Medo
Matan
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 13/08/18 08:48
Editado: 12/06/21 23:42
Gênero(s): Drama Poema
Avaliação: 8.4
Tempo de Leitura: 51seg a 1min
Apreciadores: 4
Comentários: 4
Total de Visualizações: 609
Usuários que Visualizaram: 11
Palavras: 137
[Texto Divulgado] "Luna Nostra" Um trilionário terráqueo visita velhos amigos de outro mundo em busca de socorro.
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Medo

Sinto que cada passo que dou[center]

faço novo inimigo

Cada palavra que digo

Mais uma cara feia

Isso e assustador

começar a não contar com as pessoas

Como se eu estivesse me afastando mais e mais

As vezes, eu mesmo fecho o rosto

Negando algo que a pessoa fez

Mesmo assim, sinto que quem sai perdendo sempre sou eu

Queria ao menos ter a chance

De compreender certas pessoas

Assim saber o que houve

Como entrei nesta situação

Tenho medo de levantar o rosto

E encarar as pessoas nos olhos

Apesar de me esforçar para isso,

Mantenho minha cabeça baixa

Demonstrando estar olhando para o próximo passo

A verdade é que não sei como continuar

Não sei o que dizer, nem como dizer

Não sei se devo me desculpar

Se eu estou errando, ou se estou certo

[/center]

❖❖❖
Apreciadores (4)
Comentários (4)
Comentário Favorito
Postado 05/11/20 13:46

Olá, Sr. Matan!

Esse poema foi uma descrição tão perfeita de mim, que fico até assustada.

É tão triste viver assim, mas eu acho que não existe outro modo de viver. Um outro modo seria apenas uma ilusão, tal como todas as pessoas o são...

Gosto de ler coisas que representam tão bem a realidade, pois é como receber um soco na cara, uma vida descrita nessas linhas tão profundas, bonitas e melancólicas...

Obrigada por compartilhar esse poema conosco! Ele é maravilhoso!

Um grande abraço <3

Postado 19/08/18 19:33

Simples, confuso, sentimento de alguém que não busca amizade e sim a perfeição nas pessoas como uma egigencia padrão, em outras palavras, busque no poema relatar as dificuldades nos relacionamento, "sinto que cada passo que dou faço um novo inimigo" Sinto que a cada passo que dou, eu tenha por dificuldade mostrar a outra pessoa o meu verdadeiro eu,

Postado 05/08/20 14:44 Editado 05/08/20 14:45

A sensação de perdição deste eu lírico é, em todas as escalas possíveis, palpável e transbordante de veracidade. Às vezes o medo nos paralisa, mesmo que estejamos caminhando. Às vezes o medo é tudo o que nos prende em certos lugares e situações.

Cada verso transmite ao leitor a profunda aflição que vaga pelo coração deste eu poético. As estrofes são formadas pelo medo constante e a insegurança não dá sossego. Além disso, há aquele sentimento de vazio, pois aonde posso encontrar algo ou alguém para suportar essa situação? Essa solidão, mesmo escondida nas palavras, encontra o leitor e o preenche, pois não é necessário estar personificado em palavras para ser real. Basta existir e completar as entrelinhas.

Obrigada por compartilhar esse poema maravilhoso e reflexivo conosco!

Parabéns, Matan ♥

Postado 20/04/22 12:22

Conhecer e entender as pessoas é muito difícil, cada uma é um universo de possibilidades. Não sei se durante a tua trajetória tu conseguiste assimilar tuas angustias, mas consigo afirmar, pela tua descrição, que deste um ótimo primeiro passo, reconhecendo a si mesmo por uma perspectiva interna. Eu compatilho do teu sentimeto. Obrigado por isso!