De 15 a ninguém
Lobo Negro Johny
Tipo: Lírico
Postado: 21/08/20 23:58
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 9min a 12min
Apreciadores: 3
Comentários: 5
Total de Visualizações: 560
Usuários que Visualizaram: 11
Palavras: 1475
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Não recomendo para pessoas fracas

Capítulo Único De 15 a ninguém

De 15 a ninguém

Eu estou sozinho

Meus lobinhos

Estão investigando

Algo que pode me ajudar

E muito

Uma caçada que superará todas as minhas anteriores

Enquanto isso

É hora de caçar solo

E talvez eu a deixarei viva

Assim como deixei a última

Vivas

Para viverem de outra maneira

Essa minha vítima

Minha presa

Foi fácil de achar

Festinhas e sempre um macho

Para ela ter prazer

E como adorava provocar

Inclusive aqueles

Que não se encaixavam

Em seu estilo de vida depravado

E vazio

Embora fosse uma festa privada

Não foi difícil adentrar

Eu aprendi usar minha aparência

E meus olhos de cores distintas

E claro levei muita cerveja

Com fortes sedativos

Misturados

E eu bati

Umas meninas atenderam

E eu joguei a desculpa

Que estava por perto

E ouvi a música alta

E adoraria participar

E mostrei as cervejas

Elas me secaram

E deixaram eu entrar

Eu sorri e agradeci

E adentrei

O som era alto

A música

Era um funk degradante da mulher

Enquanto alguns bebiam e flertavam

Minha principal vítima

Fazia questão de dançar provocando

Até o chão

E claro ela era linda

Mas sei que debaixo

Da beleza

Mais nada tinha a oferecer

Eu ofereci minha cerveja a todos

Um total de 15 pessoas fora eu

E logo ela me chamou para dançar

Ela esfregava o corpo em mim

Até os sedativos começarem a fazer efeito

E todos apagarem

Ela apagou

E peguei ela

E a amarrei

E assim fiz com todos

Amarrados

E amordaçados

Desliguei a música

Peguei os celulares

E verifiquei se havia alguma foto

Minha ou postada em redes sociais

E não houve

Tirei o chip

Removi a bateria de todos

Apenas deixei um ligado

Filmando tudo

Coloquei meu rosto

E esperei eles acordarem

Todos começaram a tentar se soltar

E debater

Ao verem a máscara

As meninas começaram a ficar mais agitadas

“Se não ficarem quietas é pior”

Mostrei minha faca

Não adiantou

“Não entenderam certo”

Andei até um rapaz e

Cortei a garganta dele

“Agora parem se não outros morrerão”

Pararam

O silêncio pairou no ar

O local era um tipo de sala cozinha

E amarrei eles em meio círculo

“Estou aqui

Para dar-te uma lição jovenzinha

Apontei a faca para minha presa

Você outrora

Há muito tempo

Provocou um jovem inocente

E depois chamou-o de alienado

Provocou-o por não aproveitar

Esta pocilga que chama de liberdade

A liberdade de mostrar seu corpo

E transar com cada um daqui

Ou com todos

Sem amor

Sem sentimentos

E se encher de bebida

Por falar nisso

Não entendo porque

As pessoas bebem tanto

O gosto é amargo

É a sensação?

De tirar todos os limites

Que você mesmo tem?

O ser humano com limites

Já faz tudo ruim

Quando se tira os limites

Haviam 14 vivos

Peguei uma garrafa de cerveja

E aproximei-me de outro rapaz

Tirei a mordaça

E o fiz beber a garrafa toda

Sem parar

Acabou uma

Eu coloquei outra

A bebida escorria

Pelo canto da boca

E pelo nariz

E mais outra garrafa

Ele se afogou com tanta cerveja

Joguei a garrafa no chão

“Entendem é sempre algo

Para nos fazer sentir melhor

Ou esquecer as coisas

Um vazio que você preenchem com tão pouco

Bebida

E claro

Parceiros sexuais

Ou apenas para beijos momentâneos

Por que é difícil achar um relacionamento

Claro que é

Ninguém quer amor mais

Vocês querem ser amados

Sem a responsabilidade de amar

E todos os benefícios

De um relacionamento

E as pessoas não conseguem

Não porque é difícil

Mas por que elas olham por fora

E gente como vocês

Que só sabem ter prazer

Não tem nada a oferecer

E são cheios de opiniões

Vazias

E só usam a arrogância

Por que a opinião

Não foi baseado em estudos

Mas sim na conveniência

A cabeça de vocês é vazia!!!”

