A soma do mesmo círculo
OvniCius
Tipo: Lírico
Postado: 18/07/23 21:04
Editado: 18/07/23 21:05
Gênero(s): Poema
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 1
Comentários: 1
Total de Visualizações: 230
Usuários que Visualizaram: 5
Palavras: 212
Não recomendado para menores de catorze anos
Capítulo Único A soma do mesmo círculo

Estou cansado de estar cansado de estar cansado.

Essas abstrações sem fim que não dão em lugar algum.

Sim, sim...

O ocultismo, etc...

Mas então apenas o dinheiro rege esse mundo do cão?

Sim, sim...

Escrever um livro bosta sobre a bosta de uma eternidade bosta.

Sim... Ou não?...

Que prazeres, quando o ideal é um esmagamento

uma maldição imaginária da esquizofrenia de si?

Correr, correr...

Correr com poemas, correr com tripas e ossos...

A alma em algum lugar entre

A loja do Mc Donalds

E as máquinas que cospem refrigerante...

Então devo estar isolado como um bicho?

Sim...

É sempre melhor...

A energia social... A consciência ampla e funcional...

Voltar aos velhos tomos de Filosofia...

Mas então apenas o dinheiro rege esse mundo do cão?

Uma pilha de amores mortos.

Uma pilha também de patifes que querem acabar comigo.

Pois que me matem. Se conseguirem.

O que terão ganhado?

O que terão ganhado ao me matar?

Eu mesmo, suicida, o que terei ganhado, ao me matar?

Nada senão a soma do mesmo círculo

E ainda o divino para o qual os olhos se cegam.

É que tudo queima no inferno da solidão.

E há esta pilha de amores mortos e papeis em brancos

Para serem preenchidos por infinitos monstros

e flores.

❖❖❖
Apreciadores (1)
Comentários (1)
Postado 13/02/24 18:55

Pesado, mas real em muitas ocasiões...

Obrigada pela oportunidade de reflexão.