Só existe medo. Sem amor.
Meiling Yukari
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 07/12/23 07:56
Editado: 07/12/23 07:57
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 3
Comentários: 0
Total de Visualizações: 533
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 218
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Outro textinho de terror para o desafio!

Capítulo Único Só existe medo. Sem amor.

Carlos e Maura eram dois adolescentes de 16 anos aproveitando a vida do pior jeito possível.

Com identidade falsa de 18 anos, eles passaram no mercado e compraram vodkas duvidosas, passaram na loja de convivência e compraram cigarros do mais barato.

E partiram no opala roubado (que o pai do Carlos deu pra eles), rumo a uma floresta nos arredores da cidade.

Música degradante podia ser ouvida vinda de dentro do veículo. Maura já praticamente sem roupa.

Carlos encosta o carro perto de uma cabana com uma placa escrita "abraços grátis".

Maura começa a ficar preocupada.

- Porra Carlos, eu achei que a gente ia trepar, não que a gente ia visitar a casa de um maluco que mora no meio da floresta.

- Calma, meu xuxuzinho, a diversão nem começou ainda!

O menino então puxa Maura pra dentro da cabana, onde ele havia planejando uma "surubis" com dois amigos.

Mas para seu espanto, quando eles entram na cabana, logo são amarrados, e a porta é trancada.

Era o pai de Carlos, rindo diabólicamente.

- É filhão, eu te disse que essa piranha da sua namorada era uma delícia.

- Mas pai, o que que está acontecendo?

- Você se recusou a dividir a piranha comigo, então eu vou pegar ela a força!

O velho então assassinou cruelmente o filho e a nora.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Obrigada pela leitura!

Apreciadores (3)
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!

Outras obras de Meiling Yukari

Outras obras do gênero Aventura

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Reflexivo