Mais uma noite
Camomila Nervosa
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 22/10/20 11:56
Editado: 22/10/20 13:32
Avaliação: 9.91
Tempo de Leitura: 55seg a 1min
Apreciadores: 8
Comentários: 8
Total de Visualizações: 769
Usuários que Visualizaram: 14
Palavras: 149
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

AVISO DE GATILHO!

ALCOOLISMO, DEPRESSÃO E SUICÍDIO

Capítulo Único Mais uma noite

Cá estamos novamente, eu e os meus demônios, prontos para mais uma noite;

Um gole de uísque não basta para aquietar os gritos deles, é preciso mais de um, mais de cinco, mais de dez...

Já foram quinze goles, mas os demônios insistem em me acusar, insistem em me lembrar dos gritos daquele pobre homem que assisti tirar a própria vida, na ânsia de dar um fim a dor que lhe causei;

Uma garrafa.

O rosto do homem ainda está na minha mente, a lembrança faz minhas mãos tremerem;

Duas garrafas.

O rosto do homem dá lugar ao rosto jovem de minha mãe que teve o mesmo fim, me forçando a lembrar de suas últimas palavras;

Três garrafas.

Os demônios ainda estão aqui, mas desta vez eles me conduzem a um abismo.

Por que tudo está embaçado?

Metade da quarta garrafa.

Não sinto minhas pernas...

Não sinto minhas mãos...

❖❖❖
Notas de Rodapé

Essa prosa foi insipirada em uma personagem que gosto e admiro muito. O nome dela é Elizabeth Webber e ela é uma cientista forense que trabalha para a Ordem Realitatis, uma organização que luta para proteger a nossa realidade de seres sobrenaturais.

Ela é uma das diversas personagens de um RPG criado pelo streamer (e digital influencer) Rafael Lange, mais conhecido como Cellbit. A história que ele criou é simplesmente fantástica, o RPG está caminhando para a sua terceira temporada.

Muito obrigada por lerem até aqui. Vejo vocês no meu próximo textinho <3

Apreciadores (8)
Comentários (8)
Comentário Favorito
Postado 22/10/20 15:54

Que forma incrível que iniciar na AC, senhorita Camomila.

Mesmo com temas pesados, você trouxe uma leveza sem tamanho para o texto e criou um ambiente perfeito para o decorrer dos acontecimentos.

Menina, esse texto é a personificação do teu nome de exibição. Calmo e nervoso, tranquilo e aflito. Um contraste perfeito.

Parabéns!

Postado 22/10/20 16:37

Confesso que a minha maior preocupação em escrever esse texto foi o tema abordado, sabe? Não queria romantizar o alcoolismo e nem a depressão, mas também não queria deixar a narrativa densa.

Fico muito feliz em ler isso <3 Muito obrigada pelo comentário.

Postado 22/10/20 12:04

Eu lido com meus demônios bebendo muito café e ouvindo muita música, ou assistindo muitas coisas. Ou lendo muito. Desde que eu ocupe minha mente os demônios ficam calados, ou obcecados em cumprir as tarefas que se apresentam diante seus corpos.

Vi pessoas se afundando no álcool, nunca acaba muito bem. Nunca.

Celbit... Não sei muito dele, mas aqueles olhinhos. Eu queria ter. Ksksks. São olhos bonitos. Ah, dizem que ele é um gênio. Mas isso eu não sei. Enfim! Foi um terror, mesmo não comum, foi um terror. Seria assustador, não acha? Ser consumida por um vício que afasta todos que você gosta e... Okay, parei. Ansioso pelos próximos, hein.

Prefiro terror, sim. Mas sou fã de Shakespeare, então tenho meu lado mais cute também.

Postado 22/10/20 12:17

Os meus demônios costumam ficar calados quando eu bebo bastante chá (mas confesso que sou fã número 1 do café) e canto em voz alta músicas que consigam traduzir o que eu sinto. (Não sou uma boa cantora kkk, pergunte aos vizinhos)

E uou! Parando para pensar desta forma, sim, foi um terror. É assustador ver que várias pessoas se encontram nessa situação... Os demônios gritam tanto, trazem tantas lembranças dolorosas que essas pessoas acabam se rendendo apenas para acabar com tanta tortura.

É triste. É assustador. É trágico.

