Ruas tuas
6 de Janeiro
Tipo: Lírico
Postado: 16/09/16 01:41
Editado: 18/09/16 14:46
Gênero(s): Drama Poema
Tags: rua você
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 58seg a 1min
Apreciadores: 5
Comentários: 4
Total de Visualizações: 341
Usuários que Visualizaram: 11
Palavras: 155
[Texto Divulgado] "Ecos do passado acorrentados pela negação" Somos os vultos nas fotos, aqueles que observam do escuro, aqueles que não estão mais mortos, o som da respiração no silêncio, a negação ecoando no futuro. Ou talvez apenas um de nós. Afundados em melancolia e no esquecimento, esperamos o momento em que voltaremos como uma folha em branco, sem nos dar conta da natureza trágica de nossa existência. Somos ecos do passado, somos o fardo e o trauma daqueles desafortunados da classe 3-3. Éramos a classe 3-3. Quem é o morto do ano? Também aguardamos essa resposta. | Oneshot Per Month Project | Mês do Terror e Horror | Outubro 2020 |
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Ruas tuas

Qual rua eu pego,

pra no fim, encontrar o meu lote dentro de ti?

Por qual avenida eu poderia ir?

Me diz se esses labirintos podem me levar até você.

Eu preciso saber.

Se você dorme bem,

ou com outro alguém;

Se você come bem,

ou anda fazendo a dieta do dedo;

Se tu se veste bem,

ou anda vestindo couro de camelo.

Preciso saber,

e oro para Deus entender,

que pra mim, você é quase tudo - acima do nada e ocupa um pouco do muito.

Deus entende,

quando eu peço a Ele

para te cuidar,

e entende quando eu oro,

para eu parar de te amar.

É que dói.

Não te ter aqui,

Não dançar sua valsa,

Não ouvir tua voz rouca,

Ou não te sentir.

Então eu peço a Deus, para ter paciência com você, e cuidar do seu mundinho,

já que infelizmente, eu só posso ficar aqui, compondo isso, vagarosamente n'um cantinho.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Mais uma vez um trabalho findado, ou é o que se espera. Obrigada, obrigada e obrigada!

Apreciadores (5)
Comentários (4)
Postado 13/10/16 13:57

Que seja vossa vontade! Hehehe.

Mas acredito que você possa fazer mais que Deus nesse momento.

Parabéns pelo belo texto!

Postado 03/12/16 15:05

Hahahaha, obrigada!

Postado 03/12/16 15:39

Que lindo. De fato um deus não ajuda muito.quando os rumos da vida é tu quem dá, mas belo poema. O sentimento é algo belo.

Postado 16/01/17 04:45

Deus tá lá em cima rindo de mim pensando "Que tola, era tão mais fácil deixar pra lá essas coisas tão superficiais, mas já que era quer dar continuidade a tudo isso só pra desabar nos poemas? Tá bão, vamos mostrar pra ela o quão complicado é" HAHAHAHA, Enfim, essa fase já passou, tô numa pior, mas, infelizmente, estou feliz, pois pelo menos, vai gerar novos poemas. Obrigada por comentar mais uma vez!

Postado 14/02/17 23:12

Eu li tudo de uma forma tão pervertida e hedionda que quase me senti mal por tal experiência...

Quase.

A senhorita me permitiria "diablairizar" este poema?

Como sempre, seu trabalho foi bem executado e, desta vez, grotescamente inspirador (pois quem o leu agora possui uma mente desvairada e malevolente). Parabéns, Srta Janeiro!

Atenciosamente,

Um ser que deseja coisas pervertidas e as pede para outras entidades, Diablair.

Postado 16/02/17 13:15

HAHAHAHA, socorro! Permito diabairizar tudo sim! <3

Postado 16/02/17 13:16

Fiquei é curiosa para saber quais as suas visões horrendas sobre isso HAHAHA

Postado 16/02/17 22:36

Ah, não se preocupe, mon ami: agora que me concedeu permissão, saberás "em breve...

Gratíssimo!

Postado 16/02/17 22:47

QUERO SABER EM BREVE MESMO, contando os segundos para isso a partir de agora!

Postado 16/02/17 23:05

Senhorita, não judie (tanto) assim deste pobre Diab... ( ._.)

Postado 17/10/20 15:03

Um deleite de leitua, lembrou-me dde ruas de outono, e aquela dor acomapnhada de indecisão de querer a pessoa, e ao mesmo tempo não poder, seguir em frente enquanto ainda pensa em alguma minima posssiblidade, parabéns!