostumar a ter algo e, depois de um tempo, isto escapar por entre nossos dedos como se fosse vento. É doloroso lidar com a falta de algo tão essencial; parece que nada no mundo consegue tampar o buraco aberto pela partida de alguém amado.

Moça, não sei bem o que se passa, mas lhe desejo força e espero que este sentimento devastador, torne-se algo que não te machuque.

Obra melancolica, porém bela. Parabéns, srta.Eduarda!

#ad01-13/98

Postado 04/03/18 21:27

Chega a ser engraçado como as coisas ficam em suas mãos por um tempo, mas basta um vento para levá-las para longe, ou basta elas quererem ir. Só que, novamente, é diferente alguém querer ir de alguém que abandonou, contudo é tão igual, não?

Enfim, na época doía da mesma forma; eu me sentia culpada pelo abandono e insufiente para tudo (ainda tenho um pouco disso), mas o saláfrario voltou como se não tivesse me deixado por anos e me feito chorar por dias.

E obrigada pelas palavras, moça, agora já está tudo bem, eu acho.