Fico feliz que tenha gostado :)

PS: Também gosto muito de Shakespeare rsrs

Postado 22/10/20 12:06

Srta Camila já chegou fazendo uma estreia de peso. E quando digo peso, é tanto pelo fato da temática abordada quanto ao modo sucinto e tétrico com a qual a autora narrou e descreveu a obra, o que deixa tudo ainda melhor.

Quem nunca foi assombrado pelos seus próprios demônios (sejam eles externos ou, os piores, internos), que atire a primeira garrafa vazia...

Muito bom trabalho, Srta Camila! Uma vez mais, seja bem vinda! Diablair a saúda!

Atenciosamente,

um ser assolado pelos demônios mesmo sendo um (e com intensas saudades dos RPGs), Diablair.

Postado 22/10/20 12:26

Oh, meu santo Papai Cruel!

É uma verdadeira honra receber um demônio em meu texto, e uma honra maior ainda saber que este ser gostou do que escrevi! Muito obrigada, senhor Diablar.

Fico imensamente feliz em saber que comecei com o pé direito kkk

Postado 22/10/20 13:30 Editado 22/10/20 13:34

Querida Camomila! Fico tão maravilhada por ter aceitado meu convite para participar deste antro - vezes do mal, vezes do bem.

Sua primeira obra é fantástica, puramente triste, bem articulada, cada palavra parece embeber o leitor em tormentos, nos fazendo ter as mesmas visões que a pobre jovem...

Parabéns por esta obra de arte e por entrar aqui com o pé direito e uma faca na mão! SJFHSJFHODSF

Obrigada por compartilhar sua prosa conosco, seja MUITO VEM VINDA À ACADEMIA DE CONTOS! <3 <3 <3

Aguardo ansiosamente, mais produções suas! <3

Postado 22/10/20 13:36

Queridíssima 6 de Janeiro, acredito que aceitar o seu convite para vir para a Academia foi a melhor decisão que já tomei na minha vida!

Muito obrigada pelo convite, pelo carinho e pelo comentário magnífico. <3

Postarei mais textos, sem dúvida! <3 <3 <3

Postado 22/10/20 23:45

Senhorita Camomila!

Que surpresa maravilhosa esse texto!!

Um tema tão triste, que nos faz pensar e repensar em tantas coisas...

Os demônios sempre vão tentar nos atormentar, mas cada um encontra um jeito se afastar deles... uns na bebida, eu na escrita!!

Obrigada por já ter começado sua estadia aqui na Academia com esse texto tão incrível, senhorita Camomila * - *

Um grande abraço <3

Postado 23/10/20 01:06 Editado 23/10/20 01:07

Muito obrigada pelo comentário incrível e pelo carinho <3

Infelizmente não conseguimos derrotar nossos demônios internos, mas o lado bom é que sempre podemos driblar os malditos kk

Mas devemos fazer isso sem que nós nos prejudiquemos. <3

Postado 23/05/21 20:28

Que história incrível~~

A forma como desenvolveu o drama do personagem, a volta das memórias, a dor de várias experiências com a morte e "os demônios' pertubando o homem...

Por algum motivo imaginei ele como um policial, desculpa.

Eu gostei muito da sua história e agradeço por ter compartilhado esta aqui no site, ficou muito legal!

Assinado uma pequena vampira,

<3

Postado 04/06/21 12:35

O suicídio é algo avassalador e seu texto nós leva a pensar o outro lado, daqueles que presenciaram a cena.

Experiência terrível e contundente, ainda mais se a pessoa se considera responsável pela decisão de tirar a vida da outra...

Peso, tristeza, angústia e tormento hão de perseguir diariamente a pobre vítima de tal situação, mas cabe lembrar que ninguém é obrigado a viver amarrado a alguém que não ama, o fere, manipula ou simplesmente se acha no direito de ser seu dono...

Cada um segue seu caminhão não e faz suas escolhas e é integralmente responsável por elas...

Que haja paz e consolo para aqueles que viveram essa situação.

Obrigada por compartilhar seu texto conosco e nos dar a oportunidade de refletir sobre outra ótica!

Postado 17/11/21 17:20

Esse texto retrata bem o que muitas pessoas passam e vivem. Os temas são pesados (e necessários), porém você os abordou com uma leveza extraordinária. A personagem que inspirou a obra me deixou bem surpresa, o que me levará a pesquisar mais a respeito.

Obrigada por compartilhar conosco.

​Parabéns, Camomila ♥