Me perdoe, padre
Alien
Tipo: Lírico
Postado: 10/01/19 22:28
Gênero(s): Poema
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 51seg a 1min
Apreciadores: 6
Comentários: 4
Total de Visualizações: 597
Usuários que Visualizaram: 8
Palavras: 136
Não recomendado para menores de catorze anos
Capítulo Único Me perdoe, padre

Me perdoe padre, eu pequei.

e talvez aqueles olhos cor de chocolate

nunca confesse todos nossos segredinhos sujos a você.

Não sou católica, contudo

sou uma vadia poeta

e sou sincera dizendo

que até queria ser a tal mulher honesta

que não bebe, não fuma e não fode.

Tomo porre, cheiro e gozo sozinha

já tentei mudar minha alma por Deus e homem

mas acho que precisava mudar para ser minha

quem sabe deixar meu coração morrendo de fome.

Me perdoe padre, eu temo a Deus, a ele amo

Quantas aves-marias preciso rezar pra nunca mais dizer te amo?

Ou que a glória do senhor caia na minha cabeça

como um tijolo matando todo meu lado profano?

Me perdoe padre

eu pequei.

Mas meu pecado arde

como um ferro quente marcando meu peito a cada respiração.

❖❖❖
Apreciadores (6)
Comentários (4)
Comentário Favorito
Postado 11/01/19 20:12

Intensidade define esses versos. A leitura me surpreendeu do início ao fim!

Meus parabéns ♥

Postado 12/01/19 14:21

Eu quis uma vibe mais pesada mesmo, que bom que deu certo então \\o

Muito obrigada! <3

Postado 05/08/20 16:45

Talvez, apenas talvez, eu tenha delirado um pouco quando li sobre o tijolo.... Pensei em umas coisas tão legais. Desculpe por isso.

Parabéns!

Postado 06/08/20 19:24

kkkkkk eu acho que exagerei nessa parte kkkkkk

obrigada!

Postado 05/08/20 19:08

Uau, isso foi impressionante!!!

Tão intenso que chega a doer na alma de quem lê!!!

Um poema que eu já adorei desde o título, e que me cativou completamente ao longo das incríveis linhas!!!

Um abraço!!!

Postado 06/08/20 19:28

Nossa, muito obrigada! Que bom que vc gostou!

Postado 06/08/20 01:39

Que obra incrível!

Como uma apreciadora dos lados profanos, me senti tocada e me identifiquei muito!

Trouxe consigo uma reflexão imensa sobre o quanto somos ensinados a negar nossas "profanidades" que são apenas parte de nós!

Muito bom, meus parabéns!

Um beijo de uma outra vadia poeta!

Postado 06/08/20 19:36

Sim. Imposições morais.

Muito obriada, Thaís!