Ponto de ruptura
Julih
Tipo: Lírico
Postado: 02/03/18 23:22
Editado: 16/03/18 14:40
Gênero(s): Crítica Drama Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 4
Comentários: 4
Total de Visualizações: 969
Usuários que Visualizaram: 10
Palavras: 181
Não recomendado para menores de dezesseis anos
Capítulo Único Ponto de ruptura

Costas nuas

a parede gelada

a pele não arrepia,

entretanto.

O olhar vidrado

quase um demônio

procurando o resquício

da alma dentro de ti.

A chuva caí em grandes golpes

quase iguais àqueles

que você insistiu em fazer

no seu próprio coração.

O espelho não demonstra

a sombra negra que te

consome

em pedaços enormes.

O toque melancólico

nas próprias costelas

o desejo por vermelho

na pele tão branca.

O fechar dos olhos

lentamente

que desabam

sem nem serem capazes.

A menta perturbada,

cansada de procurar os erros

no próprio quarto

tapa seu rosto com as mãos.

Essas cicatrizes que tu clamas

foram feitas por ti, ou por quem?

Esses demônios que te assombram

é o seu reflexo ou de quem?

Esses desejos que te escapam pelos dedos

são areia, ou você?

Esses pensamentos pesados que te assombram

são frutos de ti mesmo.

O corpo cansado,

a alma enferrujada,

a mente intoxicada,

a arma descarregada,

o escarlate estampado na parede,

a pele fria,

olhos vidrados no infinito,

o cadáver encontrado no apartamento,

tudo isso era você

ou sua angústia

te comendo?

❖❖❖
Apreciadores (4)
Comentários (4)
Postado 05/03/18 01:16

É realmente de admirar como tuas palavras, tão lindas e afiadas, nos faz refletir sobre o que foi aqui escrito. E tal reflexão me deixou sem palavras, não consigo expressar tamanha melancolia quando li e percebi que, pouco a pouco, me identifiquei com o eu-lírico.

É incrivelmente triste como essas palavras tem efeito sobre quem as lê. Parabéns pelo teu texto, é de se admirar a forma como conseguiste descrever tudo. Sinto muito e, novamente, parabéns.

Postado 05/03/18 21:13

Muito obrigada por esse comentário que me deixou sem palavras por toda a tarde de hoje. De verdade, obrigada

Postado 22/01/19 00:29

Intenso, mesmo que o eu-lírico tenha um tom sombrio e, me arrisco a dizer, um pouco brutal. Toda a obra faz jus ao título, pois cada estrofe realmente demonstra que está ocorrendo um ponto de ruptura muito central, particular e peculiar.

Meus parabéns, maninha! Ficou incrível ♡

Postado 24/07/19 21:15

Muito obrigada! Tive minha época mais bruta, há tempos já distantes ahahaha (embora eram das minhas melhores escritas...) <3

Postado 07/08/20 14:13

Senhorita Julih!! <3

Que poema incrível, tão pesado!

A atmosfera sombria aqui presente é tão bem descrita!!

Tudo foi se encaixando tão perfeitamente para este fim, tão triste!!

Adorei completamente!!

Um grande abraço <3

Postado 07/08/20 16:50

Incrível e realista. Dá pra imaginar x situações que isso se aplica