Fardo
Fumaça Azul Co-Autores Cria de Minerva
Tipo: Lírico
Postado: 28/08/21 03:47
Editado: 28/08/21 03:48
Gênero(s): Drama
Avaliação: 9.65
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 6
Comentários: 5
Total de Visualizações: 658
Usuários que Visualizaram: 13
Palavras: 208
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Fardo

Foi porque, aquele dia, você disse que eu era um peso pra você, eu me tornei um peso na vida de todos ao meu redor. Independente das palavras de consolo, é inegável que me sinto como uma ancora enterrada na areia do fundo do mar, tão pesada e tão fundo, incapaz de sair do lugar.

E foi porque você me tornou um peso que eu nunca mais pude desfrutar da leveza de voar, isso se um dia eu fui capaz de elevar meus pés acima da lama espessa onde sempre me sentir afundar. E mesmo com palavras de consolo, era impossível sair do lugar, eu me sentia imegir no lodo verde das mentiras e das omissões, tão fundo... incapaz de me elevar.

Mas, mesmo com as amarras, os pesos, as mentiras, as omissões, o lodo, a areia, a água e a ancora, eu era um espirito que não precisava viver preso ao corpo arranhado e sem vida que outrora eu pensei ser meu, que pensava ser eu. Eu era a alma de sol que mesmo preso na sombra nunca deixou de buscar pela luz, a qual fazia parte de cada milimetro de minha essência. E é por isso que nado para longe da escuridão e busco pela aurora...

❖❖❖
Apreciadores (6)
Comentários (5)
Comentário Favorito
Postado 29/08/21 21:25

Eu gostaria de agradecer imensamente as duas senhoritas, Fumaça e Minerva, por terem escrito esse texto!

A leitura foi tal qual o título, como se a cada linha, um fardo mais pesado fosse colocado sobre as costas do leitor. O que é incrível e eu gostei demais!

Acho muito improvável que existam humanos que não consigam se enxergar nessas linhas. Muitas vezes somos essa pessoa triste, enterrada na lama. Mas, por outro lado, talvez a gente nem imagine o mal que já podemos ter feito para outras pessoas, cortando assas que nós nem sabíamos que existiam...

Acho isso uma grande tragédia da vida, pois é sempre tão triste e tão injusto que cada um de nós precise sofrer, mas é ainda pior imaginar que muito provavelmente já fizemos isso com alguém também...

O peso da existência humana é avassalador.

Obrigada a vocês duas por terem escrito esse texto tão maravilhoso!!

Um grande abraço <3

Postado 01/09/21 15:33

Que obra imensurávelmente perfeita!!! Depois do comentário da Mei, nem tem tanto o que dizer, além do óbvio... Uma obra real demais, quem já passou por situações assim, sabe o quanto dói, o quanto sufoca ter o peso de ser considerado um fardo, quando quebram a nossa alma... É um longo caminho a se percorrer para que consigamos recuperá-la, mas a aurora vem! Quando menos esperamos ela vem! E é simplesmente mágico!

Muito obrigada por compartilharem esta obra conosco! Vocês são demais!

Postado 01/09/21 16:26

obrigada pelo comentário

Postado 02/09/21 06:20

Nada muito pior do que perceber que é um peso para os outros. Situações dessas as vezes levam a culpabilidade pelo facto dos outros não progredirem através da sua va presença.

Obrigado por compartilhar essa grande reflexão!!!

Postado 21/10/21 10:30

Lembrei-me de quando eu me sentia assim, um fardo. Tive quem dissesse isso para mim: "você é um fardo". E, por isso, consegui ver meu reflexo nesse texto.

Depois de passar tanto tempo no escuro, sem sinal de luz ou esperança, numa noite eterna de angústias, frustrações e tristezas, a visão da aurora é certamente deslumbrante. Digo: ela existe e é encantadora.

Texto excelente!

Postado 18/11/21 15:42

Esse texto é extremamente humano. Acho que todo mundo, em algum momento, já se sentiu dessa forma, por isso a leitura nos leva a grandes reflexões.

Congrats!