Andei e perfurei a faca no meio da cabeça de outro rapaz

“A única coisa que sabem oferecer

É o corpo

Só pensam em sexo

E furei a parte íntima de outro rapaz

Ele sangrou até morrer

“Liberdade

A liberdade de hoje

É a prisão do amanhã

E como você escolhe

Claro

Pela aparência

Vocês são cheios de preconceitos

Mas com as pessoas que convém

“Religiosos que pregam

O quão errado você podem estar

Como vocês odeiam eles

O que não faz o menor sentido

Você odiar pessoas

Por dizerem algo que você não acredita

A não ser que eles tenham razão

E vocês sabem

Todos que vivem isso

Sabem

É um vazio

Uma solidão

As únicas pessoas ao redor

Te querem como um objeto

Mas não querem parar

E não sabem ser honestos

Por isso a bebida

As drogas”

Agora só havia meninas

Todas entre 18 e 14 anos

Andei até uma

Tira a blusa dela

Os seios expostos

Elas choravam

Tentavam não olhar

“Tudo para fingir

O vazio do peito”

Enquanto eu falava

Cortei o seio esquerdo da menina

E enfiei a faca

Atingindo o coração

11 meninas vivas

E a minha principal presa também

Eu andei

Rosnei

E retomei a fala

As pessoas montam os perfis

Por redes sociais

Propagandas perfeitas

Enquanto lutam contra algo ruim

Também mostram o ódio

As pessoas como você

Pregam ódio

Para quem pena diferente

Você é o tipo que fala da igreja

Ter queimado pessoas

Mas não lembra o fato

Dos pagãos terem queimado

Por trezentos anos

As pessoas por apenas quererem a igreja

E que foi um antigo pagão que iniciou a igreja católica

Toda a sua vida

Vocês só seguem a corrente

A maré

Acham que estão cheios de razão

Mas nunca se questionou

E nunca leu um livro

Para saber das coisas

E o que te atraí?

A aparência

E a capacidade de falar baixarias

Vou mostrar o que tem embaixo da pele”

Andei até duas meninas

Coloquei a faca no rosto

E comecei a tirar a pele delas

Elas choravam

Eu removi a mordaça

E tirei a língua

E voltei a esfolar

A presa principal

Estava cada vez mais em choque

Não ficaram perfeitamente sem pele

Ou tudo artístico

Mas elas morreram

A musculatura estava exposta

9 estavam vivas

“Viu

Todos

E todas são iguais

O que conta

Não é o fora

Mas o que tem no coração

E vocês não fazem questão do coração

Ou da mente

É tudo superficial

E se alguém

Não se encaixa

No seu método de vida

Você zomba

Você provoca

Você mata “

Coloquei a faca na garganta de outra menina

8 garotas

“O século da informação

E vocês usam a internet

Para apenas rir

Fazer piadas

E rir daqueles que não são como você

Não importa quantas pessoas digam

Que esse estilo de vida faz mal

Através de experiências

Vocês não ouvem

Se falam que a maconha faz mal

Não faz nada

Apenas queima neurônios

Afetando a memória

Causando dependência

Mas vocês vivem na conveniência

Não pesquisam

Olham para as pessoas

Como se fossem carne”

Faca no olho de uma menina

Perfurando o cérebro

7 meninas

“Apenas os olhos

E não tem conhecimento

É apenas piadas

Brincadeiras

Parceiros

E pornografia degradante”

