Fragmentada
Camomila Nervosa
Tipo: Lírico
Postado: 15/11/20 12:29
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min a 2min
Apreciadores: 3
Comentários: 3
Total de Visualizações: 905
Usuários que Visualizaram: 10
Palavras: 277
Não recomendado para menores de dez anos
Capítulo Único Fragmentada

Minha mente é um labirinto,

Cujas memórias são paredes de vidro quebrado,

E os fragmentos foram espalhados por um destino sádico.

De vez em quando, ao fechar os olhos,

Na calada da noite eu entro nesse labirinto rachado,

E seguro entre as minhas mãos trêmulas um pedaço de vidro quebrantado.

Neste pedaço eu vejo um rosto angustiado,

Com seus olhos desesperados, implorando pela minha segurança,

Tento com todas as minhas forças,

Encontrar respostas em algum pedaço que complete essa lembrança.

Mas como encontrarei a peça que se encaixa nessa imensidão de memórias opacas?

A minha busca pelo passado resultou no sangue em minhas mãos,

Causado pelas pontas das memórias dolorosas.

O sangue percorre por entre meus dedos,

Contornando a ferida e criando um caminho

Vermelho até um pequeno amontoado

De lembranças rachadas.

Com as mãos feridas eu toco os pedaços afiados de memórias,

E contemplo meu eu mais jovem sorrindo ao lado de um garotinho,

Um amigo.

Meu coração se alegra ao ver que, embora eu me considere solitária,

Nunca estive, de fato, sozinha.

Todavia, o caminho vermelho me guia novamente,

Para mais um fado proeminente,

Essa, é uma memória mais recente.

O meu amigo de infância aparece novamente,

Porém, desta vez, há algo diferente; Algo me perturba,

Ele não é mais o mesmo, isso eu posso afirmar.

Há sangue em suas mãos e sadismo em seus lábios;

Traços esguios e olhos vazios.

O fragmento corta mais e mais a palma da minha mão,

Me forçando a abrir os olhos e sair do labirinto.

Dou graças aos céus em silêncio,

E para mim balbucio,

Que tudo o que vi era apenas o fruto,

De um tolo tormento.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Esse poema foi inteiramente baseado em uma personagem do rpg Ordem Paranormal: Desconjuração. (Criado pelo streamer Rafael Lange)

Apreciadores (3)
Comentários (3)
Postado 17/11/20 19:24

MEU DEUS AMADO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Você escreve muuuuuito bem poesia! Camomilinha de Deus... Que estrofes preciosas, chocantes, tocantes, profundas! Que rimas sábias, que linhas perfeitas, tudo tem sonoridade de caos, de medo, de tristeza e eu como depressiva de carterinha que sou, amo ler textos assim, doces afagos nas bochechas, doces memórias que se tornam o pior medo, você é uma maestra... Isso foi muito prazeiroso de ler, e não resta mais sombra de dúvidas, que você é uma artista e escritora mais que completa!

Agradeço imensamente por postar aqui, este doce grito atormentado!

Estou sem palavras, parabéns, parabéns e parabéns!

Postado 17/11/20 23:02

AAAAAAAAA!!!! MULHER, NÃO ME ILUDA DESSE JEITO!

Estou longe de ser uma escritora completa, MAS isso é só questão de tempo hauhauaua

Sério, muito obrigada, Aninha. Você tem sido uma das pessoas que mais tem me apoiado nessa jornada e eu só tenho a agradecer. Você é tipo a minha sensei!

<3 muito, muiiiito obrigada

Postado 19/01/21 01:04

A profundidade desses versos é algo que quero me afogar e nadar e naufragar... Intensos, palpáveis e belos são esses versos. Quis chorar (pelo teor) e sorrir (pelo incrível talento da autora com as palavras).

Obrigada por compartilhar conosco!

Parabéns, Camomila ♥

Postado 19/01/21 21:30

Não sou o maior fan de poesia, mas aplaudo quem as escreve tão bem a ponto de me fazer chorar.

Outras obras de Camomila Nervosa

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Mistério

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Sobrenatural