Noite assustadora
Karine Capitini
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 30/10/16 16:47
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 3min a 5min
Apreciadores: 4
Comentários: 2
Total de Visualizações: 1459
Usuários que Visualizaram: 17
Palavras: 607
Este texto foi escrito para o concurso "Concurso de Halloween" No Concurso Oficial de Halloween da Academia de Contos, apoiado pela DarkSide Books, convidamos os participantes a escreverem textos no estilo "creepypasta", ou seja, obras detalhadas de terror escritas com o objetivo de assustar os leitores e deixá-los se perguntando o que é real e o que é ficção na história. Ver mais sobre o concurso!
Não recomendado para menores de dez anos
Capítulo Único Noite assustadora

Noite assustadora

Seria mais uma noite comum de intenso trabalho para Mary Jane numa pizzaria se não fosse um forte temporal que caira naquela noite. Muitos raios e trovões acompanhados por uma forte ventania que acabou molhando o depósito e jogando muita coisa para o chão. Após acalmar o temporal, toda a clientela foi embora, ficando apenas os funcionários que fecham o caixa e Mary Jane, que é a responsável pela limpeza da pizzaria. Realmente essa seria uma noite longa para Mary Jane, sem ter hora para ir embora. Os funcionários encerram o fechamento do caixa e se despedem de Mary Jane, que fica ali com a vassoura e balde na mão, ainda teria muito trabalho pela frente. Sozinha, ela fecha as portas e segue para o depósito, parte mais afetada pela intensa chuva. Entre uma abaixada e outra para secar o chão, Mary Jane vê um vulto passar bem na sua frente, então ela esfrega os olhos e olha novamente assustada, não acreditando no que acabara de ver. Após esfregar os olhos não viu mais nada, estava tudo normal e imaginou ser reflexo do cansaço da noite intensa, voltou então a secar o chão rápido para ir logo embora, foi quando de repente ouve um barulho de algo caindo no chão bem atrás dela. Mary Jane ficou ali paralisada sem ter forças e coragem para olhar para trás. Quando cria coragem, ela se levanta e sai correndo do depósito, tranca a porta e nesse momento mal pode respirar de tanto medo. Quando Mary Jane já está a se acalmar e até imaginando estar ficando louca, ouve o barulho da maçaneta da porta tentando ser aberta. Nesse momento ela tem certeza que não está louca e que tem algo muito estranho acontecendo, então o desespero aumenta, ela está ali sozinha com algo que não sabe o que é. Enquanto a maçaneta vai sendo girada freneticamente, Mary Jane vai se afastando lentamente de costas, evitando fazer qualquer barulho mesmo estando muito apavorada e com medo. Eis que então fica um silêncio, a única coisa que se ouve é a respiração acelerada de Mary Jane que continua ali parada sem se mover. De repente ela ouve um forte barulho tipo uma explosão e a porta se abre sozinha, bem à sua frente, e sai de lá um ser horrível, metade homem, metade bicho. Mary Jane entra em desespero ao ver tão assustadora criatura e sai correndo em disparada para a rua chorando e gritando por socorro, até que então, para sua sorte, encontra um carro de polícia que passava por ali fazendo uma ronda noturna. Mary Jane mal consegue explicar o que aconteceu de tão apavorada que estava, e os policiais ali ouvindo sem acreditar em nada do que ela dizia, se segurando para não rir da história absurda que acabaram de ouvir. Mesmo não acreditando em nada do que ela acabara de contar, mas levando em consideração o seu estado de apavoramento, acompanharam-na até a pizzaria para ver o que realmente estava acontecendo. Chegando lá Mary Jane se recusou a entrar com eles, ficou no carro enquanto os policiais entraram e olharam tudo. Eles não encontraram nada, estava tudo no seu devido lugar, então buscaram Mary Jane que entrou novamente na pizzaria. Ela mal podia acreditar, realmente estava tudo certo por lá como se nada tivesse acontecido. Os policiais disseram ser alucinação devido ao cansaço e levaram Mary Jane para casa, mas só ela sabia o que realmente tinha acontecido naquela noite. Mary Jane deixou o emprego e mudou-se para outra cidade, não queria nunca mais voltar naquele lugar e ter que relembrar tudo o que viveu lá.

❖❖❖
Apreciadores (4)
Comentários (2)
Postado 29/05/19 21:18

Seria mais uma noite comum de intenso trabalho para Mary Jane numa pizzaria se não fosse um forte temporal que caíra naquela noite. Muitos raios e trovões acompanhados por uma forte ventania que acabou molhando o depósito e jogando muita coisa para o chão. Após acalmar o temporal, toda a clientela foi embora, ficando apenas os funcionários que fecham o caixa e Mary Jane, que é a responsável pela limpeza da pizzaria. Realmente essa seria uma noite longa para Mary Jane, sem ter hora para ir embora.

Seria só mais uma noite de trabalho intenso para Mary Jane na pizzaria onde ela trabalhava há poucos meses e naquela noite caiu um forte temporal com raios e trovões assustadores e um vendaval forte molhando o depósito e o vento carregou tudo pela frente espalhando pelo chão, a clientela assustada deixou a pizzaria, permaneceram os funcionários quais fechariam os caixas e Mary Jane qual era a responsável pela limpeza e essa seria uma longa noite ela que não teria hora de ir para casa.

Postado 03/10/20 18:10

MEUS DEUSES!!!!!!!!!! QUE GENIAL! Adorei o fato de você ter abordado essa questão de que as pessoas realmente denominam fatos sobrenaturais como mera alucinação. Coitada da Mary! Sensata em ter se mudado.

Obrigada por compartilhar conosco!

Parabéns, Karine