Esfaqueei as partes íntimas

De outra garota

Abrindo-a no meio

6 meninas

“Vocês vivem

O conceito

De

Se me faz feliz

Não é errado

Mas agora estão diante de alguém

Que está feliz

Por limpar pessoas vazias

E depravadas

Do mundo”

Cortei a garganta

De duas

4 vivas

Sentei-me em uma cadeira

“Estou cansado

Gente como vocês

Não merecem viver

Eu experimentei a vida de vocês

E entendo

Quando alguém se apega a vocês

E desperta o sentimento

Mesmo que vocês não sintam

Vocês tem o prazer melhor

Vocês são amadas

Como deuses

Sem a responsabilidade de amar

E usam até achar outro melhor

Que se encaixe no prazer bom

E sentimento

Eu vivi isso

É bom demais

É um ciclo

Vocês sofrem e fazem outros sofrerem

Vocês lutam contra o preconceito

A não ser que vocês tenham preconceito

Com algo que vai contra vocês

Toda essa violência aqui

Quantas pessoas não morreram

Quantas pessoas você magoaram?

Apenas por seu egoísmo

Vocês não são livres

São tão presos

E ainda capturam

E matam”

Eu levantei-me

Cortei a garganta

De três meninas

Deixando apenas minha presa

“E agora?

Consegue entender?

Você matou pessoas

Vocês matam pessoas boas

Emocionalmente

Deixam elas arruinadas

Uma violência emocional

Absurda

Que quem sabe ilustrando

A sociedade enxergue

Quando você mata alguém

Sobra apenas o monstro que ele guardava

Pessoas como você vivem com o monstro de prontidão

E matam aqueles que guardam com todas as forças

E eu sou bem pior do que vocês

E por isso você morre”

Esfolei dos pés à cabeça

E ela morreu

Peguei o celular

Parei a gravação

Desliguei

E fui embora

Antes daquele lugar explodir

Fiquei de 23:00

Até 02:30

Depois de voltar a minha alcateia

Eu divulguei a minha purificação na internet

Lobo Negro Jonhy

❖❖❖
Notas de Rodapé

Sempre há uma mensagem no meio de tanto sangue

Apreciadores (3)
Comentários (5)
Postado 28/08/20 15:14

Uau, estou quase sem palavras aqui. Vou começar pelo título, que quando eu entendi o significado, uau, minha cabeça explodiu de empolgação!! De 15 a ninguém!! Fantástico!!

Agora vou dividir seu texto no meio, pois sobre 50% dele eu tenho uma opinião, e sobre os outros 50%, outra opinião completamente diferente.

Simplesmente amei todas as cenas de esfaqueamento, sangue, esquartejamento, morte, assassinato, e tortura!! Foram ótimas descrições, e uma forma mais criativa e divertida que a outra para ir matando um a um!! Parabéns por toda essa imaginação gore!! Esse foi 50% que eu amei.

Agora sobre os outros 50%, é o que diz respeito ao conteúdo da mensagem. Não posso dizer que eu discordo das coisas ditas, pois não discordo. Mas também não posso concordar.

Quero dizer, eu, euzinha como pessoa, não ouço funk degradante, não fumo maconha, nunca usei nenhum tipo de droga, só bebo socialmente e nunca fiquei bêbada. Na verdade eu nunca fui em nenhuma festa da faculdade. Não sou puritana, não sou religiosa, só sou antissocial mesmo, rs. E eu tenho uma opinião muito contraditória sobre tudo isso. Acho que as festas são um lugar vazio de cultura. Mas não acho que seja um lugar que precise ser exterminado assim, como se a vida de ninguém ali dentro valesse nem 1 real.

A questão da Igreja é muito mais complexa ainda. Pagãos mataram cristãos pois não queriam ter sua liberdade religiosa impedida. Cristãos mataram pagãos para não ter ninguém que tivesse uma religiosidade diferente da deles. Ambos estão errados em matar, mas cada um teve um motivo moral e ético radicalmente diferentes: os pagãos queriam se protejer de uma imposição religiosa, os critãos queriam impor um único modo religioso. Só quis dizer isso para percebermos que apesar de mortes serem erradas de qualquer jeito, ainda assim são dois pesos e duas medidas.

Mas enfim, de um modo geral, o seu poema narrativo é surpreendente e eu realmente adorei ele, pois, no mundo literário, as mortes são lindas e eu amo elas. Você é um grande escritor, Eliézer!! <3

Um grande abraço, dessa leitora que é sua fã!! <3

Postado 28/08/20 16:25

Fico feliz por ter gostado tanto, ele é um heterônimo que trabalho já tem três anos, e ele afirma ser a verdadeira face da sociedade, agora sobre a mensagem a questão não é ele estar 100% certo, mas ele viver em um extremo, quando você trabalha o extremo de algo as pessoas vão diminuir para tentar ver a verdade, e sobre a questão religiosa, o paganismo começou a perseguição pq os cristãos no império romano recusaram a fazer um ritual pagão, depois daquilo foram 300 anos de perseguição até junho de 325 onde Constantino I porpos paz com os cristãos, eles apenas viveram sem perseguição podendo expressar sua fé, até que no ano 380 o imperador Teodósio converteu-se ao cristianismo e tornou como a religião oficial do estado, e iniciou a perseguição aos pagãos. A mensagem dele não é defender uma religião ou outra, afinal Cristo não pregou a violência, a mensagem é de que o ser humano usa qualquer coisa para justificar seus males, e não é uma religião ou crença o problema mas o ser humano em si. O paganismo pode ser bonito mas dependo do deus adorado, já que alguns exigiam sacrifícios humanos, a mensagem é que o ser humano é mal e se apega a qualquer coisa para justificar esse lado como a religião, ou como o lobo Negro fala, justificam o preconceito com religiosos por não gostarem da religião. Essa é a verdadeira mensagem.

Agora sobre o gore, obrigado, eu tenho muita dificuldade de imaginar tais coisas.

Abraço

Postado 11/09/20 09:13

Uau! Que texto e que reflexão nua e crua sobre a devassidão e suas "justificativas"...

Muito bom!

Postado 20/09/20 23:37

Sua obra é incrível por todas as perspectivas. Desde a estrutura poética e título, até a mensagem contida nas entrelinhas surpreendem e espancam o leitor. Não é uma leitura fácil, mas foi extremamente necessária!

Obrigada por compartilhar essa obra conosco!

Parabéns, Viajante ♥

Postado 06/12/20 15:32

Olá, Viajante do Tempo!

Estou me sentindo culpada agora.

Seu texto me fez ver quantas afinidades eu possuo com o Lobo Negro e isso me assusta.

Eu também odeio todo esse vazio que brilha e é exaltado em tudo, na arte, nas músicas, nos livros, na vida.

O que mais faz sucesso são musicas que promovem pornografia, traição e baixa auto estima. Os livros que mais estouram são obras nojentas que se dizem eróticas, mas estão lotadas de termos extremamente chulos e absurdos, valorizando que uma mulher só pode ter uma vida incrível se encontrar um cara rico, lindo e louco para apimentar as coisas.

Tudo que é podre é aclamado, propagado e infundido o tempo todo na mídia, nos lares. Impera soberano e quem tem cultura rasteja nas sombras sem oportunidade, sem vez, sem voz.

Paradoxo está presente e vibrante na atitude ambígua da maioria “luta contra o preconceito, menos quando o preconceito vem deles” isso resume tudo. A militância só serve quando convém a propósitos deles e do meio. As bandeiras são levantadas sem sentimento, apenas para elevar status e ser parte de algo que, muitas vezes não entendem nem a metade.

Esse texto foi como um berro arrancado do fundo das minhas observações e frustrações.

Eu não mataria jamais, mas também não senti pena e vi como uma limpeza.

Feio? Eu sei, não estou feliz por esse sentimento, mas é real.

Obrigada pelo texto.

Postado 09/06/21 03:01

''Não entendo porque

As pessoas bebem tanto

O gosto é amargo''

Que texto reflexivo, gostei! obrigado.